Câmara reprova empréstimo de 6,6 mi que a Prefeita queria para azeitar máquina e arrochar contribuinte

spot_img
Compartilhe:

A Câmara Municipal de Timon reabriu nesta segunda-feira, 13, as suas sessões plenárias para o público de maneira presencial. Nesta manhã o público pode acompanhar in loco os trabalhos do legislativo municipal e presenciar às votações de quatro projetos de lei de autoria do Poder Executivo Municipal. O principal deles, projeto Nº 52/2021 tinha o objetivo de autorizar a prefeitura municipal de Timon a contratar operação de crédito com a União, no valor de R$ 6,6 milhões por meio da Caixa Econômica Federal. Para que fosse aprovado o projeto necessitava do voto favorável de 14 parlamentares, mas obteve apenas 11 e foi rejeitado.

Outro projeto rejeitado pelos parlamentares, o de número 56/2021, dispunha sobre a autorização de crédito adicional especial ao orçamento de 2021, no valor de R$ 1,79 milhões, a serem acrescidos à dotação orçamentária da secretaria municipal de Finanças de Timon. Em seguida os parlamentares apreciaram mais dois projetos, um que faz alterações no código tributário e outro que dispõe sobre o parcelamento do solo urbano do município de Timon.

O primeiro, projeto 001/2021, dá nova redação, altera e acrescenta dispositivos à Lei Complementar Nº 25/2013, que é o código tributário do município de Timon e foi aprovada por unanimidade pelos parlamentares presentes. Os parlamentares também aprovaram por unanimidade o projeto de Lei Nº 057/2021 que acrescenta os incisos 3º, 4º e 5º à Lei Municipal Nº 2121, de 21 de março de 2018, que dispõe sobre o parcelamento de solo urbano do município de Timon, além de tratar da reserva de faixa não edificável nas rodovias federais e nas ferrovias federais que atravessam o perímetro urbano do município.

Os parlamentares aprovaram ainda o projeto de lei Nº 070/2021, de autoria do vereador Irmão Francisco, que dá nova redação à ementa e ao artigo 1º da Lei Municipal Nº 2224/2021, que denomina de “Praça da Bíblia” a área de terra pública localizada na rua 80, no bairro Vila Nossa Senhora de Fátima. Além de aprovarem o pedido de providências do vereador Jorge Passos, que solicita urgência ao Poder Executivo Municipal em instituir ponto facultativo no dia 04 de outubro de 2021, para os seguintes profissionais: agentes comunitários de saúde e agentes de combate às endemias.

Compartilhe:

Talvez você queira ler também

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Propaganda

spot_img

Propaganda

Relacionados

- Propaganda -spot_img
- Propaganda -spot_img

Últimas

Após onda de manifestações, procurador-geral do Irã anuncia extinção da polícia da moralidade

Governo irá reavaliar a lei sobre a obrigatoriedade do uso do véu islâmico, e uma modificação deve ser anunciada em 15 dias. Quase três meses...

Alcolumbre e Lira devem bater martelo sobre Bolsa Família fora do teto por 2 anos

O novo prazo para que o programa social fique fora da atual regra fiscal deve ser a única mudança a ser feita no texto...

Secretaria da gestão Dinair quer consumir mais de R$15 mil em menos de um mês só com água mineral

Durante o ano todo, a SEMAG comprou somente 500 reais de água, agora faltando menos de 25 dias para acabar o mês, a secretaria...
A Câmara Municipal de Timon reabriu nesta segunda-feira, 13, as suas sessões plenárias para o público de maneira presencial. Nesta manhã o público pode acompanhar in loco os trabalhos do legislativo municipal e presenciar às votações de quatro projetos de lei de autoria do Poder Executivo Municipal. O principal deles, projeto Nº 52/2021 tinha o objetivo de autorizar a prefeitura municipal de Timon a contratar operação de crédito com a União, no valor de R$ 6,6 milhões por meio da Caixa Econômica Federal. Para que fosse aprovado o projeto necessitava do voto favorável de 14 parlamentares, mas obteve apenas 11 e foi rejeitado. Outro projeto rejeitado pelos parlamentares, o de número 56/2021, dispunha sobre a autorização de crédito adicional especial ao orçamento de 2021, no valor de R$ 1,79 milhões, a serem acrescidos à dotação orçamentária da secretaria municipal de Finanças de Timon. Em seguida os parlamentares apreciaram mais dois projetos, um que faz alterações no código tributário e outro que dispõe sobre o parcelamento do solo urbano do município de Timon. O primeiro, projeto 001/2021, dá nova redação, altera e acrescenta dispositivos à Lei Complementar Nº 25/2013, que é o código tributário do município de Timon e foi aprovada por unanimidade pelos parlamentares presentes. Os parlamentares também aprovaram por unanimidade o projeto de Lei Nº 057/2021 que acrescenta os incisos 3º, 4º e 5º à Lei Municipal Nº 2121, de 21 de março de 2018, que dispõe sobre o parcelamento de solo urbano do município de Timon, além de tratar da reserva de faixa não edificável nas rodovias federais e nas ferrovias federais que atravessam o perímetro urbano do município. Os parlamentares aprovaram ainda o projeto de lei Nº 070/2021, de autoria do vereador Irmão Francisco, que dá nova redação à ementa e ao artigo 1º da Lei Municipal Nº 2224/2021, que denomina de “Praça da Bíblia” a área de terra pública localizada na rua 80, no bairro Vila Nossa Senhora de Fátima. Além de aprovarem o pedido de providências do vereador Jorge Passos, que solicita urgência ao Poder Executivo Municipal em instituir ponto facultativo no dia 04 de outubro de 2021, para os seguintes profissionais: agentes comunitários de saúde e agentes de combate às endemias.