Consumo de chocolate pode ser benéfico aos dentes, aponta estudo 

spot_img
Compartilhe:

“Com higiene bucal adequada e preferência por maior concentração de cacau, é possível ter dentes saudáveis comendo chocolate”, explica odontólogo 

O chocolate, um dos doces mais consumidos no mundo, é capaz de gerar dúvidas referentes aos benefícios ou malefícios relativos à saúde bucal. De acordo com a Associação Brasileira da Indústria de Chocolates, Amendoim e Balas (Abicab), a produção dos derivados do cacau no Brasil aumentou 35% no comparativo entre 2020 e 2021, refletindo o maior consumo da população. Odontólogos reforçam que a ingestão da guloseima não traz malefícios, se feita a higiene adequada e moderação quando degustadas. 

Tradicional em festas de fim de ano ou Páscoa, o chocolate também é destaque nos meses de férias escolares, quando as crianças têm mais acesso ao doce. Para o cirurgião-dentista do UNINASSAU – Centro Universitário Maurício de Nassau em Teresina, Sérgio Pires, a escolha da porcentagem de cacau no chocolate tem conexão com a saúde bucal, sempre observando a quantidade ingerida. “De fato, açúcar é um inimigo poderoso contra o bem-estar do corpo em geral. Mas é na boca onde os primeiros sintomas podem aparecer, como a cárie. Por isso, fugir do exagero, da frequência e dos maus cuidados com a limpeza de toda a região após o consumo é a melhor alternativa para quem procura uma degustação sadia. Afinal, todos nós procuramos na boa alimentação o prazer do paladar. E é possível, basta se adaptar”, pontua Sérgio. 

Além da higiene propriamente dita, o dentista também relata que, segundo pesquisas realizadas por universidades japonesas, o extrato do cacau tem agentes anticariogênicos. Ou seja, substâncias capazes de reduzir a incidência ou aparecimento de cáries. “Um grande mal da saúde humana é a falta de informação. Por exemplo, alguns pais ou responsáveis restringem suas crianças contra consumo de chocolates. Possivelmente, essa criança vai comer escondido e em altas quantidades. Por isso, ensinar os pequenos a escolher melhor o que consumir traz muitos benefícios à saúde da boca. Então, ofereça chocolates com concentração acima dos 60%. Acostume o paladar, controle a quantidade e estará tudo bem. Com higiene bucal adequada e preferência por maior concentração de cacau, é possível ter dentes saudáveis comendo chocolate”, finaliza o cirurgião-dentista. 

Embora não seja necessariamente um vilão dos dentes, o cacau em suas diversas apresentações precisa ser consumido em pequenas quantidades. Também aliada da boa alimentação e da visita regular ao dentista, a higiene pós-refeições é essencial para a manutenção da saúde bucal e do organismo, pois, sem a escovação, haverá mau hálito, cáries, dor, entre muitos outros sintomas de doenças bucais. Por Ricardo Mousinho, da Assessoria Uninassau.

Compartilhe:

Talvez você queira ler também

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Propaganda

spot_img

Propaganda

Relacionados

- Propaganda -spot_img
- Propaganda -spot_img

Últimas

Três dicas para evitar o estresse na hora de encarar o trânsito

Por Elainy Castro Buzinas, xingamentos, motoristas imprudentes, muita gente nos horários de pico, pedestres que atravessam fora da faixa, acidentes… isso e muito mais você...

Em prestigiada reunião, Cláudia Coutinho diz que será deputada para ajudar Timon e o Maranhão

Em prestigiadíssima reunião política, ontem no Mabelu Buffett, em Timon patrocinada pelo vereador Helber Guimarães e seu grupo de apoiadores e aliados na cidade,...

Equatorial Maranhão divulga o Plano Operacional para as Eleições 2022

O plano mobiliza mais de 1.300 profissionais e traz as ações estruturadas para máxima continuidade do fornecimento de energia no dia das eleições. A Equatorial...

“Com higiene bucal adequada e preferência por maior concentração de cacau, é possível ter dentes saudáveis comendo chocolate”, explica odontólogo 

O chocolate, um dos doces mais consumidos no mundo, é capaz de gerar dúvidas referentes aos benefícios ou malefícios relativos à saúde bucal. De acordo com a Associação Brasileira da Indústria de Chocolates, Amendoim e Balas (Abicab), a produção dos derivados do cacau no Brasil aumentou 35% no comparativo entre 2020 e 2021, refletindo o maior consumo da população. Odontólogos reforçam que a ingestão da guloseima não traz malefícios, se feita a higiene adequada e moderação quando degustadas. 

Tradicional em festas de fim de ano ou Páscoa, o chocolate também é destaque nos meses de férias escolares, quando as crianças têm mais acesso ao doce. Para o cirurgião-dentista do UNINASSAU - Centro Universitário Maurício de Nassau em Teresina, Sérgio Pires, a escolha da porcentagem de cacau no chocolate tem conexão com a saúde bucal, sempre observando a quantidade ingerida. “De fato, açúcar é um inimigo poderoso contra o bem-estar do corpo em geral. Mas é na boca onde os primeiros sintomas podem aparecer, como a cárie. Por isso, fugir do exagero, da frequência e dos maus cuidados com a limpeza de toda a região após o consumo é a melhor alternativa para quem procura uma degustação sadia. Afinal, todos nós procuramos na boa alimentação o prazer do paladar. E é possível, basta se adaptar”, pontua Sérgio. 

Além da higiene propriamente dita, o dentista também relata que, segundo pesquisas realizadas por universidades japonesas, o extrato do cacau tem agentes anticariogênicos. Ou seja, substâncias capazes de reduzir a incidência ou aparecimento de cáries. “Um grande mal da saúde humana é a falta de informação. Por exemplo, alguns pais ou responsáveis restringem suas crianças contra consumo de chocolates. Possivelmente, essa criança vai comer escondido e em altas quantidades. Por isso, ensinar os pequenos a escolher melhor o que consumir traz muitos benefícios à saúde da boca. Então, ofereça chocolates com concentração acima dos 60%. Acostume o paladar, controle a quantidade e estará tudo bem. Com higiene bucal adequada e preferência por maior concentração de cacau, é possível ter dentes saudáveis comendo chocolate”, finaliza o cirurgião-dentista. 

Embora não seja necessariamente um vilão dos dentes, o cacau em suas diversas apresentações precisa ser consumido em pequenas quantidades. Também aliada da boa alimentação e da visita regular ao dentista, a higiene pós-refeições é essencial para a manutenção da saúde bucal e do organismo, pois, sem a escovação, haverá mau hálito, cáries, dor, entre muitos outros sintomas de doenças bucais. Por Ricardo Mousinho, da Assessoria Uninassau.