Detentos fazem provas do Enem hoje e amanhã

spot_img
Compartilhe:

Pessoas privadas de liberdade vão fazer as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) hoje (1°) e amanhã. As provas serão aplicadas a 45,5 mil pessoas em presídios e unidades de internação que cumprem medidas socioeducativas, de acordo com o Ministério da Educação. Este ano, o número de inscrições dos privados de liberdade cresceu 19% em relação a 2014. No ano passado, foram 38,1 mil inscritos.

No primeiro dia, os candidatos terão quatro horas e meia para responder às questões de ciências humanas e suas tecnologias e ciências da natureza e suas tecnologias. No segundo dia, os inscritos testarão os conhecimentos em linguagens, códigos e suas tecnologias, redação e matemática e terão cinco horas e meia para concluir as provas.

Participam do exame as pessoas que estão em unidades que firmaram termo de compromisso com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep).

A nota do Enem pode ser usada para o acesso a cursos de educação superior, por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), e para obter bolsas no Programa Universidade para Todos (ProUni). O exame pode ser usado também para obter o comprovante de conclusão do ensino médio. A certificação pode ser solicitada pelos inscritos que tenham completado 18 anos e alcançado 450 pontos em cada uma das quatro áreas de conhecimento avaliadas, além de 500 pontos na redação.

Ceará

Cerca de 1,6 mil internos do sistema prisional cearense vão fazer as provas do Enem. O número é quase o dobro (44%) da quantidade de internos que fez as provas no ano passado.

Os inscritos são de 61 unidades do estado. Eles se prepararam para as provas com a ajuda de professores que se revezaram em oito dessas unidades, promovendo aulões sobre as áreas do conhecimento que o Enem contempla.

Em 2014, nove internos foram selecionados em cursos de nível superior e seis em nível tecnológico. Estudar e fazer o Enem trazem ainda outros benefícios: os privados de liberdade podem pedir o certificado de conclusão do ensino médio e ter redução de pena. Pela legislação, a cada 12 horas de estudo comprovadas, um dia da pena é abatido.

 

Edição: Veja Timon

Via: EBC

Compartilhe:
Veja Timon
Veja Timonhttps://vejatimon.com
O Veja Timon foi desenvolvido para suprir os timonenses com informações de um modo geral, onde a política não venha ser o foco central. Um site diversificado e imparcial, trabalhamos para levar um conteúdo de relevância para cidade. Veja Timon - Junto Com o Povo

Talvez você queira ler também

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Propaganda

spot_img

Propaganda

Relacionados

- Propaganda -spot_img
- Propaganda -spot_img

Últimas

De olho na interatividade com ouvinte, Rádio de Timon lança aplicativo, site e perfis em redes sociais

A Rádio Livre Fm 106.1 lança hoje, dia (28) uma série de novas plataformas para ampliar a interatividade com o público e disponibilizar a...

Estudante de jornalismo é encontrada desmaiada na UFPI e morre em hospital de Teresina

Uma estudante de jornalismo, de nome não revelado, morreu em um hospital de Teresina após ter sido encontrada desacordada nas dependências da Universidade Federal do...

Em café da manhã de trabalho, Timon e Caxias discutem duplicação da BR 316

Uilma Resende reuniu vereadores e representantes das duas cidades para discutir esse projeto, tendo em vista a nomeação de Cleiton Noleto para o DNIT-MA. Se...
Pessoas privadas de liberdade vão fazer as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) hoje (1°) e amanhã. As provas serão aplicadas a 45,5 mil pessoas em presídios e unidades de internação que cumprem medidas socioeducativas, de acordo com o Ministério da Educação. Este ano, o número de inscrições dos privados de liberdade cresceu 19% em relação a 2014. No ano passado, foram 38,1 mil inscritos. No primeiro dia, os candidatos terão quatro horas e meia para responder às questões de ciências humanas e suas tecnologias e ciências da natureza e suas tecnologias. No segundo dia, os inscritos testarão os conhecimentos em linguagens, códigos e suas tecnologias, redação e matemática e terão cinco horas e meia para concluir as provas. Participam do exame as pessoas que estão em unidades que firmaram termo de compromisso com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep). A nota do Enem pode ser usada para o acesso a cursos de educação superior, por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), e para obter bolsas no Programa Universidade para Todos (ProUni). O exame pode ser usado também para obter o comprovante de conclusão do ensino médio. A certificação pode ser solicitada pelos inscritos que tenham completado 18 anos e alcançado 450 pontos em cada uma das quatro áreas de conhecimento avaliadas, além de 500 pontos na redação. Ceará Cerca de 1,6 mil internos do sistema prisional cearense vão fazer as provas do Enem. O número é quase o dobro (44%) da quantidade de internos que fez as provas no ano passado. Os inscritos são de 61 unidades do estado. Eles se prepararam para as provas com a ajuda de professores que se revezaram em oito dessas unidades, promovendo aulões sobre as áreas do conhecimento que o Enem contempla. Em 2014, nove internos foram selecionados em cursos de nível superior e seis em nível tecnológico. Estudar e fazer o Enem trazem ainda outros benefícios: os privados de liberdade podem pedir o certificado de conclusão do ensino médio e ter redução de pena. Pela legislação, a cada 12 horas de estudo comprovadas, um dia da pena é abatido.   Edição: Veja Timon Via: EBC