spot_img
spot_img

Inflação pelo IPC-S atinge 1,27%

spot_img
Compartilhe:

  O Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S), inflação calculada em sete capitais do país, atingiu 1,27% na segunda prévia de fevereiro, o que representa queda de 0,36 ponto percentual sobre o resultado de 1,63% apurado no último levantamento. A taxa corresponde à média de preços coletados entre os dias 16 de janeiro e 15 de fevereiro. A comparação foi feita em relação aos preços do período de 16 de dezembro a 15 de janeiro. O IPC-S é calculado nas seguintes capitais: Recife, Salvador, Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Brasília e Porto Alegre.

Seis dos grupos pesquisados apresentam decréscimos, com destaque para educação, leitura e recreação que passou de alta de 3,51% para 1,46%. Os alimentos subiram em média 1,1% em comparação a 1,44% e essa redução no ritmo de correção de preços teve influência, principalmente, das hortaliças e legumes. Essas tiveram aumento de 6,93%, porém, com índice menor do que na apuração passada quando a alta havia atingido 10,36%.

Veja Também:

Em habitação, ocorreu elevação de 1,38% em comparação a 1,69% sob o efeito da tarifa de energia elétrica que alcançou 4,85%, taxa inferior à ao registrado na primeira prévia (7,12%). No grupo transportes, a taxa ficou em 2,56% comparada a 2,82% da apuração anterior, com a redução do impacto do reajuste da tarifa de ônibus urbano, de 9,07% para 5,9%.

Outros dois grupos que também indicaram altas menores do que na última pesquisa foram: despesas diversas (de 1,92% para 1,58%) e comunicação (de 0,43% para 0,36%). Já nos demais grupos foram constatados avanços. Em vestuário, o índice saiu de queda de 0,31% para um patamar de estabilidade e em saúde e cuidados pessoais, a taxa subiu de 0,3% para 0,33%.

Os cinco itens que mais pressionaram a inflação foram: tarifa de ônibus urbano (5,9%); tarifa de eletricidade residencial (4,85%); refeições em bares e restaurantes (1,32%); gasolina (2,87%) e automóvel (1,93%).

Já os que mais contribuíram para o decréscimo do IPC-S foram: passagem aérea (-21,62%); leite longa vida (-3,26%); show musical (-2,44%); perfume (-1,28%) e blusa feminina (-1,36%).

O IPC-S é uma das variações do IPC. O índice mede a variação de preços de um conjunto fixo de bens e serviços componentes de despesas habituais de famílias com nível de renda situado entre 1 e 33 salários mínimos mensais. O IPC-S baseia-se em um sistema de coleta quadrissemanal, com encerramento em quatro datas pré-estabelecidas (07, 15, 22 e 31). Apesar de a coleta ser semanal, a apuração das taxas de variação leva em conta a média dos preços coletados nas quatro últimas semanas até a data de fechamento.

 

Edição: Veja Timon

Via: Agência Brasil

Compartilhe:
spot_img
Veja Timon
Veja Timonhttps://vejatimon.com
O Veja Timon foi desenvolvido para suprir os timonenses com informações de um modo geral, onde a política não venha ser o foco central. Um site diversificado e imparcial, trabalhamos para levar um conteúdo de relevância para cidade. Veja Timon - Junto Com o Povo

Talvez você queira ler também

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Propaganda

spot_img

Propaganda

spot_img

Relacionados

- Propaganda -spot_img
- Propaganda -spot_img

Últimas

Barras de proteína: quando posso comer e para que servem?

Por Juliana Castelo Práticas, fáceis de carregar na bolsa para qualquer lugar e saborosas! As barras de proteína são opções rápidas para repor os nutrientes...

Equatorial Maranhão alerta para a prevenção de acidentes com energia elétrica por causa dos alagamentos e enchentes

As fortes chuvas estão causando consequências em vários municípios maranhenses. De acordo com informações da Defesa Civil do Maranhão, 15 municípios já decretaram situação...

Uilma Resende sai em defesa dos farmacistas de Timon contra multas absurdas do Conselho

https://youtu.be/iFpOEXb2kds O vereador Uilma Resende denunciou ontem, 10, da tribuna da Câmara de Timon o que ele chamou de concorrência predatória dos grandes grupos farmacistas...