PF já sabe que deputado Josimar do Maranhãozinho comprava emendas dos outros parlamentares

spot_img
Compartilhe:

O deputado federal Josimar Maranhãozinho (PL-MA) foi alvo hoje cedo da Polícia Federal na Operação Descalabro, que investiga desvios de emendas parlamentares empenhadas pelo parlamentar para a saúde, no valor total de R$ 15 milhões.

Mas a suspeita dos investigadores é que o esquema comandado por Maranhãozinho seja muito maior, envolvendo outros parlamentares e prefeitos.

Levantamento obtido por O Antagonista mostra que, só em 2019, o deputado empenhou mais de R$ 75 milhões em emendas para ações da Codevasf (Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba) – quase 20% de todos os recursos que a empresa obteve por meio de emendas e termos de execução descentralizada (TED).

O dinheiro teria sido destinado a obras de pavimentação, compra de tratores e escavadeiras, caminhão pipa e outros serviços, nos municípios de Maranhãozinho, Centro do Guilherme, Zé Doca, Igarapé do Meio, Araguanã, Lago dos Rodrigues, Coroatá, São Matheus, Monção, Codó e Colinas.

Espelho da emenda parlamentar

A PF tem informações de que o deputado conseguiu destinar tamanho volume de recursos a partir de um esquema de compra de emendas de outros parlamentares. A negociata também envolveria prefeitos comprometidos a contratar empresas indicadas por Maranhãozinho, que recebia posteriormente uma “comissão” – retirada de contratos superfaturados por meio de emissão de notas frias.

Em nota, o parlamentar maranhense desmente tudo que consta sobre a investigação da PF envolvendo seu nome.

Compartilhe:

Talvez você queira ler também

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Propaganda

spot_img

Propaganda

Relacionados

- Propaganda -spot_img
- Propaganda -spot_img

Últimas

Mercado de trabalho: Programa de Trainee Aegea está com inscrições abertas para Timon

Os interessados podem se inscrever até o dia 24 de outubro, de forma on-line A Aegea, empresa líder no setor de saneamento privado no Brasil,...

Carlos Brandão é reeleito governador, Timon terá dois deputados e Leitoas saem enfraquecidos do pleito

O governador Carlos Brandão liderou a disputa em primeiro turno pelo governo do Maranhão a partir das primeiras urnas abertas ontem, às 18h, até...

Águas de Timon celebra conclusão do projeto Desvendar Esporte

Nesta quinta-feira (29), a Águas de Timon celebrou a conclusão das atividades do projeto Desvendar Esporte, patrocinado pela Águas de Timon, durante ação no...

O deputado federal Josimar Maranhãozinho (PL-MA) foi alvo hoje cedo da Polícia Federal na Operação Descalabro, que investiga desvios de emendas parlamentares empenhadas pelo parlamentar para a saúde, no valor total de R$ 15 milhões.

Mas a suspeita dos investigadores é que o esquema comandado por Maranhãozinho seja muito maior, envolvendo outros parlamentares e prefeitos.

Levantamento obtido por O Antagonista mostra que, só em 2019, o deputado empenhou mais de R$ 75 milhões em emendas para ações da Codevasf (Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba) – quase 20% de todos os recursos que a empresa obteve por meio de emendas e termos de execução descentralizada (TED).

O dinheiro teria sido destinado a obras de pavimentação, compra de tratores e escavadeiras, caminhão pipa e outros serviços, nos municípios de Maranhãozinho, Centro do Guilherme, Zé Doca, Igarapé do Meio, Araguanã, Lago dos Rodrigues, Coroatá, São Matheus, Monção, Codó e Colinas.

Espelho da emenda parlamentar

A PF tem informações de que o deputado conseguiu destinar tamanho volume de recursos a partir de um esquema de compra de emendas de outros parlamentares. A negociata também envolveria prefeitos comprometidos a contratar empresas indicadas por Maranhãozinho, que recebia posteriormente uma “comissão” – retirada de contratos superfaturados por meio de emissão de notas frias.

Em nota, o parlamentar maranhense desmente tudo que consta sobre a investigação da PF envolvendo seu nome.