Ministros do STF aprovam reajuste para seus salários, que podem chegar a R$ 46 mil em 2023

spot_img
Compartilhe:

Atualmente, salário dos magistrados é R$ 39,2 mil; remuneração serve como teto para os vencimentos de todo o funcionalismo público

Por unanimidade, ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) votaram favoravelmente, nesta quarta-feira (10), à aprovação da proposta de orçamento da Corte para 2023 que prevê aumento dos salários dos magistrados de R$ 39,2 mil para R$ 46 mil.  O aumento de 18% sobre os provimentos será parcelado entre 2023 e 2024.

A sessão administrativa ocorreu de forma online e não teve transmissão pela internet. A partir de agora, a proposta será encaminhada para o Congresso — que deve votar o texto, tendo a palavra final sobre o orçamento do Judiciário.

Como a remuneração dos ministros do Supremo serve como teto para os salários de todo o funcionalismo público, o reajuste tem potencial de gerar efeito cascata, com impacto também no orçamento do Executivo e do Legislativo.

O último aumento de salário dos ministros do STF ocorreu em 2018, com percentual de reajuste de 16,38%. Na época, estudos da Câmara e do Senado projetaram que somente a correção automática nos vencimentos de todos os juízes teria impacto de R$ 4 bilhões.

Conforme a lei do teto de gastos, o orçamento do Judiciário para o ano que vem pode chegar aos R$ 850 milhões, 10,9% maior que os R$ 767 milhões previstos no orçamento deste ano. O percentual é o mesmo da inflação oficial registrada em 2021. A previsão é que os reajustes sejam absorvidos por esse espaço maior.

Compartilhe:

Talvez você queira ler também

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Propaganda

Relacionados

- Propaganda -spot_img
- Propaganda -spot_img

Últimas

Não esqueça o Zé Gotinha!

Saiba quais os riscos de não vacinar seu filho contra a poliomielite. Por Elainy Castro. Com certeza você lembra dele: Zé Gotinha é um personagem que...

Calor: Cuidados com a pele durante o B-R-O-Bró  

 Esteticista dá dicas sobre hábitos a serem adotados para evitar danos causados pelo sol   Com temperaturas ultrapassando os 40 graus na Capital Piauiense, a atenção...

“Em vinda de Fufuca em Timon, ex-vereador Ramon jr faz discurso emocionante aos seus apoiadores”

Em tom de emoção, o ex-vereador Ramon Junior, falou de sua luta como parlamentar pautada em busca de benefícios para a cidade e com...

Atualmente, salário dos magistrados é R$ 39,2 mil; remuneração serve como teto para os vencimentos de todo o funcionalismo público

Por unanimidade, ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) votaram favoravelmente, nesta quarta-feira (10), à aprovação da proposta de orçamento da Corte para 2023 que prevê aumento dos salários dos magistrados de R$ 39,2 mil para R$ 46 mil.  O aumento de 18% sobre os provimentos será parcelado entre 2023 e 2024.
A sessão administrativa ocorreu de forma online e não teve transmissão pela internet. A partir de agora, a proposta será encaminhada para o Congresso — que deve votar o texto, tendo a palavra final sobre o orçamento do Judiciário.
Como a remuneração dos ministros do Supremo serve como teto para os salários de todo o funcionalismo público, o reajuste tem potencial de gerar efeito cascata, com impacto também no orçamento do Executivo e do Legislativo.
O último aumento de salário dos ministros do STF ocorreu em 2018, com percentual de reajuste de 16,38%. Na época, estudos da Câmara e do Senado projetaram que somente a correção automática nos vencimentos de todos os juízes teria impacto de R$ 4 bilhões.
Conforme a lei do teto de gastos, o orçamento do Judiciário para o ano que vem pode chegar aos R$ 850 milhões, 10,9% maior que os R$ 767 milhões previstos no orçamento deste ano. O percentual é o mesmo da inflação oficial registrada em 2021. A previsão é que os reajustes sejam absorvidos por esse espaço maior.