Empresário RA diz que aguarda definição do poder público para fazer investimentos

spot_img
Compartilhe:

Em encontro e conversa com a Prefeita Dinair Veloso, de Timon, na última sexta-feira, 19, o empresário Ramon Alves, diretor presidente da Timon City, explicou para a gestora a necessidade de implantação da bilhetagem eletrônica para atender aos passageiros da empresa na cidade. Segundo RA, a prefeita se mostrou solícita ao ponto em que se comprometeu em envidar todo esforço para atender a essa demanda necessária para a solução do caos no transporte público de Timon.

De acordo com o empresário, “tão logo a empresa tenha a seguridade dos investimentos que serão realizados, nós começamos a dar andamento nas outras questões, que têm um custo alto e precisamos de garantias, pois a empresa fez altos gastos, antes, e teve muitos dissabores, situação que a empresa não quer passar novamente, mas a prefeita se mostrou empenhada no problema e deverá atuar de forma jurídica e dentro das normativas que o assunto requer”, disse.

Segundo Ramon, assim que for autorizado a bilhetagem eletrônica, a empresa vai precisar de um prazo em torno de 45 e 60 dias para efetivar o sistema. Ainda de acordo com RA, o sistema tem um problema muito sério que é o controle do grande número de gratuidades para estudantes e idosos, que só terá um um maior controle com a bilhetagem. Hoje o acesso dessas gratuidades, como os idosos, por exemplo, é pela porta da frente dos ônibus, tendo um contato direto não permitido em tempos de pandemia. A questão dos estudantes, para saber quem realmente está nessa condição ou não. A Timon City tinha adotado um vale de papel, que era repassado por é estudante para quem não era, portanto sem controle e a bilhetagem eletrônica vem regrar e regulamentar tudo isso, e nesse momento estamos aguardando o poder público, pois quanto aos investimentos, da compra de novos ônibus, isso aí vai depender da licitação e se vai dar para a empresa  participar e se tivermos êxito, aí sim nós iremos fazer nossos investimentos, disse Ramon.

Compartilhe:

Talvez você queira ler também

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Propaganda

spot_img

Propaganda

Relacionados

- Propaganda -spot_img
- Propaganda -spot_img

Últimas

Lula diz que Gleisi não será ministra e que só anuncia equipe após ser diplomado pelo TSE

Presidente eleito deu declarações onde atua equipe de transição; diplomação no TSE está marcada para 12 de dezembro. Lula disse que '80%' do ministério...

Promotor recomenda suspensão do show de João Gomes em Timon

Além do alto custo com contrato do cantor para os cofres do município, o promotor Sérgio Martins diz que a festa põe em risco...

Após 23 anos, médica Amariles Borba pede exoneração da FMS

A médica Amariles de Sousa Borba pediu exoneração da Fundação Municipal de Saúde (FMS), onde atuava há 23 anos e, atualmente, ocupava o cargo...

Em encontro e conversa com a Prefeita Dinair Veloso, de Timon, na última sexta-feira, 19, o empresário Ramon Alves, diretor presidente da Timon City, explicou para a gestora a necessidade de implantação da bilhetagem eletrônica para atender aos passageiros da empresa na cidade. Segundo RA, a prefeita se mostrou solícita ao ponto em que se comprometeu em envidar todo esforço para atender a essa demanda necessária para a solução do caos no transporte público de Timon.

De acordo com o empresário, "tão logo a empresa tenha a seguridade dos investimentos que serão realizados, nós começamos a dar andamento nas outras questões, que têm um custo alto e precisamos de garantias, pois a empresa fez altos gastos, antes, e teve muitos dissabores, situação que a empresa não quer passar novamente, mas a prefeita se mostrou empenhada no problema e deverá atuar de forma jurídica e dentro das normativas que o assunto requer", disse. Segundo Ramon, assim que for autorizado a bilhetagem eletrônica, a empresa vai precisar de um prazo em torno de 45 e 60 dias para efetivar o sistema. Ainda de acordo com RA, o sistema tem um problema muito sério que é o controle do grande número de gratuidades para estudantes e idosos, que só terá um um maior controle com a bilhetagem. Hoje o acesso dessas gratuidades, como os idosos, por exemplo, é pela porta da frente dos ônibus, tendo um contato direto não permitido em tempos de pandemia. A questão dos estudantes, para saber quem realmente está nessa condição ou não. A Timon City tinha adotado um vale de papel, que era repassado por é estudante para quem não era, portanto sem controle e a bilhetagem eletrônica vem regrar e regulamentar tudo isso, e nesse momento estamos aguardando o poder público, pois quanto aos investimentos, da compra de novos ônibus, isso aí vai depender da licitação e se vai dar para a empresa  participar e se tivermos êxito, aí sim nós iremos fazer nossos investimentos, disse Ramon.