Decisão de Luciano Leitoa em substituir Chico Leitoa sepulta pretensões do ex-prefeito

spot_img
Compartilhe:
Visivelmente abatido, Chico Leitoa ainda usou os termos “trabalhando e provavelmente” para não admitir sepultamento político.

A  decisão de intervir e substituir o pai Chico Leitoa na disputa como candidato a deputado estadual pelo PDT do Maranhão do ex-prefeito Luciano Leitoa abate e sepulta de vez todas as pretensões politicas do ex-prefeito de Timon como líder politico da cidade, pois apesar de ainda utilizar termos como: “estamos trabalhando ou provavelmente”, ainda com evasivas e negativas de que será substituído, numa forte forma de dizer que foi abatido politicamente, Chico tem como arcabouço a tentativa de que com Luciano Leitoa possa manter o grupo próximo do poder central do Maranhão, mas o seu nome está totalmente descartado para o feito.

Em campanha há mais de um ano e meio, o que mais pesou na decisão do filho em retirá-lo da disputa, foi a baixa performance eleitoral de Chico Leitoa, que aparecia, embora com força extrema da máquina, patinando entre as últimas posições na disputa pela cadeira na Assembleia Legislativa com seus concorrentes em Timon. Sobre a decisão jurídica que lhe impedia a disputa, desde o dia 22 de julho, um decisão da justiça local, poderia contornar a decisão de impedimento jurídica do ex-prefeito em disputar o atual pleito eleitoral.

Parafraseando o ex-prefeito Chico Leitoa, que sempre disse ser uma alternativa, no inicio de sua campanha, para manter o grupo no poder, agora todo grupo admite que somente Luciano Leitoa é capaz do feito, o ex-prefeito tem recall politico e é um dos protagonistas diretos dos confrontos que levaram ao grupo à várias decisões: rompimento familiar, racha com o governo estadual e, embora, com a vitória, foi ele quem manteve a candidatura de Dinair Veloso para prefeita levando o grupo a uma diferença sufocante de 375 votos na eleição passada.

Mas todos sabem que Luciano, diante do quadro que se apresenta o atual cenário, embora alguns de seus aliados o apresentem como eleito, a briga dentro do PDT não será fácil, ainda mais com o resultado das últimas pesquisas que apontam para um terceiro lugar do senador Weverton Rocha para o governo do Estado, e, esse fator, talvez seja um dos mais decisivos para a substituição dos nomes e a troca simplesmente dita, pois sem a possibilidade de vitória de Weverton, agora iminente, onde o grupo apostou todos as fichas, não conseguir uma cadeira na assembleia é a total derrocada politica do grupo nas eleições vindouras.

Há quem aposte também que a candidatura de Luciano Leitoa também servirá para neutralizar a performance eleitoral de seu primo, o deputado Rafael Leitoa, que tem concentrado esses primeiros dias de campanha em Timon e deverá se manter assim definindo um maior percentual em seu nicho eleitoral. Luciano, por suas características de revanchismo, deverá “ir pra cima”, no bom linguajar, para tentar desmobilizar a candidatura do seu primo e antagonista em todo processo até aqui de esfacelamento do grupo.

Quanto ao principal e mais abalado desse revés politico todo, o ex-prefeito Chico Leitoa, nos grupos políticos aliados e adversários, uma opinião corrente é de que, com a decisão de hoje no PDT, Chico entre de vez para a aposentadoria politica sepultando de vez a postura de que um dia será candidato novamente a alguma coisa no Maranhão.

Isso, o tempo dirá!

 

Compartilhe:

Talvez você queira ler também

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Propaganda

spot_img

Propaganda

Relacionados

- Propaganda -spot_img
- Propaganda -spot_img

Últimas

No mesmo dia: Reeleitos, Lira e Pacheco rompem com Bolsonaro, mas deixam recado ao STF

Colunista do jornal "O Globo" avalia que o pior cenário para o Supremo seria a vitória de Rogério Marinho. Mas reeleição de Lira e...

