Bastidores revelam que uma coisa é campanha e o dia que antecede o pleito é outra

spot_img
Compartilhe:

 clima nos bastidores da eleição de dois em dois anos não muda nunca, continua o mesmo. Seja em nível local, com as eleições municipais, onde os ânimos são mais exacerbados ou nas eleições nacionais e estaduais com acontece este ano – com ânimos arrefecidos-, a prática não muda, mas por incrível que isso pareça são os políticos/candidatos ou não e os eleitores os grandes protagonistas independente de siglas partidárias a prática é comum.

“Parece que não fizemos nada durante o período de campanha o que vale e prevalece e o que conta é partir de hoje”, reclamava ontem um candidato. “É como se ninguém tivesse entendido as mensagens, os discursos, as abordagens e os objetivos de uma campanha eleitoral ou porque somos candidatos, não existe interesse comum”, reclamava mais contundente.

Um cabo eleitoral me registrava que seu candidato já estava com o dinheiro da boca de urna e que essa prática ilegal passível de prisão e impugnação da candidatura, continua sendo praticada. Um defensor de determinado candidato me informava que certo coordenador andava atrás de pessoas que compromissadas com determinado candidata pudessem ser negociadas nessa reta final para seu candidato.

Um eleitor me avisa que parente de vereador foi visto dentro de agência bancária carregando sacos de dinheiro, ontem, provavelmente, dizia o eleitor para comprar votos na zona rural.

Observem que os relatos são de práticas criminosas, que por não terem provas não devemos declinar os nomes das pessoas que as praticaram ou que estão sendo denunciadas ao blog, mas que basta uma boa conversa de “pé de ouvido” para saber que isso vem sendo feito à arrepio da lei eleitoral, da Justiça e da polícia.

Ninguém se importa com as operações do Ministério Público Federal e da Polícia Federal que, de 2014 para cá, com a operação Lava Jato e seus desdobramentos, que prenderam ex-presidente da república, ex-governadores, ex-senadores, ex-deputados, dirigentes de partidos, ex-executivos que comandavam grandes empresas nacionais, empresários, publicitários dentre outros e tem uma penca de pessoas rés e investigadas em processos de corrupção ativa, crime eleitoral com compra de votos, caixa dois e mais outros crimes todos com dinheiro surrupiado direta ou indiretamente dos cofres públicos, do bolso do contribuinte.

O clima da eleição é esse, nos bastidores se travam uma luta por espaços que não foram divulgados publicamente nas campanhas, nas ruas. Agora é o vale tudo, troca de candidatos em cima da hora em troca de vantagens sejam elas quais forem, compra de votos, boca de urna e os grandes problemas que deveriam ser resolvidos com a aquiescência da Justiça Eleitoral são negligenciados com objetivos eleitorais para garantir a compra de votos de forma subliminar.

O transporte gratuito e oficial do eleitor, por exemplo, que a justiça garante a legalidade no dia da votação, não deverá feito de forma efetiva, como denuncia um coordenador de campanha, pois, por trás do compromisso com a justiça eleitoral existe uma operação de distribuição de dinheiro para proprietários de motocicletas e veículos de passeio que moram no interior em valores diferentes esse eleitor se desloque até a urna eleitoral levando passageiros com o santinho na mão do candidato que lhe comprou o voto.

Essa prática será feita mediante cadastro prévio de militantes políticos e o dinheiro já começou a ser distribuído, é claro que essa é uma denúncia repassada ao blog que, por falta de provas, merece toda à atenção da justiça eleitoral e da polícia para ser investigada e responsabilização os autores e mandantes envolvidos nessa prática de crime eleitoral.

As denúncias são indícios de crimes e para tanto, basta investigar!

Compartilhe:

Talvez você queira ler também

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Propaganda

spot_img

Propaganda

Relacionados

- Propaganda -spot_img
- Propaganda -spot_img

Últimas

Ingrediente naturais são saudáveis para os cuidados com a pele   

Segundo especialista, para melhores resultados, o uso de produtos naturais na pele e nos cabelos deve ser conciliado à dieta   Os cuidados com a saúde...

