Prefeitura de Timon está há oito meses sem fazer repasse para pagamento de terceirizados

spot_img
Compartilhe:

A situação dos servidores terceirizados de Timon, da empresa terceirizada pelos serviços de parte administrativa de cinco secretarias: Semdes, Limpeza, Educação, Saúde e Administração com a Prefeitura de Timon na gestão do ex-prefeito Luciano Leitoa com reflexo total na atual gestão de sua tia Dinair Veloso é muito mais desastrosa do que se imaginava.

Segundo informações preliminares colhidas por este blog, enquanto servidores de órgãos municipais reclamam o pagamento de seus salários por mais de quatro meses de atraso, a empresa, segundo dados extra oficiais, está há oito meses sem receber repasses do governo municipal para honrar os compromissos com as folhas de pagamento e vem, desde então, arcando com o pagamento de três folhas do próprio saldo bancário para evitar complicações ainda maiores com seus contratos e com a justiça do trabalho.

Os dados revelam que somente numa das secretarias, a empresa terceirizada tem milhões de reais a receber de recursos empenhados na gestão passada com as folhas de pagamentos e servidores em atraso.

O tamanho do rombo aplicado pela gestão passada com os serviços terceirizados ainda não é preciso, mas deve chegar a uma cifra milionário impagável pela atual gestão.

Desde 2013 que a Prefeitura de Timon vem tendo problemas de repasses com os serviços terceirizados. Uma das empresas contratadas para a terceirização, a Coopmar, é alvo de investigação pelo grupo anticorrupção no serviço público-Gaeco por conta de irregularidades e desvio de recursos públicos. A empresa, que tinha sede em Timon, fechou as portas após a investigação e milhares de servidores de Timon até hoje estão sem receber salários que ficaram em atraso por falta de repasses da prefeitura.

O blog está em busca de informações oficiais para informar aos leitores.

Aguardem!

Compartilhe:

Talvez você queira ler também

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Propaganda

spot_img

Propaganda

Relacionados

- Propaganda -spot_img
- Propaganda -spot_img

Últimas

Senhor dos Anéis: Moraes manda “CNN”, “Veja” e “GNews” quebrarem sigilo da fonte jornalística

O ministro quer quer o conteúdo das entrevistas com Marcos do Val sejam comparados ao depoimento dele à PF Os três veículos de imprensa...

Proposta de “oposição unida” em Timon terá que enfrentar o primeiro obstáculo: cargos

Nomeações para cargos em Timon deverá ser o primeiro desafio da proposta de união da oposição a começar pelos aliados do governador. Muito embora tenham...

Tudo o que os governistas de Timon não queriam, poderá acontecer em 2024. Oposição trabalha pela união

Oposição de Timon, realizou em São Luiz, ontem, a primeira reunião para tratar da união do grupo e vencer as eleições em 2024. Em reunião,...
A situação dos servidores terceirizados de Timon, da empresa terceirizada pelos serviços de parte administrativa de cinco secretarias: Semdes, Limpeza, Educação, Saúde e Administração com a Prefeitura de Timon na gestão do ex-prefeito Luciano Leitoa com reflexo total na atual gestão de sua tia Dinair Veloso é muito mais desastrosa do que se imaginava. Segundo informações preliminares colhidas por este blog, enquanto servidores de órgãos municipais reclamam o pagamento de seus salários por mais de quatro meses de atraso, a empresa, segundo dados extra oficiais, está há oito meses sem receber repasses do governo municipal para honrar os compromissos com as folhas de pagamento e vem, desde então, arcando com o pagamento de três folhas do próprio saldo bancário para evitar complicações ainda maiores com seus contratos e com a justiça do trabalho. Os dados revelam que somente numa das secretarias, a empresa terceirizada tem milhões de reais a receber de recursos empenhados na gestão passada com as folhas de pagamentos e servidores em atraso. O tamanho do rombo aplicado pela gestão passada com os serviços terceirizados ainda não é preciso, mas deve chegar a uma cifra milionário impagável pela atual gestão. Desde 2013 que a Prefeitura de Timon vem tendo problemas de repasses com os serviços terceirizados. Uma das empresas contratadas para a terceirização, a Coopmar, é alvo de investigação pelo grupo anticorrupção no serviço público-Gaeco por conta de irregularidades e desvio de recursos públicos. A empresa, que tinha sede em Timon, fechou as portas após a investigação e milhares de servidores de Timon até hoje estão sem receber salários que ficaram em atraso por falta de repasses da prefeitura. O blog está em busca de informações oficiais para informar aos leitores. Aguardem!