Suspensa eficácia de norma que exigia quórum qualificado para aprovação de leis em Timon

Por unanimidade, o Órgão Especial do TJMA deferiu, em parte, medida cautelar em Adin, determinando quórum de maioria de votos para aprovação de matéria...

Deputados Estaduais tomam posse para 20ª legislatura da Assembleia Legislativa do Maranhão

Os deputados eleitos para a 20ª legislatura da Assembleia Legislativa do Maranhão foram empossados na manhã desta quarta-feira (1º), no Plenário Nagib Haickel. O...
Visivelmente abatido, Chico Leitoa ainda usou os termos "trabalhando e provavelmente" para não admitir sepultamento político.
A  decisão de intervir e substituir o pai Chico Leitoa na disputa como candidato a deputado estadual pelo PDT do Maranhão do ex-prefeito Luciano Leitoa abate e sepulta de vez todas as pretensões politicas do ex-prefeito de Timon como líder politico da cidade, pois apesar de ainda utilizar termos como: "estamos trabalhando ou provavelmente", ainda com evasivas e negativas de que será substituído, numa forte forma de dizer que foi abatido politicamente, Chico tem como arcabouço a tentativa de que com Luciano Leitoa possa manter o grupo próximo do poder central do Maranhão, mas o seu nome está totalmente descartado para o feito. Em campanha há mais de um ano e meio, o que mais pesou na decisão do filho em retirá-lo da disputa, foi a baixa performance eleitoral de Chico Leitoa, que aparecia, embora com força extrema da máquina, patinando entre as últimas posições na disputa pela cadeira na Assembleia Legislativa com seus concorrentes em Timon. Sobre a decisão jurídica que lhe impedia a disputa, desde o dia 22 de julho, um decisão da justiça local, poderia contornar a decisão de impedimento jurídica do ex-prefeito em disputar o atual pleito eleitoral. Parafraseando o ex-prefeito Chico Leitoa, que sempre disse ser uma alternativa, no inicio de sua campanha, para manter o grupo no poder, agora todo grupo admite que somente Luciano Leitoa é capaz do feito, o ex-prefeito tem recall politico e é um dos protagonistas diretos dos confrontos que levaram ao grupo à várias decisões: rompimento familiar, racha com o governo estadual e, embora, com a vitória, foi ele quem manteve a candidatura de Dinair Veloso para prefeita levando o grupo a uma diferença sufocante de 375 votos na eleição passada. Mas todos sabem que Luciano, diante do quadro que se apresenta o atual cenário, embora alguns de seus aliados o apresentem como eleito, a briga dentro do PDT não será fácil, ainda mais com o resultado das últimas pesquisas que apontam para um terceiro lugar do senador Weverton Rocha para o governo do Estado, e, esse fator, talvez seja um dos mais decisivos para a substituição dos nomes e a troca simplesmente dita, pois sem a possibilidade de vitória de Weverton, agora iminente, onde o grupo apostou todos as fichas, não conseguir uma cadeira na assembleia é a total derrocada politica do grupo nas eleições vindouras. Há quem aposte também que a candidatura de Luciano Leitoa também servirá para neutralizar a performance eleitoral de seu primo, o deputado Rafael Leitoa, que tem concentrado esses primeiros dias de campanha em Timon e deverá se manter assim definindo um maior percentual em seu nicho eleitoral. Luciano, por suas características de revanchismo, deverá "ir pra cima", no bom linguajar, para tentar desmobilizar a candidatura do seu primo e antagonista em todo processo até aqui de esfacelamento do grupo. Quanto ao principal e mais abalado desse revés politico todo, o ex-prefeito Chico Leitoa, nos grupos políticos aliados e adversários, uma opinião corrente é de que, com a decisão de hoje no PDT, Chico entre de vez para a aposentadoria politica sepultando de vez a postura de que um dia será candidato novamente a alguma coisa no Maranhão. Isso, o tempo dirá!