Aulas na Rede Estadual iniciam nas 19 Unidades Regionais de Educação do Maranhão

Nesta segunda-feira (6), estudantes da Rede Estadual nas 19 Unidades Regionais de Educação do Maranhão retornaram às salas de aula. Para fortalecer as estratégias...

Projeto de Lei do deputado Rafael assegura acesso a medicamentos à base de canabidiol e similares

O Projeto de Lei 01/2023, de autoria do deputado Rafael, assegura o acesso a medicamentos à base de canabidiol (CBD) e tetrahidrocanabinol (THC) “às...
 clima nos bastidores da eleição de dois em dois anos não muda nunca, continua o mesmo. Seja em nível local, com as eleições municipais, onde os ânimos são mais exacerbados ou nas eleições nacionais e estaduais com acontece este ano - com ânimos arrefecidos-, a prática não muda, mas por incrível que isso pareça são os políticos/candidatos ou não e os eleitores os grandes protagonistas independente de siglas partidárias a prática é comum. “Parece que não fizemos nada durante o período de campanha o que vale e prevalece e o que conta é partir de hoje”, reclamava ontem um candidato. “É como se ninguém tivesse entendido as mensagens, os discursos, as abordagens e os objetivos de uma campanha eleitoral ou porque somos candidatos, não existe interesse comum”, reclamava mais contundente. Um cabo eleitoral me registrava que seu candidato já estava com o dinheiro da boca de urna e que essa prática ilegal passível de prisão e impugnação da candidatura, continua sendo praticada. Um defensor de determinado candidato me informava que certo coordenador andava atrás de pessoas que compromissadas com determinado candidata pudessem ser negociadas nessa reta final para seu candidato. Um eleitor me avisa que parente de vereador foi visto dentro de agência bancária carregando sacos de dinheiro, ontem, provavelmente, dizia o eleitor para comprar votos na zona rural. Observem que os relatos são de práticas criminosas, que por não terem provas não devemos declinar os nomes das pessoas que as praticaram ou que estão sendo denunciadas ao blog, mas que basta uma boa conversa de “pé de ouvido” para saber que isso vem sendo feito à arrepio da lei eleitoral, da Justiça e da polícia. Ninguém se importa com as operações do Ministério Público Federal e da Polícia Federal que, de 2014 para cá, com a operação Lava Jato e seus desdobramentos, que prenderam ex-presidente da república, ex-governadores, ex-senadores, ex-deputados, dirigentes de partidos, ex-executivos que comandavam grandes empresas nacionais, empresários, publicitários dentre outros e tem uma penca de pessoas rés e investigadas em processos de corrupção ativa, crime eleitoral com compra de votos, caixa dois e mais outros crimes todos com dinheiro surrupiado direta ou indiretamente dos cofres públicos, do bolso do contribuinte. O clima da eleição é esse, nos bastidores se travam uma luta por espaços que não foram divulgados publicamente nas campanhas, nas ruas. Agora é o vale tudo, troca de candidatos em cima da hora em troca de vantagens sejam elas quais forem, compra de votos, boca de urna e os grandes problemas que deveriam ser resolvidos com a aquiescência da Justiça Eleitoral são negligenciados com objetivos eleitorais para garantir a compra de votos de forma subliminar. O transporte gratuito e oficial do eleitor, por exemplo, que a justiça garante a legalidade no dia da votação, não deverá feito de forma efetiva, como denuncia um coordenador de campanha, pois, por trás do compromisso com a justiça eleitoral existe uma operação de distribuição de dinheiro para proprietários de motocicletas e veículos de passeio que moram no interior em valores diferentes esse eleitor se desloque até a urna eleitoral levando passageiros com o santinho na mão do candidato que lhe comprou o voto. Essa prática será feita mediante cadastro prévio de militantes políticos e o dinheiro já começou a ser distribuído, é claro que essa é uma denúncia repassada ao blog que, por falta de provas, merece toda à atenção da justiça eleitoral e da polícia para ser investigada e responsabilização os autores e mandantes envolvidos nessa prática de crime eleitoral. As denúncias são indícios de crimes e para tanto, basta investigar!