Alunos de escola pública de Timon passam mal após comer merenda

spot_img
Compartilhe:

Gerente da URE, Suely Almeida disse que todas medidas cabíveis estão sendo adotadas para apurar os fatos.

Cerca de 10 alunos do Centro Educa Mais Ana Bernardes,  em Timon, deram entrada com sintomas de intoxicação alimentar após se alimentaram da merenda servida na escola.

Os alunos com sintomas fortes de dores de barriga, alguns com ânsia de vômitos, dores de cabeça, desmaios, foram atendidos na UPA e no Hospital do Parque Alvorada, alguns, após medicados, foram liberados outros ficaram em observação.

A escola é de responsabilidade do governo estadual e em Timon é administrada e coordenada pela Unidade Regional de Educação, que até o momento não esclareceu sobre a ocorrência.

Gerente Regional determina apuração dos fatos

De acordo com a gerente regional da URE, Professora Suely Almeida, que se encontra em São Luís, tratando de assuntos junto à Secretaria de Educação, assim que soube do fato solicitou explicações à Diretora Elisângela, que disse ainda não entender o que o ocorreu. De acordo com a diretora, segundo informações, pode ter ocorrido um “surto”, mas somente um laudo médico deverá determinar as causas do que ocorreu com os alunos.

A gerente regional esclareceu que as diretoras das escolas são as responsáveis pela manutenção, inclusive, com os recursos enviados eles tem independência para a compra dos gêneros alimentícios servidos nas merendas escolares, de qualquer forma vamos apurar o que ocorreu, disse Suely Almeida.

 

Em vídeos enviados a este blog aparecem alunos sendo atendidos outros aparados por seus familiares. A situação foi dramática, mas segundo informações, agora está tudo sob controle.

Compartilhe:

Talvez você queira ler também

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Propaganda

spot_img

Propaganda

Relacionados

- Propaganda -spot_img
- Propaganda -spot_img

Últimas

Vagas temporárias: especialista dá dicas para se destacar nas seleções

Varejo e serviços devem abrir 95 mil vagas temporárias para o fim de ano Por Elainy Castro Segundo levantamento realizado em todas as regiões do Brasil...

São Luís está entre os 20 destinos nacionais mais procurados na Black Friday, segundo a Decolar

São Luís foi apontada como um dos 20 destinos mais procurados durante a campanha de Black Friday da companhia de viagens on-line Decolar. A...

TRF1 aceita denúncia do MPF contra prefeito de Pinheiro (MA) e mais seis pessoas por fraudes e desvio de recursos

Eles responderão por crimes de responsabilidade, lavagem de capitais e organização criminosa, na medida de suas participações Por unanimidade, o Tribunal Regional Federal da 1ª...

Gerente da URE, Suely Almeida disse que todas medidas cabíveis estão sendo adotadas para apurar os fatos.

Cerca de 10 alunos do Centro Educa Mais Ana Bernardes,  em Timon, deram entrada com sintomas de intoxicação alimentar após se alimentaram da merenda servida na escola. Os alunos com sintomas fortes de dores de barriga, alguns com ânsia de vômitos, dores de cabeça, desmaios, foram atendidos na UPA e no Hospital do Parque Alvorada, alguns, após medicados, foram liberados outros ficaram em observação. A escola é de responsabilidade do governo estadual e em Timon é administrada e coordenada pela Unidade Regional de Educação, que até o momento não esclareceu sobre a ocorrência.

Gerente Regional determina apuração dos fatos

De acordo com a gerente regional da URE, Professora Suely Almeida, que se encontra em São Luís, tratando de assuntos junto à Secretaria de Educação, assim que soube do fato solicitou explicações à Diretora Elisângela, que disse ainda não entender o que o ocorreu. De acordo com a diretora, segundo informações, pode ter ocorrido um "surto", mas somente um laudo médico deverá determinar as causas do que ocorreu com os alunos. A gerente regional esclareceu que as diretoras das escolas são as responsáveis pela manutenção, inclusive, com os recursos enviados eles tem independência para a compra dos gêneros alimentícios servidos nas merendas escolares, de qualquer forma vamos apurar o que ocorreu, disse Suely Almeida.   Em vídeos enviados a este blog aparecem alunos sendo atendidos outros aparados por seus familiares. A situação foi dramática, mas segundo informações, agora está tudo sob controle.