Falta de merenda escolar em Codó

spot_img
Compartilhe:

A falta de fornecimento de merenda escolar à escolas públicas de Codó, a 290 quilômetros de São Luís, é alvo da fiscalização do Ministério Público do Maranhão. Nos dois úlitmos anos, o histórico de denúncias sobre a falta de merenda é extenso, no entanto, os pais dos alunos das escolas, ainda, preferem não denunciar.

Em outubro do ano passado, a reportagem flagrou estudantes voltando para casa mais cedo porque a escola não recebia merenda há meses. Em 2013, a TV Mirante mostrou que um fogão que havia sido comprado para uma escola nunca tinha sido ligado. Na época, a Prefeitura informou que tinha abastecido a escola duas vezes naquele mês.

Nos dois casos, a Secretaria de Educação de Codó justificou a falta de merenda alegando que faltam recursos para abastecer a todas as escolas e a falta de repasse de verba para o município. O ano letivo no município está previsto para começar dia 4 de fevereiro e o Ministério Público já anunciou que a fiscalização será mais eficiente, este ano.

“A população não vem até o Ministério Público dizer que ‘a escola do meu filho está sem merenda escolar’ ou que falta transporte, por exemplo. É um apelo que eu faço à população de Codó: denunciem”, diz a promotora de Infância e Juventude, Valéria Chaib, que lamenta que o codoense não tenha o hábito de denunciar irregularidades nas escolas.

 

Edição: Veja Timon

Via: G1

Compartilhe:
Veja Timon
Veja Timonhttps://vejatimon.com
O Veja Timon foi desenvolvido para suprir os timonenses com informações de um modo geral, onde a política não venha ser o foco central. Um site diversificado e imparcial, trabalhamos para levar um conteúdo de relevância para cidade. Veja Timon - Junto Com o Povo

Talvez você queira ler também

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Propaganda

spot_img

Propaganda

Relacionados

- Propaganda -spot_img
- Propaganda -spot_img

Últimas

Mercado de trabalho: Programa de Trainee Aegea está com inscrições abertas para Timon

Os interessados podem se inscrever até o dia 24 de outubro, de forma on-line A Aegea, empresa líder no setor de saneamento privado no Brasil,...

Carlos Brandão é reeleito governador, Timon terá dois deputados e Leitoas saem enfraquecidos do pleito

O governador Carlos Brandão liderou a disputa em primeiro turno pelo governo do Maranhão a partir das primeiras urnas abertas ontem, às 18h, até...

Águas de Timon celebra conclusão do projeto Desvendar Esporte

Nesta quinta-feira (29), a Águas de Timon celebrou a conclusão das atividades do projeto Desvendar Esporte, patrocinado pela Águas de Timon, durante ação no...
A falta de fornecimento de merenda escolar à escolas públicas de Codó, a 290 quilômetros de São Luís, é alvo da fiscalização do Ministério Público do Maranhão. Nos dois úlitmos anos, o histórico de denúncias sobre a falta de merenda é extenso, no entanto, os pais dos alunos das escolas, ainda, preferem não denunciar. Em outubro do ano passado, a reportagem flagrou estudantes voltando para casa mais cedo porque a escola não recebia merenda há meses. Em 2013, a TV Mirante mostrou que um fogão que havia sido comprado para uma escola nunca tinha sido ligado. Na época, a Prefeitura informou que tinha abastecido a escola duas vezes naquele mês. Nos dois casos, a Secretaria de Educação de Codó justificou a falta de merenda alegando que faltam recursos para abastecer a todas as escolas e a falta de repasse de verba para o município. O ano letivo no município está previsto para começar dia 4 de fevereiro e o Ministério Público já anunciou que a fiscalização será mais eficiente, este ano. "A população não vem até o Ministério Público dizer que 'a escola do meu filho está sem merenda escolar' ou que falta transporte, por exemplo. É um apelo que eu faço à população de Codó: denunciem", diz a promotora de Infância e Juventude, Valéria Chaib, que lamenta que o codoense não tenha o hábito de denunciar irregularidades nas escolas.   Edição: Veja Timon Via: G1