Clima de ameaças, troca de farpas marcam a eleição “por aclamação” no bairro Marimar

spot_img
Compartilhe:
Ao lado do pré-candidato a deputado estadual, o presidente atual da associação e o presidente a ser aclamado, mostram o convite da posse.

O que era pra ser um “passeio”, uma aclamação, um processo com posse antecipada, anúncio de apoio politico, se transformou num campo de guerra, onde se prevalece a troca de farpas, insultos ameaças e até de desconhecimento do verdadeiro papel do associativismo da coletividade., muito menos de como a democracia, com voto livre deve ser exercida em processos eleitorais.

Após denúncia publicada neste blog de suposta irregularidade no processo eleitoral para escolha da nova diretoria da Associação de Moradores do Loteamento Marimar I e II, o blogdoribinha teve acesso a vídeos, áudios e prints de conversas que denota um clima de intranquilidade dentro do processo eleitoral, deixando a democracia, o direito a voto do cidadão, dos moradores do bairros, dos associados, para descambar para apoios políticos na eleição que se aproxima.

Em vídeo, o presidente da Associação Carlos Eduardo age como se tivesse defendendo algo que lhe pertence e que pode entregar ou dar a quem ele quiser. Ele ameaça de processo os moradores que cobram por uma eleição limpa e justa e fizeram abaixo assinado para ter esse direito assegurado e ainda colocam como condição o fato de terem pago a taxa de inscrição no cadastramento, mas que caso não aconteça a eleição, eles querem o dinheiro de volta. Assista ao vídeo.

Carlos Eduardo chega a dizer que a Famcc, entidade de representatividade das comunidades, segundo ele é órgão federal, o que não é verdade e que a entidade tem autoridade para acompanhar e monitorar os processos eleitorais nas associações, mas caso esse processo não tramite da forma que deve ser, a entidade pode sim ter seus procedimentos questionados por quem entender estar sendo prejudicado.

Esposa do atual presidente faz ameaça

Outro ponto de ameaças, vem da esposa do presidente da Associação e servidora pública Luciana, que diz textualmente em print que o  blog teve acesso que: “se eu perder meu emprego a Lucinha pode me esperar na justiça”. A servidora, pelo que se pode entender, suas funções no órgão, estão atreladas às demandas alheias às suas funções como servidora e ela deixa claro que sua permanência depende desses fatores externos.

Chapa 2 tem farta documentação da suposta irregularidade no processo

Moradores membros da Chapa 1, que foi impugnada pela Comissão Eleitoral coordenada pela Famcc, voltaram a entrar em contato com o blog para reafirmar que a eleição, por aclamação, que acontecerá no próximo dia 4, não é legítima, pois todo o processo de impugnação da Chapa está  eivado de erros e vícios para que o processo fosse determinante em não haver chapas concorrentes à atual diretoria. O blog recebeu uma série de documentos que será apresentados aos órgãos fiscalizadores mostrando esses possíveis irregularidades no processo eleitoral.

Compartilhe:

Talvez você queira ler também

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Propaganda

Relacionados

- Propaganda -spot_img
- Propaganda -spot_img

Últimas

Equatorial Maranhão informa sobre funcionamento durante feriado do Dia do Evangélico em Timon

Por conta do feriado do Dia do Evangélico, em Timon, comemorado nessa terça-feira, 16 de agosto, a Agência presencial de Atendimento e o Posto...

Lucas da Farmácia mostra força politica e lota espaço de eventos em Timon

Ao lado de Henrique Junior, candidato a deputado federal e Vinicius Louro, candidato a deputado  estadual, Lucas da Farmácia mostrou força politica em evento. Não...

Paulo Marinho Jr visita projeto social em Buriti Bravo

Na tarde deste último sábado (13), o Deputado Federal Paulo Marinho Jr (PL), realizou visita aos municípios de Buriti Bravo e Colinas (MA), onde...
Ao lado do pré-candidato a deputado estadual, o presidente atual da associação e o presidente a ser aclamado, mostram o convite da posse.
O que era pra ser um "passeio", uma aclamação, um processo com posse antecipada, anúncio de apoio politico, se transformou num campo de guerra, onde se prevalece a troca de farpas, insultos ameaças e até de desconhecimento do verdadeiro papel do associativismo da coletividade., muito menos de como a democracia, com voto livre deve ser exercida em processos eleitorais. Após denúncia publicada neste blog de suposta irregularidade no processo eleitoral para escolha da nova diretoria da Associação de Moradores do Loteamento Marimar I e II, o blogdoribinha teve acesso a vídeos, áudios e prints de conversas que denota um clima de intranquilidade dentro do processo eleitoral, deixando a democracia, o direito a voto do cidadão, dos moradores do bairros, dos associados, para descambar para apoios políticos na eleição que se aproxima.
Em vídeo, o presidente da Associação Carlos Eduardo age como se tivesse defendendo algo que lhe pertence e que pode entregar ou dar a quem ele quiser. Ele ameaça de processo os moradores que cobram por uma eleição limpa e justa e fizeram abaixo assinado para ter esse direito assegurado e ainda colocam como condição o fato de terem pago a taxa de inscrição no cadastramento, mas que caso não aconteça a eleição, eles querem o dinheiro de volta. Assista ao vídeo. Carlos Eduardo chega a dizer que a Famcc, entidade de representatividade das comunidades, segundo ele é órgão federal, o que não é verdade e que a entidade tem autoridade para acompanhar e monitorar os processos eleitorais nas associações, mas caso esse processo não tramite da forma que deve ser, a entidade pode sim ter seus procedimentos questionados por quem entender estar sendo prejudicado.
Esposa do atual presidente faz ameaça Outro ponto de ameaças, vem da esposa do presidente da Associação e servidora pública Luciana, que diz textualmente em print que o  blog teve acesso que: "se eu perder meu emprego a Lucinha pode me esperar na justiça". A servidora, pelo que se pode entender, suas funções no órgão, estão atreladas às demandas alheias às suas funções como servidora e ela deixa claro que sua permanência depende desses fatores externos. Chapa 2 tem farta documentação da suposta irregularidade no processo Moradores membros da Chapa 1, que foi impugnada pela Comissão Eleitoral coordenada pela Famcc, voltaram a entrar em contato com o blog para reafirmar que a eleição, por aclamação, que acontecerá no próximo dia 4, não é legítima, pois todo o processo de impugnação da Chapa está  eivado de erros e vícios para que o processo fosse determinante em não haver chapas concorrentes à atual diretoria. O blog recebeu uma série de documentos que será apresentados aos órgãos fiscalizadores mostrando esses possíveis irregularidades no processo eleitoral.