Força Tarefa para evitar aglomerações e contaminação é falta de consciência de parte da população

spot_img
Compartilhe:

Em tempos de pandemia todas às ações públicas têm diferentes programações, mas todas ligadas contra o contágio e para evitar aglomerações. Isso deveria estar incutido na consciência de cada um e não que o poder público usasse o poder de policia entrasse em ação para evitar o que as pessoas sabem ser prejudiciais a elas.

Uma força tarefa composta por vários órgãos da gestão publica municipal e estadual, por exemplo, foi montada e está atuando desde a última sexta-feira, 12, em Timon, para evitar que as pessoas aproveitem o período momino para fazer aglomerações, enquanto isso a bandidagem, por falta desse aparato de combate à violência e criminalidade corre solta na cidade.

De acordo com informações oficiais a FORÇA TAREFA: Operação carnaval 2021- PM – BM – GM – DMTrans – Sec. Meio Ambiente- Vigilância Sanitária – Conselho Tutelar com o intuito de coibir aglomerações, propagação do COVID-19, e crimes a Força Tarefa: Operação carnaval 2021 está agindo na zona rural e urbana do município de Timon. A Operação que começou na sexta-feira se estende por todo período carnavalesco.

Isso é um absurdo, mas se levarmos em consideração o que vem sendo publicado nas redes sociais por diversas pessoas que deixaram a cidade para se “refugiarem” nas localidades da zona rural com intuito de promover aglomerações, a ação a bem merecida, pois não tem sentido que diante do momento em que todos vivem com a pandemia ainda latente e as mutações do vírus em outras variantes mortais, as pessoas ainda se “dão ao luxo” de não se importarem com o que está acontecendo, mesmo sabendo que parentes, vizinhos e amigos estão sendo sepultados a todo momento por conta do coronavírus mortal.

Uma ação deste tipo tem custo no bolso do contribuinte e levando e consideração que o sistema de saúde de Timon é fragilizado em sua rotina normal, o aumento e surgimento de novos casos gerará, com certeza, mais caos ainda, não só na saúde mais nos aspectos gerais da gestão pública por conta da irresponsabilidade dos promotores inconscientes das aglomerações na cidade.

 

Compartilhe:

Talvez você queira ler também

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Propaganda

spot_img

Propaganda

Relacionados

- Propaganda -spot_img
- Propaganda -spot_img

Últimas

Lula diz que Gleisi não será ministra e que só anuncia equipe após ser diplomado pelo TSE

Presidente eleito deu declarações onde atua equipe de transição; diplomação no TSE está marcada para 12 de dezembro. Lula disse que '80%' do ministério...

Promotor recomenda suspensão do show de João Gomes em Timon

Além do alto custo com contrato do cantor para os cofres do município, o promotor Sérgio Martins diz que a festa põe em risco...

Após 23 anos, médica Amariles Borba pede exoneração da FMS

A médica Amariles de Sousa Borba pediu exoneração da Fundação Municipal de Saúde (FMS), onde atuava há 23 anos e, atualmente, ocupava o cargo...
Em tempos de pandemia todas às ações públicas têm diferentes programações, mas todas ligadas contra o contágio e para evitar aglomerações. Isso deveria estar incutido na consciência de cada um e não que o poder público usasse o poder de policia entrasse em ação para evitar o que as pessoas sabem ser prejudiciais a elas. Uma força tarefa composta por vários órgãos da gestão publica municipal e estadual, por exemplo, foi montada e está atuando desde a última sexta-feira, 12, em Timon, para evitar que as pessoas aproveitem o período momino para fazer aglomerações, enquanto isso a bandidagem, por falta desse aparato de combate à violência e criminalidade corre solta na cidade. De acordo com informações oficiais a FORÇA TAREFA: Operação carnaval 2021- PM - BM - GM - DMTrans - Sec. Meio Ambiente- Vigilância Sanitária - Conselho Tutelar com o intuito de coibir aglomerações, propagação do COVID-19, e crimes a Força Tarefa: Operação carnaval 2021 está agindo na zona rural e urbana do município de Timon. A Operação que começou na sexta-feira se estende por todo período carnavalesco. Isso é um absurdo, mas se levarmos em consideração o que vem sendo publicado nas redes sociais por diversas pessoas que deixaram a cidade para se "refugiarem" nas localidades da zona rural com intuito de promover aglomerações, a ação a bem merecida, pois não tem sentido que diante do momento em que todos vivem com a pandemia ainda latente e as mutações do vírus em outras variantes mortais, as pessoas ainda se "dão ao luxo" de não se importarem com o que está acontecendo, mesmo sabendo que parentes, vizinhos e amigos estão sendo sepultados a todo momento por conta do coronavírus mortal. Uma ação deste tipo tem custo no bolso do contribuinte e levando e consideração que o sistema de saúde de Timon é fragilizado em sua rotina normal, o aumento e surgimento de novos casos gerará, com certeza, mais caos ainda, não só na saúde mais nos aspectos gerais da gestão pública por conta da irresponsabilidade dos promotores inconscientes das aglomerações na cidade.