spot_img
spot_img

Desenrola: três dicas para usar o cartão de crédito com responsabilidade

spot_img
Compartilhe:

Por Juliana Castelo

Já está em vigor a regra que limita a 100% os juros da fatura no rotativo do cartão de crédito. A nova legislação é parte do programa do governo federal voltado à renegociação de dívidas, o Desenrola. De acordo com essa lei, os juros da dívida do cartão de crédito e da fatura parcelada não podem exceder 100% do valor padrão devido. Por exemplo, se a dívida for de R$100, a fatura, incluindo os juros, não pode ultrapassar R$200.

Mesmo com as taxas de juros elevadas, vantagens como a possibilidade de comprar a prazo ou de parcelar os valores totais do produto fazem dos cartões de crédito um dos meios de pagamento mais utilizados pelos brasileiros. Se utilizado de forma consciente, as vantagens de fato compensam e o dinheiro “de plástico” não precisa se transformar no vilão do orçamento.

A professora de economia e coordenadora dos cursos de Negócios da Facimp Wyden, Petra Fernanda Cruz e Silva, enumera algumas dicas para usar o cartão de crédito sem comprometer o orçamento. Veja abaixo:

01. Cuidado com o limite de crédito do cartão.

Petra enfatiza a importância de manter um limite de crédito realista em relação à capacidade de pagamento e renda do consumidor, evitando limites excessivos que possam resultar em gastos descontrolados. “É essencial não comprometer toda a renda. Os gastos com cartão de crédito não devem ultrapassar 30% da renda familiar”, orienta.

02. Reserve o cartão para emergências ou itens de maior valor.

A especialista sugere que as compras diárias sejam realizadas com pagamento à vista. Petra alerta sobre os perigos do parcelamento de despesas recorrentes, como supermercado e combustível, que podem levar a um endividamento progressivo. “Isso apenas prenderá o consumidor num círculo vicioso. Por outro lado, parcelar compras com valores mais altos e sem caráter de repetição é uma boa estratégia, principalmente se o seu cartão oferecer programas de recompensas e o parcelamento não tiver incidência de juros”, explica a professora.

03. Pesquise os benefícios oferecidos pelo cartão – e aproveite todos.

Quando se trata de escolher o cartão ideal, Petra orienta os consumidores a considerar benefícios que se adequem ao estilo de vida, levando em conta recompensas em dinheiro, produtos, seguros, serviços, milhas, cashback, entre outros. “É importante também avaliar as anuidades. Quem está adquirindo o primeiro cartão deve preferir opções que não incluam essa taxa, especialmente se os seus gastos não são muito elevados”, conclui.

Compartilhe:
spot_img

Talvez você queira ler também

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Propaganda

spot_img

Propaganda

spot_img

Relacionados

- Propaganda -spot_img
- Propaganda -spot_img

Últimas

Barras de proteína: quando posso comer e para que servem?

Por Juliana Castelo Práticas, fáceis de carregar na bolsa para qualquer lugar e saborosas! As barras de proteína são opções rápidas para repor os nutrientes...

Equatorial Maranhão alerta para a prevenção de acidentes com energia elétrica por causa dos alagamentos e enchentes

As fortes chuvas estão causando consequências em vários municípios maranhenses. De acordo com informações da Defesa Civil do Maranhão, 15 municípios já decretaram situação...

Uilma Resende sai em defesa dos farmacistas de Timon contra multas absurdas do Conselho

https://youtu.be/iFpOEXb2kds O vereador Uilma Resende denunciou ontem, 10, da tribuna da Câmara de Timon o que ele chamou de concorrência predatória dos grandes grupos farmacistas...