Petrobras influenciou as eleições desde 2006

spot_img
Compartilhe:
Petrobras
Petrobras

De acordo com a revista o esquemas de corrupção envolvendo a Petrobras (PETR3; PETR4), e que estão sendo investigados pela Operação Lava-Jato, teriam influenciado as últimas três eleições presidenciais. A afirmação é do advogado do doleiro Alberto Youssef, Antonio Figueiredo Basto, em entrevista ao Valor PRO, serviço de informações em tempo real do Valor Econômico.

Na entrevista, Basto afirmou que agentes públicos e políticos foram os grandes beneficiários do esquema de corrupção, “feito para que o grupo que estava no poder se perpetuasse”. O advogado destaca que as investigações indicam que o dinheiro desviado da estatal teria ajudado campanhas políticas, influenciando assim o resultado das eleições desde 2006.

Porém, para ele, as últimas eleições, do ano passado, pode ter sido menos influenciada, já que as investigações já estavam em andamento, o que pode ter diminuído o fluxo de recursos ilícitos para as campanhas.

“A participação dos políticos e dos agentes públicos foi fundamental no esquema. Não dá para desviar o foco para empreiteiras e operadores. O esquema foi comandado por agentes políticos para a manutenção de grupos e partidos no poder. O esquema alterou os resultados das eleições de 2006, 2010 e possivelmente de 2014. Houve desequilíbrio no pleito”, disse o advogado.

 

Edição: Veja Timon

Imagem: Divulgação

Via: InfoMoney

Compartilhe:
Veja Timon
Veja Timonhttps://vejatimon.com
O Veja Timon foi desenvolvido para suprir os timonenses com informações de um modo geral, onde a política não venha ser o foco central. Um site diversificado e imparcial, trabalhamos para levar um conteúdo de relevância para cidade. Veja Timon - Junto Com o Povo

Talvez você queira ler também

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Propaganda

Relacionados

- Propaganda -spot_img
- Propaganda -spot_img

Últimas

Confusão generalizada em caminhada é um desrespeito aos princípios da democracia

A nenhum dos candidatos a deputado estadual em Timon - Coronel Schnneyder e Socorro Waquim - devem ser atribuídas as confusões geradas em um...

Não esqueça o Zé Gotinha!

Saiba quais os riscos de não vacinar seu filho contra a poliomielite. Por Elainy Castro. Com certeza você lembra dele: Zé Gotinha é um personagem que...

Calor: Cuidados com a pele durante o B-R-O-Bró  

 Esteticista dá dicas sobre hábitos a serem adotados para evitar danos causados pelo sol   Com temperaturas ultrapassando os 40 graus na Capital Piauiense, a atenção...
Petrobras
Petrobras
De acordo com a revista o esquemas de corrupção envolvendo a Petrobras (PETR3; PETR4), e que estão sendo investigados pela Operação Lava-Jato, teriam influenciado as últimas três eleições presidenciais. A afirmação é do advogado do doleiro Alberto Youssef, Antonio Figueiredo Basto, em entrevista ao Valor PRO, serviço de informações em tempo real do Valor Econômico. Na entrevista, Basto afirmou que agentes públicos e políticos foram os grandes beneficiários do esquema de corrupção, "feito para que o grupo que estava no poder se perpetuasse". O advogado destaca que as investigações indicam que o dinheiro desviado da estatal teria ajudado campanhas políticas, influenciando assim o resultado das eleições desde 2006. Porém, para ele, as últimas eleições, do ano passado, pode ter sido menos influenciada, já que as investigações já estavam em andamento, o que pode ter diminuído o fluxo de recursos ilícitos para as campanhas. "A participação dos políticos e dos agentes públicos foi fundamental no esquema. Não dá para desviar o foco para empreiteiras e operadores. O esquema foi comandado por agentes políticos para a manutenção de grupos e partidos no poder. O esquema alterou os resultados das eleições de 2006, 2010 e possivelmente de 2014. Houve desequilíbrio no pleito", disse o advogado.   Edição: Veja Timon Imagem: Divulgação Via: InfoMoney