spot_img
spot_img

Hospital Regional de Campo Maior realiza primeira cirurgia de fêmur

spot_img
Compartilhe:

Hospital Regional de Campo Maior realiza primeira cirurgia de fêmu

A diretora do hospital, Nádia Costa, destacou que cirurgias de fratura de ombros também passarão a ser realizadas na unidade de saúde.

Autor: Ascom Sesapi

O Hospital Regional de Campo Maior, que é gerido pela Santa Casa de Chavantes, realizou, nesta segunda-feira (21), as primeiras cirurgias de fratura de fêmur. Os procedimentos foram realizados em duas pacientes, que seguem estáveis no pós-operatório.

As cirurgias duraram cerca de duas horas e foram realizadas com todo o suporte necessário para as pacientes, desde a avaliação cardiológica, até a reserva de vagas na unidade de terapia intensiva (UTI) para a recuperação do pós-operatório.

Apesar de realizar cirurgias ortopédicas de pequeno porte, o hospital não atendia a esse tipo de demanda, o que gerava uma espera de até 45 dias, em média, por uma vaga. “Antes, esses casos eram encaminhados para a Central de Regulação e o paciente permanecia internado esperando por essa vaga”, relatou o ortopedista Marcelo Lopes, responsável pelas duas cirurgias.

O especialista explicou que esse tipo de procedimento foi possibilitado após o aumento no número de ortopedistas que atendem na unidade. Com isso, as cirurgias passam a ser realizadas 24 horas. “Houve um salto de qualidade para o paciente, pois antes eles ficavam internados esperando a vaga e podiam desenvolver piora do quadro”, avalia o cirurgião.

A diretora do hospital, Nádia Costa, destacou que cirurgias de fratura de ombros também passarão a ser realizadas na unidade de saúde. “Além de ficarem menos tempo esperando, essas pessoas estarão mais próximas de suas residências. Tudo isso ajuda em um bom pós-operatório”, declarou a gestora.

Segundo o superintendente de Média e Alta Complexidade da Sesapi, Dirceu Campêlo, o novo serviço do Hospital Regional de Campo Maior vai beneficiar moradores da região dos Carnaubais, formada por 16 municípios, que dependem de atendimento via Sistema Único de Saúde (SUS).

“É mais um avanço que chega ao Hospital de Campo Maior, que também conta, desde maio, com uma nova UTI, que dá suporte para a realização de cirurgias mais complexas”, declara o gestor. Fonte/Ccom-Piaui.

Compartilhe:
spot_img

Talvez você queira ler também

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Propaganda

spot_img

Propaganda

spot_img

Relacionados

- Propaganda -spot_img
- Propaganda -spot_img

Últimas

Quebrar o silêncio e a abrir o diálogo são as melhores armas para combater o abuso e exploração sexual infantil

A cada 24 horas, 320 crianças e adolescentes são explorados sexualmente no Brasil. Por Jherry Dell’Marh Clarinha, uma menina de 10 anos, costumava brincar com sua...

Yduqs realiza III Fórum ESG no dia 22

O evento será transmitido pelo canal do grupo educacional no YouTube Por Jherry Dell'Marh No dia 22 de maio, a Yduqs promoverá sua principal agenda do...

Empresário Alexandre CD anuncia pré-candidatura a vereador de Timon

"Empresário Alexandre CD Anuncia pré Candidatura a Vereador com Foco em Microempreendedorismo, Esporte, Assistêcia Social e Educação." O empresário Alexandre dos Santos Alves, mais conhecido...