Semcaspi beneficiará duas mil famílias com Cartão Sasc Emergencial e Cartão Pró-Social

spot_img
Compartilhe:

A Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi), assinou nesta quinta-feira, (26), no auditório, o termo de adesão aos programas de auxílio emergencial da Secretaria Estadual da Assistência Social (Sasc). Os benefícios correspondem ao Cartão Sasc Emergencial e ao Cartão Pró-Social.

Ao total, os programas de auxílio emergencial da Sasc beneficiarão 15 mil famílias no Piauí, com um investimento de R$6 milhões. Deste número, R$1 milhão está destinado à capital Teresina, para atender aproximadamente duas mil famílias.

Segundo o secretário da Semcaspi, Allan Cavalcante, os benefícios irão impactar diretamente na vida das pessoas que não têm acesso a nenhum tipo de benefício social.

“São duas mil famílias na nossa capital que vão ter os sofrimentos amenizados e as necessidades diminuídas. O prefeito Doutor Pessoa é muito sensível às causas sociais, inclusive, autorizou e assinou o termo de adesão. Temos na Semcaspi, equipes dos Cras comprometidas, empenhadas e entusiasmadas e com certeza, estes cartões serão entregues com zelo, muito amor e dedicação”, ressaltou.

O secretário da Sasc, José Santana, esclareceu sobre a importância de detectar, de fato, o público-alvo, por haver situações de pessoas que foram beneficiadas, no entanto, possuíam algum tipo de vínculo empregatício, fugindo do percentual da renda per capita.

“Muitas pessoas têm vivenciado grandes dificuldades, principalmente diante desta pandemia, tida como um agravante para toda esta situação. Além do Cartão Sasc Emergencial, a nossa vice-governadora, com a equipe da Sasc e o próprio governador pensaram também numa situação um pouco mais prolongada, que é o Cartão Pró-Social, que tem duração de seis meses. A gente que chegar nas pessoas, que de fato, precisam, já que não são tantos recursos, é fundamental que não haja desvio de finalidade”, destacou.

O Cartão Sasc Emergencial disponibiliza R$200, na modalidade crédito, já o Cartão Pró-Social oferta R$200, na modalidade saque. Os benefícios atendem famílias em pobreza extrema, com renda per capita de até R$89, e famílias em situação de pobreza, com renda per capita acima de R$89 até R$178, que não foram contempladas com nenhum outro benefício socioassistencial.

PÚBLICO-ALVO SERÁ ATENDIDO NOS CRAS

Aline Teixeira, secretária executiva do Suas/Semcaspi, explicou que as equipes das unidades de Cras receberão, na segunda-feira, (30), todas as orientações sobre o fluxo, para promover a operacionalização da concessão dos benefícios.

“Neste processo, os Cras, como gestores dos territórios, são como portas de entrada das nossas famílias, para a política de assistência social. Para melhor atender e orientar o público, nós estamos desenhando o fluxo de como essa operacionalização vai acontecer. Já estamos pensando nas estratégias de segurança, nas estratégias dos transportes, na questão do remanejamento de equipes e tudo o que será necessário, para que a gente possa fazer chegar a estas famílias os benefícios”, destacou.

Compartilhe:

Talvez você queira ler também

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Propaganda

spot_img

Propaganda

Relacionados

- Propaganda -spot_img
- Propaganda -spot_img

Últimas

Lula diz que Gleisi não será ministra e que só anuncia equipe após ser diplomado pelo TSE

Presidente eleito deu declarações onde atua equipe de transição; diplomação no TSE está marcada para 12 de dezembro. Lula disse que '80%' do ministério...

Promotor recomenda suspensão do show de João Gomes em Timon

Além do alto custo com contrato do cantor para os cofres do município, o promotor Sérgio Martins diz que a festa põe em risco...

Após 23 anos, médica Amariles Borba pede exoneração da FMS

A médica Amariles de Sousa Borba pediu exoneração da Fundação Municipal de Saúde (FMS), onde atuava há 23 anos e, atualmente, ocupava o cargo...
A Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi), assinou nesta quinta-feira, (26), no auditório, o termo de adesão aos programas de auxílio emergencial da Secretaria Estadual da Assistência Social (Sasc). Os benefícios correspondem ao Cartão Sasc Emergencial e ao Cartão Pró-Social. Ao total, os programas de auxílio emergencial da Sasc beneficiarão 15 mil famílias no Piauí, com um investimento de R$6 milhões. Deste número, R$1 milhão está destinado à capital Teresina, para atender aproximadamente duas mil famílias. Segundo o secretário da Semcaspi, Allan Cavalcante, os benefícios irão impactar diretamente na vida das pessoas que não têm acesso a nenhum tipo de benefício social. “São duas mil famílias na nossa capital que vão ter os sofrimentos amenizados e as necessidades diminuídas. O prefeito Doutor Pessoa é muito sensível às causas sociais, inclusive, autorizou e assinou o termo de adesão. Temos na Semcaspi, equipes dos Cras comprometidas, empenhadas e entusiasmadas e com certeza, estes cartões serão entregues com zelo, muito amor e dedicação”, ressaltou. O secretário da Sasc, José Santana, esclareceu sobre a importância de detectar, de fato, o público-alvo, por haver situações de pessoas que foram beneficiadas, no entanto, possuíam algum tipo de vínculo empregatício, fugindo do percentual da renda per capita. “Muitas pessoas têm vivenciado grandes dificuldades, principalmente diante desta pandemia, tida como um agravante para toda esta situação. Além do Cartão Sasc Emergencial, a nossa vice-governadora, com a equipe da Sasc e o próprio governador pensaram também numa situação um pouco mais prolongada, que é o Cartão Pró-Social, que tem duração de seis meses. A gente que chegar nas pessoas, que de fato, precisam, já que não são tantos recursos, é fundamental que não haja desvio de finalidade”, destacou. O Cartão Sasc Emergencial disponibiliza R$200, na modalidade crédito, já o Cartão Pró-Social oferta R$200, na modalidade saque. Os benefícios atendem famílias em pobreza extrema, com renda per capita de até R$89, e famílias em situação de pobreza, com renda per capita acima de R$89 até R$178, que não foram contempladas com nenhum outro benefício socioassistencial. PÚBLICO-ALVO SERÁ ATENDIDO NOS CRAS Aline Teixeira, secretária executiva do Suas/Semcaspi, explicou que as equipes das unidades de Cras receberão, na segunda-feira, (30), todas as orientações sobre o fluxo, para promover a operacionalização da concessão dos benefícios. “Neste processo, os Cras, como gestores dos territórios, são como portas de entrada das nossas famílias, para a política de assistência social. Para melhor atender e orientar o público, nós estamos desenhando o fluxo de como essa operacionalização vai acontecer. Já estamos pensando nas estratégias de segurança, nas estratégias dos transportes, na questão do remanejamento de equipes e tudo o que será necessário, para que a gente possa fazer chegar a estas famílias os benefícios”, destacou.