spot_img
spot_img

Fevereiro Laranja – Leucemia é o câncer mais comum na infância

spot_img
Compartilhe:

Por Juliana Castelo
Especialista alerta para a importância do diagnóstico precoce

Segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA), no Brasil, são registrados 12 mil novos casos de neoplasias infantis ao ano. Dentre os tipos mais comuns, estão as leucemias, que afetam a medula óssea e as células sanguíneas. De acordo com o Setor de Oncologia de Imperatriz, no Maranhão, cerca de dez casos foram registrados no município em 2023. Conforme a hematologista da Hapvida NotreDame Intermédica, Hatsumi Iwamoto, a doença se divide em quatro tipos principais: a mieloide aguda, a linfoblástica aguda, a mieloide crônica e a linfocítica crônica.

“Os tipos agudos são os que apresentam evolução rápida, com quadro clínico exuberante. As crônicas costumam ter início insidioso e, em alguns casos, são assintomáticas. Já a leucemia linfoblástica aguda é a mais comum em crianças, mas todas as leucemias podem acontecer em qualquer idade”, explica a médica.

De acordo com a especialista, as causas da leucemia ainda não estão bem estabelecidas, mas alguns fatores podem estar relacionados. Dentre os exemplos mencionados, estão a exposição à radiação ionizante, a agrotóxicos e ao benzeno, além da predisposição genética associada a fatores ambientais.

“Quando uma criança tem leucemia, os irmãos apresentam risco um pouco aumentado para desenvolver a doença. Essa chance se torna ainda maior quando se trata de gêmeos idênticos”, ressalta Hatsumi.

*Sinais e sintomas*

Dentre os sintomas, estão febre, aumento dos gânglios linfáticos e dores ósseas. “Os pacientes também apresentam indícios relacionados à baixa da produção de células sanguíneas, que resultam em anemia, baixa imunidade e plaquetas baixas. Essas alterações, por sua vez, causam cansaço, fraqueza, palidez, manchas roxas na pele e sangramentos pela gengiva e pelo nariz”, elenca, acrescentando que as manifestações são comuns às crianças e aos adultos.

O diagnóstico é feito por meio de exames, como mielograma, imunofenotipagem, cariótipo e outros testes genéticos e moleculares. “Em alguns casos, pode não ser necessária a realização do mielograma, principalmente nos pacientes que apresentam taxas elevadas de células leucêmicas circulantes”, destaca a especialista.

O tratamento consiste em quimioterapia e, em casos selecionados, pode ser indicado o transplante de medula óssea.

*Superação*

O técnico em enfermagem Yuri Costa conta que passou toda a sua infância em tratamento contra a leucemia. “Fui diagnosticado com dois anos de idade. Tive uma infecção nos olhos e, à época, minha mãe me levou ao hospital em busca de assistência médica”, introduz.

Após diversas internações e prognósticos difíceis, veio o diagnóstico: tratava-se de leucemia. “A partir de então, deu-se início ao tratamento. Foram realizadas transfusões de sangue e sessões de quimioterapia associadas ao uso de diversos medicamentos. Em decorrência disso, tive enfraquecimento de dentes, perda de cabelo e de massa, além de um atraso literal no meu ensino, que acabou retardando meus estudos. Mas, no fim de tudo, graças a Deus, alcancei a cura. Ainda fiquei alguns anos sendo observado pela equipe médica”, relata Yuri.

Para a médica, o diagnóstico precoce é fundamental para a remissão da doença. “Se o diagnóstico for feito precocemente e o tratamento for iniciado rapidamente, as chances de cura em crianças variam em torno de 90%, o que é uma boa notícia. O câncer infantil, de forma geral, possui características próprias e se difere do câncer nos adultos. As células que sofrem mutação respondem melhor à quimioterapia, levando a maiores chances de cura que nos adultos”, finaliza.

Compartilhe:
spot_img

Talvez você queira ler também

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Propaganda

spot_img

Propaganda

spot_img

Relacionados

- Propaganda -spot_img
- Propaganda -spot_img

Últimas

Barras de proteína: quando posso comer e para que servem?

Por Juliana Castelo Práticas, fáceis de carregar na bolsa para qualquer lugar e saborosas! As barras de proteína são opções rápidas para repor os nutrientes...

Equatorial Maranhão alerta para a prevenção de acidentes com energia elétrica por causa dos alagamentos e enchentes

As fortes chuvas estão causando consequências em vários municípios maranhenses. De acordo com informações da Defesa Civil do Maranhão, 15 municípios já decretaram situação...

Uilma Resende sai em defesa dos farmacistas de Timon contra multas absurdas do Conselho

https://youtu.be/iFpOEXb2kds O vereador Uilma Resende denunciou ontem, 10, da tribuna da Câmara de Timon o que ele chamou de concorrência predatória dos grandes grupos farmacistas...