spot_img
spot_img

Costureira e parteira, mãe de jornalista do blog, será homenageada com nome de rua em Teresina

spot_img
Compartilhe:
Dona Lula ao lado do marido Joaquim Honorato em frente sua casa com os filhos

Dentro das comemorações alusivas ao aniversário de Teresina, a Prefeitura da cidade vai homenagear personalidades ilustres que prestaram serviços relevantes ao município com a colocação de nomes em ruas e logradouros públicos.

Para nossa alegria e alegria de toda minha família, hoje, 24, fomos comunicado que o nome de nossa mãe Luiza Vieira de Araújo e Silva foi validado na edição 2020 do projeto “Se Essa Rua Fosse Minha” e ela será eternizada com uma rua em sua homenagem em Teresina. De acordo com o comunicado, no próximo dia 26, a Prefeitura de Teresina, fará um sorteio remoto para saber em qual localidade da cidade o nome da “Rua Costureira Dona Lula” será colocado em homenagem importante para todos nós familiares.

Que é a Costureira Dona Lula

Luiza Vieira de Aráujo e Silva, se pronunciada assim com toda extensão de seu nome, com certeza, se perguntarem na zona bairro Aeroporto, em Teresina, somente os filhos saberão quem é, pois seu nome está em todos os registros de nascimento deles, mas se lembrarmos a todos de “Dona Lula”, todos saberão que se tratava de uma das mulheres mais acolhedoras que existia na antiga Rua Bahia, hoje Avenida Petrônio Portella, na bairro Aeroporto, Zona Norte de Teresina.

Para as pessoas que chegavam de fora do estado como, por exemplo, do Maranhão, Ceará e até do Pará, parentes ou amigos do casal Joaquim Honorato e Dona Lula, a referência para a residencia deles era o campinho de futebol “Bola no Pé” e um “Pé de Manga, que ficava no meio da rua cheia de lama e matagal. Hoje temos como referência uma avenida limpa e urbanizada denominada com  o nome de um dos maiores políticos que o Piauí já teve em sua história. Era neste local que morava a “Costureira Dona Lula” e onde criou ao lado do marido Joaquim, toda sua família, antes de cada um seguir seus rumos e destinos na vida.

Nascida no dia 3 de setembro de 1924 e falecida em 15 de fevereiro de 1987, Dona Lula criou todos seus filhos com muita dificuldades. Enquanto o marido trabalhava, ela costurava em sua máquina de marca Singer, mas mesmo assim, tinha tempo para ajudar as pessoas e sempre que era chamada ajudava em partos naturais e acompanhava o nascimentos da criança, a partir de então, dando banho neles todos os dias até que o umbigo sarasse e mãe deixasse o resguardo para poder cuidar de seu filho.

Outra atividade de Dona Lula admirada por todos era o acolhimento de pessoas vindas de outras cidades, parentes, amigos ou não, que se “arranchavam” em sua humilde casa em busca de atendimento médico para suas enfermidades na rede hospitalar de Teresina. Todos os meses tinham duas os mais pessoas em sua casa que passavam semanas se tratando em Teresina.

Religiosa, Católica, “Dona Lula” participava de todas as celebrações religiosas do chamados círculos bíblicos, novenas e missas e se detinha com suas leituras da bíblia antes do merecido descanso diário.

O texto acima fez parte de dados biográficos enviados à Prefeitura de Teresina, que através deste jornalista, filho de Dona Lula, foram enviados a pedido do aplicativo Colab, que registra e ajuda nas atividades pertinentes ao município, com sugestão, de além de nome de Dona Lula mais três outros nomes de pessoas falecidas que pudessem ser homenageados com a colocação de nome em placas de ruas na capital do Piauí.

Hoje pela manhã, em telefonema recebido pela organização e análise das homenagens fomos comunicado que o nome de nossa mãe participará no próximo dia 26, quarta-feira, de um sorteio seletivo para saber em qual localidade seu nome será homenageado.

Em meu nome e em nome toda minha família e dos meus irmãos: Francisca das Chagas, Maria José, Carminha, Rogério e César, todos vivos e dos irmãos in memoriam, queremos agradecer ao gesto da Prefeitura de Teresina por essa reconhecida homenagem que entendemos ser justa a uma pessoas que prestou relevantes serviços à cidade e seus munícipes. Posso dizer que nosso coração está em êxtase, pelo reconhecimento de nossa mãe. Por tudo que passamos ao seu lado, lembro nesse momento somente das alegrias que por ela foi proporcionada, não somente a nós, filhos, sobrinhos, netos e bisnetos, mas por todos que ela, com suas mãos bentas, pode abençoar e trazer ao mundo, assim como aqueles, que ela acolheu em sua casa, enfermos e que por sua generosidade junto a Deus tiveram seus males curados. A ela essa homenagem, aos homens esse reconhecimento e a Deus, obrigado por mais essa graça generosa de acolher nos céus minha mãe, meu pai e meus irmãos queridos.

Sejam todos bem-vindos à Rua Costureira Dona Lula, em Teresina, Capital do Piauí.

Amém!

Compartilhe:
spot_img

Talvez você queira ler também

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Propaganda

spot_img

Propaganda

spot_img

Relacionados

- Propaganda -spot_img
- Propaganda -spot_img

Últimas

Igreja de Santo Antônio em Timon apresenta projeto de reforma

Um projeto arquitetônico, arrojado e de muito bom gosto vem agradando fiéis da Igreja de Santo Antônio e todos religiosos da crença católica, em...

Estourou tudo: Prefeita Dinar não pode mais empregar e nem pagar horas extras graciosas

Apesar da medida, a prefeita, ao se tem notícia anda prometendo empregos. A prefeita de Timon (MA), Dinair Veloso, em decisão do Ministério Público do...

Hospital Alarico Pacheco ganha mais um Selo por sua qualidade de gestão e desempenho

Profissionais comemoram mais um selo de qualidade para conta!!! O Hospital Regional Alarico Pacheco recebeu essa semana o Selo de Gestão de Indicadores de Qualidade...