Associação denuncia infecção de militares por novo Coronavírus

spot_img
Compartilhe:

A Associação dos Bombeiros e Policiais Militares do Estado do Piauí( ABMEPI) afirma que militares que atuam na repartição de combate a incêndio no Aeroporto Senador Petrônio Portella, em Teresina estão infectados com o novo Coronavírus. Os militares são considerados trabalhadores da linha de frente devido a segurança ser um serviço essencial.

“Militares que atuam na repartição de combate a incêndio no aeroporto de Teresina denunciou à associação de que há casos confirmados de bombeiros com novo Coronavírus. Estamos oficializando a superintendência do aeroporto de Teresina e o Comando do Corpo de Bombeiros para que tomem medidas em relação a isso , afirma tenente Flaubert Rocha, presidente da ABMEPI.

O Superintendente do Aeroporto Senador Petrônio Portella, Raphael Gaeski, disse que o local segue todos os protocolos e medidas de prevenção impostos pela Anvisa e Organização Mundial de Saúde desde o início da pandemia do Covid-19.

“Estamos seguindo todas as orientações dadas pelos órgãos responsáveis. E até o momento não tivemos nenhum problema com infecção do novo Coronavírus. Já em relação a testagem nos militares que atuam na repartição de combate a incêndio no aeroporto é de responsabilidade do Comando do Corpo de Bombeiros. Em relação a higienização do local, isso é feito regulamente”, afirma Raphael Gaeski.

A Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Piauí, já enviou ofício solicitando medidas preventivas contra o novo coronavírus (Covid-19) no aeroporto de Teresina.

“Os aeroportos continuam sendo um espaço propício para o ingresso de pessoas infectadas pelo vírus no Estado e, diante disso, precisam de uma atenção especial. Para resguardar, tanto à saúde dos passageiros quanto daqueles que lá trabalham, é preciso tomar uma série de cuidados. Nesse sentido, a OAB Piauí reforça o seu papel com a sociedade e continuará atenta às ações de combate a proliferação do coronavírus”, afirma o presidente da OAB Piauí, Celso Barros Coelho Neto.A Seccional solicitou ainda informações sobre o tráfego aéreo, o número de voos diários e a quantidade média diária de passageiros, a fim de conscientizar os viajantes sobre os cuidados preventivos contra o Covid-19 e evitar a propagação da doença no Piauí.

O Comando do Corpo de Bombeiros do Piauí, através da assessoria de imprensa afirma que há apenas um caso de militar infectado por Covid-19, em todo o Piauí e que este está afastado de suas atividades laborais, sendo mantido em quarentena para recuperação.

Ainda de acordo com a assessoria do Comando, os bombeiros militares estão realizando testagem em massa para COVID-19.

Os testes foram entregues aos Comandos com a quantidade constante na relação de efetivo por unidade militar. É uma medida preventiva já que a categoria exerce atividade considerada essencial. Os agentes estão nas ruas, em turnos ininterruptos de revezamento, em contato com bens de uso compartilhado, em contato direto com cidadãos, e na sequência, retornam para suas casas, onde têm contato com seus familiares, e posteriormente, retornam para a sua escala.

O Ministério Público do Piauí(MP-PI) havia sugerido a testagem obrigatória dos servidores dos órgãos de segurança pública e seus familiares (com contato domiciliar), isolando os servidores com resultado positivo, tudo em consonância com as orientações e recomendações do Ministério da Saúde e da Organização Mundial de Saúde (OMS), de modo que adentrem a segunda posição na ordem de preferência para testagem, após os profissionais da saúde.

Os testes em massa é uma questão apoiada pela Associação dos Bombeiros e Policiais Militares do Estado do Piauí(ABMEPI), que antes mesmo da convocação do Comando da Polícia Militar, já havia enviado ofícios aos comandantes da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros requerendo medidas preventivas contra o Coronavírus em relação aos militares e ainda solicitando informações diária ou semanal dos militares que foram infectados pelo vírus COVID 19.

Por: Adriana Oliveira

Compartilhe:

Talvez você queira ler também

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Propaganda

spot_img

Propaganda

Relacionados

- Propaganda -spot_img
- Propaganda -spot_img

Últimas

Ingrediente naturais são saudáveis para os cuidados com a pele   

Segundo especialista, para melhores resultados, o uso de produtos naturais na pele e nos cabelos deve ser conciliado à dieta   Os cuidados com a saúde...

