Iraque reabre mercado para carne bovina do Brasil

spot_img
Compartilhe:

carne-bovina-boi  O Ministério das Relações Exteriores informou hoje (2) que o Ministério da Saúde do Iraque suspendeu a proibição de importar carne bovina processada do Brasil. As exportações do produto brasileiro para o Iraque estavam suspensas desde abril de 2014, quando foi registrado, no estado de Mato Grosso, um caso atípico de encefalopatia espongiforme bovina, popularmente conhecida como mal da vaca louca.

De acordo com o ministério, o governo brasileiro recebeu a decisão com “grande satisfação” e acredita que ela permitirá a normalização das exportações do produto nacional àquele mercado. “O Iraque deverá, assim, retomar seu lugar como importante destino das exportações de carne brasileiras”, informou, em nota, o Itamaraty.

Veja Também:

“A reabertura do mercado iraquiano, resultado de esforços conjuntos dos Ministérios das Relações Exteriores e da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, atesta a qualidade do produto brasileiro e a eficácia dos controles sanitários nacionais, já reconhecidas por outros parceiros comerciais”, diz a nota.

Na semana passada, o Itamaraty comunicou a reabertura do mercado da África do Sul às exportações de carne bovina desossada brasileira, que também estavam suspensas. Três meses antes, a África do Sul já havia reaberto seu mercado para as exportações de carne suína brasileira para processamento.

 

Edição: Veja Também

Via: Agência Brasil

Compartilhe:
Veja Timon
Veja Timonhttps://vejatimon.com
O Veja Timon foi desenvolvido para suprir os timonenses com informações de um modo geral, onde a política não venha ser o foco central. Um site diversificado e imparcial, trabalhamos para levar um conteúdo de relevância para cidade. Veja Timon - Junto Com o Povo

Talvez você queira ler também

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Propaganda

spot_img

Propaganda

Relacionados

- Propaganda -spot_img
- Propaganda -spot_img

Últimas

São Luís está entre os 20 destinos nacionais mais procurados na Black Friday, segundo a Decolar

São Luís foi apontada como um dos 20 destinos mais procurados durante a campanha de Black Friday da companhia de viagens on-line Decolar. A...

TRF1 aceita denúncia do MPF contra prefeito de Pinheiro (MA) e mais seis pessoas por fraudes e desvio de recursos

Eles responderão por crimes de responsabilidade, lavagem de capitais e organização criminosa, na medida de suas participações Por unanimidade, o Tribunal Regional Federal da 1ª...

Facebook deve restituir conta invadida e pagar indenização a usuário

O Juizado Cível e Criminal da cidade de Codó condenou a plataforma social Facebook a restabelecer a conta de usuário Tiago Tales Silva Sousa,...
carne-bovina-boi  O Ministério das Relações Exteriores informou hoje (2) que o Ministério da Saúde do Iraque suspendeu a proibição de importar carne bovina processada do Brasil. As exportações do produto brasileiro para o Iraque estavam suspensas desde abril de 2014, quando foi registrado, no estado de Mato Grosso, um caso atípico de encefalopatia espongiforme bovina, popularmente conhecida como mal da vaca louca. De acordo com o ministério, o governo brasileiro recebeu a decisão com “grande satisfação” e acredita que ela permitirá a normalização das exportações do produto nacional àquele mercado. “O Iraque deverá, assim, retomar seu lugar como importante destino das exportações de carne brasileiras”, informou, em nota, o Itamaraty.

Veja Também:

“A reabertura do mercado iraquiano, resultado de esforços conjuntos dos Ministérios das Relações Exteriores e da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, atesta a qualidade do produto brasileiro e a eficácia dos controles sanitários nacionais, já reconhecidas por outros parceiros comerciais”, diz a nota. Na semana passada, o Itamaraty comunicou a reabertura do mercado da África do Sul às exportações de carne bovina desossada brasileira, que também estavam suspensas. Três meses antes, a África do Sul já havia reaberto seu mercado para as exportações de carne suína brasileira para processamento.   Edição: Veja Também Via: Agência Brasil