Consumo de chocolate pode ser benéfico aos dentes, aponta estudo 

spot_img
Compartilhe:

“Com higiene bucal adequada e preferência por maior concentração de cacau, é possível ter dentes saudáveis comendo chocolate”, explica odontólogo 

O chocolate, um dos doces mais consumidos no mundo, é capaz de gerar dúvidas referentes aos benefícios ou malefícios relativos à saúde bucal. De acordo com a Associação Brasileira da Indústria de Chocolates, Amendoim e Balas (Abicab), a produção dos derivados do cacau no Brasil aumentou 35% no comparativo entre 2020 e 2021, refletindo o maior consumo da população. Odontólogos reforçam que a ingestão da guloseima não traz malefícios, se feita a higiene adequada e moderação quando degustadas. 

Tradicional em festas de fim de ano ou Páscoa, o chocolate também é destaque nos meses de férias escolares, quando as crianças têm mais acesso ao doce. Para o cirurgião-dentista do UNINASSAU – Centro Universitário Maurício de Nassau em Teresina, Sérgio Pires, a escolha da porcentagem de cacau no chocolate tem conexão com a saúde bucal, sempre observando a quantidade ingerida. “De fato, açúcar é um inimigo poderoso contra o bem-estar do corpo em geral. Mas é na boca onde os primeiros sintomas podem aparecer, como a cárie. Por isso, fugir do exagero, da frequência e dos maus cuidados com a limpeza de toda a região após o consumo é a melhor alternativa para quem procura uma degustação sadia. Afinal, todos nós procuramos na boa alimentação o prazer do paladar. E é possível, basta se adaptar”, pontua Sérgio. 

Além da higiene propriamente dita, o dentista também relata que, segundo pesquisas realizadas por universidades japonesas, o extrato do cacau tem agentes anticariogênicos. Ou seja, substâncias capazes de reduzir a incidência ou aparecimento de cáries. “Um grande mal da saúde humana é a falta de informação. Por exemplo, alguns pais ou responsáveis restringem suas crianças contra consumo de chocolates. Possivelmente, essa criança vai comer escondido e em altas quantidades. Por isso, ensinar os pequenos a escolher melhor o que consumir traz muitos benefícios à saúde da boca. Então, ofereça chocolates com concentração acima dos 60%. Acostume o paladar, controle a quantidade e estará tudo bem. Com higiene bucal adequada e preferência por maior concentração de cacau, é possível ter dentes saudáveis comendo chocolate”, finaliza o cirurgião-dentista. 

Embora não seja necessariamente um vilão dos dentes, o cacau em suas diversas apresentações precisa ser consumido em pequenas quantidades. Também aliada da boa alimentação e da visita regular ao dentista, a higiene pós-refeições é essencial para a manutenção da saúde bucal e do organismo, pois, sem a escovação, haverá mau hálito, cáries, dor, entre muitos outros sintomas de doenças bucais. Por Ricardo Mousinho, da Assessoria Uninassau.

Compartilhe:

Talvez você queira ler também

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Propaganda

spot_img

Propaganda

Relacionados

- Propaganda -spot_img
- Propaganda -spot_img

Últimas

Governador ministra aula de matemática durante abertura do ano letivo de 2023

Rafael Fonteles realizou, nesta segunda, dia 6, solenidade em Altos para marcar início das aulas da rede estadual de Educação. Para marcar o início...

Confira sete alimentos que promovem saciedade   

Nutricionista explica que escolher alimentos corretos traz saciedade e colabora com o emagrecimento saudável   Muitas pessoas iniciam o ano com o objetivo de adotar...

Ingrediente naturais são saudáveis para os cuidados com a pele   

Segundo especialista, para melhores resultados, o uso de produtos naturais na pele e nos cabelos deve ser conciliado à dieta   Os cuidados com a saúde...

“Com higiene bucal adequada e preferência por maior concentração de cacau, é possível ter dentes saudáveis comendo chocolate”, explica odontólogo 

O chocolate, um dos doces mais consumidos no mundo, é capaz de gerar dúvidas referentes aos benefícios ou malefícios relativos à saúde bucal. De acordo com a Associação Brasileira da Indústria de Chocolates, Amendoim e Balas (Abicab), a produção dos derivados do cacau no Brasil aumentou 35% no comparativo entre 2020 e 2021, refletindo o maior consumo da população. Odontólogos reforçam que a ingestão da guloseima não traz malefícios, se feita a higiene adequada e moderação quando degustadas. 

Tradicional em festas de fim de ano ou Páscoa, o chocolate também é destaque nos meses de férias escolares, quando as crianças têm mais acesso ao doce. Para o cirurgião-dentista do UNINASSAU - Centro Universitário Maurício de Nassau em Teresina, Sérgio Pires, a escolha da porcentagem de cacau no chocolate tem conexão com a saúde bucal, sempre observando a quantidade ingerida. “De fato, açúcar é um inimigo poderoso contra o bem-estar do corpo em geral. Mas é na boca onde os primeiros sintomas podem aparecer, como a cárie. Por isso, fugir do exagero, da frequência e dos maus cuidados com a limpeza de toda a região após o consumo é a melhor alternativa para quem procura uma degustação sadia. Afinal, todos nós procuramos na boa alimentação o prazer do paladar. E é possível, basta se adaptar”, pontua Sérgio. 

Além da higiene propriamente dita, o dentista também relata que, segundo pesquisas realizadas por universidades japonesas, o extrato do cacau tem agentes anticariogênicos. Ou seja, substâncias capazes de reduzir a incidência ou aparecimento de cáries. “Um grande mal da saúde humana é a falta de informação. Por exemplo, alguns pais ou responsáveis restringem suas crianças contra consumo de chocolates. Possivelmente, essa criança vai comer escondido e em altas quantidades. Por isso, ensinar os pequenos a escolher melhor o que consumir traz muitos benefícios à saúde da boca. Então, ofereça chocolates com concentração acima dos 60%. Acostume o paladar, controle a quantidade e estará tudo bem. Com higiene bucal adequada e preferência por maior concentração de cacau, é possível ter dentes saudáveis comendo chocolate”, finaliza o cirurgião-dentista. 

Embora não seja necessariamente um vilão dos dentes, o cacau em suas diversas apresentações precisa ser consumido em pequenas quantidades. Também aliada da boa alimentação e da visita regular ao dentista, a higiene pós-refeições é essencial para a manutenção da saúde bucal e do organismo, pois, sem a escovação, haverá mau hálito, cáries, dor, entre muitos outros sintomas de doenças bucais. Por Ricardo Mousinho, da Assessoria Uninassau.