Aulas na Rede Estadual iniciam nas 19 Unidades Regionais de Educação do Maranhão

Nesta segunda-feira (6), estudantes da Rede Estadual nas 19 Unidades Regionais de Educação do Maranhão retornaram às salas de aula. Para fortalecer as estratégias...

Projeto de Lei do deputado Rafael assegura acesso a medicamentos à base de canabidiol e similares

O Projeto de Lei 01/2023, de autoria do deputado Rafael, assegura o acesso a medicamentos à base de canabidiol (CBD) e tetrahidrocanabinol (THC) “às...
A Associação dos Bombeiros e Policiais Militares do Estado do Piauí( ABMEPI) afirma que militares que atuam na repartição de combate a incêndio no Aeroporto Senador Petrônio Portella, em Teresina estão infectados com o novo Coronavírus. Os militares são considerados trabalhadores da linha de frente devido a segurança ser um serviço essencial. “Militares que atuam na repartição de combate a incêndio no aeroporto de Teresina denunciou à associação de que há casos confirmados de bombeiros com novo Coronavírus. Estamos oficializando a superintendência do aeroporto de Teresina e o Comando do Corpo de Bombeiros para que tomem medidas em relação a isso , afirma tenente Flaubert Rocha, presidente da ABMEPI. O Superintendente do Aeroporto Senador Petrônio Portella, Raphael Gaeski, disse que o local segue todos os protocolos e medidas de prevenção impostos pela Anvisa e Organização Mundial de Saúde desde o início da pandemia do Covid-19. “Estamos seguindo todas as orientações dadas pelos órgãos responsáveis. E até o momento não tivemos nenhum problema com infecção do novo Coronavírus. Já em relação a testagem nos militares que atuam na repartição de combate a incêndio no aeroporto é de responsabilidade do Comando do Corpo de Bombeiros. Em relação a higienização do local, isso é feito regulamente”, afirma Raphael Gaeski. A Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Piauí, já enviou ofício solicitando medidas preventivas contra o novo coronavírus (Covid-19) no aeroporto de Teresina. “Os aeroportos continuam sendo um espaço propício para o ingresso de pessoas infectadas pelo vírus no Estado e, diante disso, precisam de uma atenção especial. Para resguardar, tanto à saúde dos passageiros quanto daqueles que lá trabalham, é preciso tomar uma série de cuidados. Nesse sentido, a OAB Piauí reforça o seu papel com a sociedade e continuará atenta às ações de combate a proliferação do coronavírus”, afirma o presidente da OAB Piauí, Celso Barros Coelho Neto.A Seccional solicitou ainda informações sobre o tráfego aéreo, o número de voos diários e a quantidade média diária de passageiros, a fim de conscientizar os viajantes sobre os cuidados preventivos contra o Covid-19 e evitar a propagação da doença no Piauí. O Comando do Corpo de Bombeiros do Piauí, através da assessoria de imprensa afirma que há apenas um caso de militar infectado por Covid-19, em todo o Piauí e que este está afastado de suas atividades laborais, sendo mantido em quarentena para recuperação. Ainda de acordo com a assessoria do Comando, os bombeiros militares estão realizando testagem em massa para COVID-19. Os testes foram entregues aos Comandos com a quantidade constante na relação de efetivo por unidade militar. É uma medida preventiva já que a categoria exerce atividade considerada essencial. Os agentes estão nas ruas, em turnos ininterruptos de revezamento, em contato com bens de uso compartilhado, em contato direto com cidadãos, e na sequência, retornam para suas casas, onde têm contato com seus familiares, e posteriormente, retornam para a sua escala. O Ministério Público do Piauí(MP-PI) havia sugerido a testagem obrigatória dos servidores dos órgãos de segurança pública e seus familiares (com contato domiciliar), isolando os servidores com resultado positivo, tudo em consonância com as orientações e recomendações do Ministério da Saúde e da Organização Mundial de Saúde (OMS), de modo que adentrem a segunda posição na ordem de preferência para testagem, após os profissionais da saúde. Os testes em massa é uma questão apoiada pela Associação dos Bombeiros e Policiais Militares do Estado do Piauí(ABMEPI), que antes mesmo da convocação do Comando da Polícia Militar, já havia enviado ofícios aos comandantes da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros requerendo medidas preventivas contra o Coronavírus em relação aos militares e ainda solicitando informações diária ou semanal dos militares que foram infectados pelo vírus COVID 19. Por: Adriana Oliveira