MJ retira propaganda do FaceBook criticada por internautas

spot_img
Compartilhe:

campanha-governo-carnaval-vetada-facebook  O Ministério da Justiça retirou de sua página da rede social Facebook uma das peças da campanha “Bebeu, perdeu. Curta a adolescência sem beber”, que será lançada no carnaval. A ação foi tomada depois de uma série de comentários negativos feitos por usuários que apontaram conteúdo machista na campanha, ao culpar as mulheres vítimas de violência pela agressão sofrida, e não o autor da violência. A foto traz três mulheres – duas delas rindo de outra – e a frase “Bebeu demais e esqueceu o que fez? Seus amigos vão te lembrar por muito tempo.”

Homens e mulheres se manifestaram contra o conteúdo da peça. “Campanha para culpar a vítima, e não o agressor”, escreveu uma das internautas. Outra pessoa destacou que a campanha insinua que a mulher pode ser culpada pela violência que sofreu depois de ter bebido. Outro usuário critica o fato da hashtag, a qual chamou de vergonhosa, ainda estar sendo usada.

Em resposta às reações, o ministério publicou em seu perfil um pedido de desculpas aos usuários.  “A campanha #‎BebeuPerdeu é muito mais do que isso. Nós nos equivocamos com a peça. Ela tem o objetivo de conscientizar jovens de até 24 anos sobre os malefícios do álcool. Atuamos em políticas públicas em conjunto com a Secretaria de Políticas para a Mulher contra a violência doméstica, o feminicídio e outras formas de violência contra a mulher. Pedimos desculpas pelo mal-entendido e, ao mesmo tempo, contamos com a colaboração de todos na campanha. Abraços.” Mesmo com o pedido de desculpes, a postagem recebeu novas críticas.

Segundo o diretor de Comunicação da pasta, Marcone Gonçalves, a peça estava equivocada e, por isso, houve incompreensão do material. Ele disse que, apesar de o ministério permanecer com a campanha, todo o conteúdo das peças será reavaliado. Para ele, as reações foram salutares. “O ambiente democrático das redes sociais é para isso. A crítica é fundamental para o ministério fazer mais e fazer melhor”.

O tema deste ano retoma a campanha feita no carnaval de 2014 e, segundo a assessoria, foi a responsável por agregar cerca de 400 mil usuários ao perfil do ministério no ano passado. A ideia é mostrar situações que podem ser causadas pelo excesso de consumo do álcool. Ainda segundo a assessoria, a campanha será lançada no carnaval e divulgada até o fim deste ano em diferentes eventos.

 

Edição: Veja Timon

Via: Agência Brasil

Compartilhe:
Veja Timon
Veja Timonhttps://vejatimon.com
O Veja Timon foi desenvolvido para suprir os timonenses com informações de um modo geral, onde a política não venha ser o foco central. Um site diversificado e imparcial, trabalhamos para levar um conteúdo de relevância para cidade. Veja Timon - Junto Com o Povo

Talvez você queira ler também

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Propaganda

spot_img

Propaganda

Relacionados

- Propaganda -spot_img
- Propaganda -spot_img

Últimas

Vagas temporárias: especialista dá dicas para se destacar nas seleções

Varejo e serviços devem abrir 95 mil vagas temporárias para o fim de ano Por Elainy Castro Segundo levantamento realizado em todas as regiões do Brasil...

São Luís está entre os 20 destinos nacionais mais procurados na Black Friday, segundo a Decolar

São Luís foi apontada como um dos 20 destinos mais procurados durante a campanha de Black Friday da companhia de viagens on-line Decolar. A...

TRF1 aceita denúncia do MPF contra prefeito de Pinheiro (MA) e mais seis pessoas por fraudes e desvio de recursos

Eles responderão por crimes de responsabilidade, lavagem de capitais e organização criminosa, na medida de suas participações Por unanimidade, o Tribunal Regional Federal da 1ª...
campanha-governo-carnaval-vetada-facebook  O Ministério da Justiça retirou de sua página da rede social Facebook uma das peças da campanha “Bebeu, perdeu. Curta a adolescência sem beber”, que será lançada no carnaval. A ação foi tomada depois de uma série de comentários negativos feitos por usuários que apontaram conteúdo machista na campanha, ao culpar as mulheres vítimas de violência pela agressão sofrida, e não o autor da violência. A foto traz três mulheres – duas delas rindo de outra - e a frase “Bebeu demais e esqueceu o que fez? Seus amigos vão te lembrar por muito tempo.” Homens e mulheres se manifestaram contra o conteúdo da peça. “Campanha para culpar a vítima, e não o agressor”, escreveu uma das internautas. Outra pessoa destacou que a campanha insinua que a mulher pode ser culpada pela violência que sofreu depois de ter bebido. Outro usuário critica o fato da hashtag, a qual chamou de vergonhosa, ainda estar sendo usada. Em resposta às reações, o ministério publicou em seu perfil um pedido de desculpas aos usuários.  “A campanha #‎BebeuPerdeu é muito mais do que isso. Nós nos equivocamos com a peça. Ela tem o objetivo de conscientizar jovens de até 24 anos sobre os malefícios do álcool. Atuamos em políticas públicas em conjunto com a Secretaria de Políticas para a Mulher contra a violência doméstica, o feminicídio e outras formas de violência contra a mulher. Pedimos desculpas pelo mal-entendido e, ao mesmo tempo, contamos com a colaboração de todos na campanha. Abraços.” Mesmo com o pedido de desculpes, a postagem recebeu novas críticas. Segundo o diretor de Comunicação da pasta, Marcone Gonçalves, a peça estava equivocada e, por isso, houve incompreensão do material. Ele disse que, apesar de o ministério permanecer com a campanha, todo o conteúdo das peças será reavaliado. Para ele, as reações foram salutares. "O ambiente democrático das redes sociais é para isso. A crítica é fundamental para o ministério fazer mais e fazer melhor". O tema deste ano retoma a campanha feita no carnaval de 2014 e, segundo a assessoria, foi a responsável por agregar cerca de 400 mil usuários ao perfil do ministério no ano passado. A ideia é mostrar situações que podem ser causadas pelo excesso de consumo do álcool. Ainda segundo a assessoria, a campanha será lançada no carnaval e divulgada até o fim deste ano em diferentes eventos.   Edição: Veja Timon Via: Agência Brasil