LDO 2022 prevê receita de meio bilhão de reais nos cofres da Prefeitura de Timon

spot_img
Compartilhe:

Na manhã da última terça-feira, 27 de julho, a Câmara Municipal de Timon realizou uma audiência pública com o objetivo de discutir a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para o exercício fiscal do ano de 2022. A apresentação da peça orçamentária foi realizada pelo secretário municipal de Planejamento, Canindé Alves.

Além do secretário, também participaram da audiência pública os vereadores Uilma Resende, presidente da Câmara, professora Vanda, Drº Torquato, Neto Peças, Irmão Francisco, Kaká do Frigo Sá, Thiago Carvalho, Ivan do Saborear, Jair Mayner, Juarez Morais, Helder Kaic, Celso Tacoani e Vavá.

Canindé Alves ressaltou que a LDO é uma lei que traça diretrizes e que é a partir dela que se faz o orçamento propriamente dito, mais detalhado, e como o governo se encontra em primeiro ano de mandato há também o plano Plurianual, formando as três leis orçamentárias. A apresentação feita pelo secretário incluiu a estimativa de receitas do município para 2022 na ordem de R$ 505 milhões, com R$ 57 milhões previstos para a realização de investimentos.

O secretário informou que está incluído na LDO uma previsão de que o retorno as aulas presenciais aconteçam já no segundo semestre, o que acarreta um incremento de despesas considerável, como merenda escolar, água, energia e transporte, que ficaram parados durante todo esse período de pandemia.

Diversos vereadores questionaram ao secretário sobre a inclusão de previsão de investimentos em áreas como infra estrutura, como calçamento de ruas na zona urbana e construção de pontes, em especial na zona rural do município.

No orçamento apresentado pelo secretário a prefeitura estima realizar o investimento de R$ 16,6 milhões na manutenção de limpeza pública, R$ 10,8 milhões na ampliação e manutenção da iluminação pública, R$ 3 milhões na construção de calçamento e R$ 8,150 milhões em pavimentação asfáltica, além de R$ 550 mil para arborização da avenida Piauí e R$ 570 mil para construção e recuperação de galerias na zona urbana.

O presidente da Casa, vereador Uilma Resende, destacou que a Câmara de Timon segue cumprindo seu papel constituicional de fiscalização do Poder Executivo e a apresentação da Lei de Diretrizes Orçamentárias é importante pois é nela que está o planejamento do como o município irá investir seus recursos em diversas áreas com o objetivo de beneficiar a população timonense.

Compartilhe:

Talvez você queira ler também

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Propaganda

spot_img

Relacionados

- Propaganda -spot_img
- Propaganda -spot_img

Últimas

Águas de Timon abre 26 vagas para estudantes da rede pública participarem de Projeto Pioneiros

CLIQUE AQUI E ACESSE O FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO  CONFIRA O REGULAMENTO AQUI Estudantes de escolas públicas de Timon já podem se preparar para concorrer a vagas...

Bolsonaro confirma Braga Netto como vice-presidente nas eleições

Como vinha sendo especulado nos últimos meses, o presidente Jair Bolsonaro (PL) confirmou o nome do general Walter Braga Netto, ex-ministro da Defesa e da Casa...

Thiago Carvalho anuncia início do calçamento em ruas do bairro Vila Monteiro

  O vereador Thiago Carvalho (DEM) anunciou em suas redes sociais uma grande notícia para os moradores do bairro Vila Monteiro em Timon: o início...
Na manhã da última terça-feira, 27 de julho, a Câmara Municipal de Timon realizou uma audiência pública com o objetivo de discutir a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para o exercício fiscal do ano de 2022. A apresentação da peça orçamentária foi realizada pelo secretário municipal de Planejamento, Canindé Alves. Além do secretário, também participaram da audiência pública os vereadores Uilma Resende, presidente da Câmara, professora Vanda, Drº Torquato, Neto Peças, Irmão Francisco, Kaká do Frigo Sá, Thiago Carvalho, Ivan do Saborear, Jair Mayner, Juarez Morais, Helder Kaic, Celso Tacoani e Vavá. Canindé Alves ressaltou que a LDO é uma lei que traça diretrizes e que é a partir dela que se faz o orçamento propriamente dito, mais detalhado, e como o governo se encontra em primeiro ano de mandato há também o plano Plurianual, formando as três leis orçamentárias. A apresentação feita pelo secretário incluiu a estimativa de receitas do município para 2022 na ordem de R$ 505 milhões, com R$ 57 milhões previstos para a realização de investimentos. O secretário informou que está incluído na LDO uma previsão de que o retorno as aulas presenciais aconteçam já no segundo semestre, o que acarreta um incremento de despesas considerável, como merenda escolar, água, energia e transporte, que ficaram parados durante todo esse período de pandemia. Diversos vereadores questionaram ao secretário sobre a inclusão de previsão de investimentos em áreas como infra estrutura, como calçamento de ruas na zona urbana e construção de pontes, em especial na zona rural do município. No orçamento apresentado pelo secretário a prefeitura estima realizar o investimento de R$ 16,6 milhões na manutenção de limpeza pública, R$ 10,8 milhões na ampliação e manutenção da iluminação pública, R$ 3 milhões na construção de calçamento e R$ 8,150 milhões em pavimentação asfáltica, além de R$ 550 mil para arborização da avenida Piauí e R$ 570 mil para construção e recuperação de galerias na zona urbana. O presidente da Casa, vereador Uilma Resende, destacou que a Câmara de Timon segue cumprindo seu papel constituicional de fiscalização do Poder Executivo e a apresentação da Lei de Diretrizes Orçamentárias é importante pois é nela que está o planejamento do como o município irá investir seus recursos em diversas áreas com o objetivo de beneficiar a população timonense.