Amigos fazem campanha para cobrar justiça pelo bárbaro assassinato de Terceiro Waquim

spot_img
Compartilhe:

Amigos, cerca de 55 participantes, criaram um grupo no whatsapp para pedir justiça às autoridades maranhenses e a adesão da sociedade para que o crime bárbaro que tirou a vida covardemente, brutal e traiçoeira do empresário Terceiro Waquim, executado dentro do sua casa, no bairro Bela Vista, em Timon, com nove tiros, não fique impune.

De acordo com os administradores do grupo, a primeira ação será a colocação, de no mínimo dez out doors, espalhados por vários bairros da cidade com “os pedidos de justiça”. O material será confeccionado por uma agência de publicidade e os organizadores querem chamar à atenção, tanto da justiça, da polícia e das autoridades, como juízes e promotores para o caso que teve grande repercussão.

Terceiro Waquim foi assassinado no último dia 18, e até o momento, a Policia investiga o caso para saber quais os motivos; quem são os autores e ou mandantes do assassinato. No sábado, 19,  DJ Thiago Black, integrante do Pancadão Eletrizante, foi morto a tiros enquanto se apresentava em um evento de reggae que acontecia em uma casa de show localizada no bairro Cidade Nova, em Timon, Maranhão. A vítima morava na zona Norte de Teresina e foi abatido com 19 tiros.

Terceiro Waquim era filho de promotor aposentado Nicolau Waquim, muito bem quisto na cidade. Ele é sobrinho do ex-deputado federal Professor Sétimo e da deputada estadual Professora Socorro Waquim que tem influência politica junto ao governador do Estado Carlos Brandão, por isso mesmo, as pessoas acreditam que o crime será logo desvendado e os culpados presos.

Participam do grupo que pede por justiça pela morte de Terceiro Waquim. advogados, vereadores, empresários, servidores públicos que eram amigo do empresário.

Compartilhe:

Talvez você queira ler também

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Propaganda

spot_img

Propaganda

Relacionados

- Propaganda -spot_img
- Propaganda -spot_img

Últimas

Josimar do Maranhãozinho faz investida ao casal Assis e Janaína Ramos

A conversa proveitosa entre os três beneficia o suplente de deputado Henrique Junior em seu projeto de ser o próximo prefeito de Timon Um encontro...

Governo do Maranhão disponibiliza testagem da Covid-19 para moradores da Capital

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES), disponibilizou o serviço de testagem para diagnóstico da Covid-19 à população...

Bronquite, laringite, sinusite? Pode ser adenovírus

Família de mais de 60 tipos de vírus costuma afetar crianças no final do ano; saiba como prevenir e tratar Por Elainy Castro Com a temporada...
Amigos, cerca de 55 participantes, criaram um grupo no whatsapp para pedir justiça às autoridades maranhenses e a adesão da sociedade para que o crime bárbaro que tirou a vida covardemente, brutal e traiçoeira do empresário Terceiro Waquim, executado dentro do sua casa, no bairro Bela Vista, em Timon, com nove tiros, não fique impune. De acordo com os administradores do grupo, a primeira ação será a colocação, de no mínimo dez out doors, espalhados por vários bairros da cidade com "os pedidos de justiça". O material será confeccionado por uma agência de publicidade e os organizadores querem chamar à atenção, tanto da justiça, da polícia e das autoridades, como juízes e promotores para o caso que teve grande repercussão. Terceiro Waquim foi assassinado no último dia 18, e até o momento, a Policia investiga o caso para saber quais os motivos; quem são os autores e ou mandantes do assassinato. No sábado, 19,  DJ Thiago Black, integrante do Pancadão Eletrizante, foi morto a tiros enquanto se apresentava em um evento de reggae que acontecia em uma casa de show localizada no bairro Cidade Nova, em Timon, Maranhão. A vítima morava na zona Norte de Teresina e foi abatido com 19 tiros. Terceiro Waquim era filho de promotor aposentado Nicolau Waquim, muito bem quisto na cidade. Ele é sobrinho do ex-deputado federal Professor Sétimo e da deputada estadual Professora Socorro Waquim que tem influência politica junto ao governador do Estado Carlos Brandão, por isso mesmo, as pessoas acreditam que o crime será logo desvendado e os culpados presos. Participam do grupo que pede por justiça pela morte de Terceiro Waquim. advogados, vereadores, empresários, servidores públicos que eram amigo do empresário.