Vereador apresenta mais uma denúncia contra a instalação da Estação Elevatória no bairro Guarita

spot_img
Compartilhe:

O vereador Juarez Moraes (PSC), líder da oposição, em Timon, está questionando todo o processo de doação do imóvel, onde funcionou a Central de Flagrantes, na Rua Francisco Carlos Jansen, no Bairro Guarita, doado pela Prefeita Dinair Veloso a concessionária Águas de Timon e onde a empresa iniciou as obras da Estação Elevatória de Esgotos da cidade. O processo de doação foi iniciado na gestão do prefeito Luciano Leitoa e homologado na atual gestão.

Moradores do bairro e comerciantes estão se manifestando contra a instalação da obra, pois segundo ele, os danos causados pelo funcionamento da Estação no local pode gerar impactos para os residentes e comerciantes, em primeiro lugar pelo mau cheiro provocado e segundo por se tratar da entrada da cidade de Timon e uma das vias mais importantes de tráfego da cidade que interliga Timon, Teresina e demais cidades dos dois estados.

De acordo com o vereador Juarez Moraes, o processo de doação do imóvel requer de uma base jurídico, por isso deveria ter sido analisado pela Câmara de Timon, pois trata-se de um imóvel, patrimônio do município doado para terceiros, através de uma empresa privada e não poderia ter sido feito da forma que foi, somente com uma documentação de doação expedida pela Prefeitura de Timon com assinatura dos dois gestores, ex-prefeito Luciano Leitoa e a atual Prefeita Dinair Veloso.

“Esse documento, sem a análise,  discussão e sua aprovação pelos vereadores não tem embasamento jurídico e pode ser contestado e derrubado na justiça, afinal é a Câmara de Timon que legaliza os atos do Executivo nessas questões e a doação de um imóvel público para empresa privada, necessariamente, tem que ter autorização do legislativo, como os procuradores da prefeita gostam de dizer, essa doação é “inconstitucional”, diz Juarez Moraes.

Além disso, o vereador aponta que a documentação está eivada de vícios e erros que estão sendo analisados por sua assessoria jurídica para mostrar que a doação foi feita de forma irregular e ilegal fora dos princípios institucionais e jurídicos, disse o líder da oposição.

PROCESSO DE DOAÇÃO DE IMÓVEL PÚBLICO PARA A EMPRESA ÁGUAS DE TIMON

Incêndio criminoso ou acidental?

Na última terça-feira, à noite, várias oficinas onde são trabalhadas as peças artesanais incendiaram, até agora o Corpo de Bombeiros de Timon não apresentou um laudo informando com base nos trabalhos periciais as causas de incêndio.

Alguns moradores e até proprietários ventilam a possibilidade de o incêndio ter sido criminoso, mas por outro lado, existem as questões de que todos conhecem sobre a situação das oficinas de artesanato em peças de madeiras, que funcionam inadequadamente, com instalações elétricas expostas entre os espações e as máquinas o que pode ter provocado um curto circuito e causada a tragédia onde várias artesões perderam, além de todo material para seu trabalho, alguns, tiveram perda total nos equipamentos adquiridos com muito suor e luta.

Cabe agora ao poder público uma decisão sensível de como ajudar esse operários artesões, que são decantados pelos gestores como guerreiros, homenageados em espaço públicos elevando a cultura secular dos pilanzeiros, mas que na prática tem pouca ajuda do poder público nas esferas federal, estadual e totalmente esquecidos pelo poder público municipal que convive e sabe de todos suas agruras e necessidades.

Compartilhe:

Talvez você queira ler também

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Propaganda

spot_img

Propaganda

Relacionados

- Propaganda -spot_img
- Propaganda -spot_img

Últimas

Lula diz que Gleisi não será ministra e que só anuncia equipe após ser diplomado pelo TSE

Presidente eleito deu declarações onde atua equipe de transição; diplomação no TSE está marcada para 12 de dezembro. Lula disse que '80%' do ministério...

Promotor recomenda suspensão do show de João Gomes em Timon

Além do alto custo com contrato do cantor para os cofres do município, o promotor Sérgio Martins diz que a festa põe em risco...

Após 23 anos, médica Amariles Borba pede exoneração da FMS

A médica Amariles de Sousa Borba pediu exoneração da Fundação Municipal de Saúde (FMS), onde atuava há 23 anos e, atualmente, ocupava o cargo...
O vereador Juarez Moraes (PSC), líder da oposição, em Timon, está questionando todo o processo de doação do imóvel, onde funcionou a Central de Flagrantes, na Rua Francisco Carlos Jansen, no Bairro Guarita, doado pela Prefeita Dinair Veloso a concessionária Águas de Timon e onde a empresa iniciou as obras da Estação Elevatória de Esgotos da cidade. O processo de doação foi iniciado na gestão do prefeito Luciano Leitoa e homologado na atual gestão. Moradores do bairro e comerciantes estão se manifestando contra a instalação da obra, pois segundo ele, os danos causados pelo funcionamento da Estação no local pode gerar impactos para os residentes e comerciantes, em primeiro lugar pelo mau cheiro provocado e segundo por se tratar da entrada da cidade de Timon e uma das vias mais importantes de tráfego da cidade que interliga Timon, Teresina e demais cidades dos dois estados. De acordo com o vereador Juarez Moraes, o processo de doação do imóvel requer de uma base jurídico, por isso deveria ter sido analisado pela Câmara de Timon, pois trata-se de um imóvel, patrimônio do município doado para terceiros, através de uma empresa privada e não poderia ter sido feito da forma que foi, somente com uma documentação de doação expedida pela Prefeitura de Timon com assinatura dos dois gestores, ex-prefeito Luciano Leitoa e a atual Prefeita Dinair Veloso. "Esse documento, sem a análise,  discussão e sua aprovação pelos vereadores não tem embasamento jurídico e pode ser contestado e derrubado na justiça, afinal é a Câmara de Timon que legaliza os atos do Executivo nessas questões e a doação de um imóvel público para empresa privada, necessariamente, tem que ter autorização do legislativo, como os procuradores da prefeita gostam de dizer, essa doação é "inconstitucional", diz Juarez Moraes. Além disso, o vereador aponta que a documentação está eivada de vícios e erros que estão sendo analisados por sua assessoria jurídica para mostrar que a doação foi feita de forma irregular e ilegal fora dos princípios institucionais e jurídicos, disse o líder da oposição. PROCESSO DE DOAÇÃO DE IMÓVEL PÚBLICO PARA A EMPRESA ÁGUAS DE TIMON Incêndio criminoso ou acidental? Na última terça-feira, à noite, várias oficinas onde são trabalhadas as peças artesanais incendiaram, até agora o Corpo de Bombeiros de Timon não apresentou um laudo informando com base nos trabalhos periciais as causas de incêndio. Alguns moradores e até proprietários ventilam a possibilidade de o incêndio ter sido criminoso, mas por outro lado, existem as questões de que todos conhecem sobre a situação das oficinas de artesanato em peças de madeiras, que funcionam inadequadamente, com instalações elétricas expostas entre os espações e as máquinas o que pode ter provocado um curto circuito e causada a tragédia onde várias artesões perderam, além de todo material para seu trabalho, alguns, tiveram perda total nos equipamentos adquiridos com muito suor e luta. Cabe agora ao poder público uma decisão sensível de como ajudar esse operários artesões, que são decantados pelos gestores como guerreiros, homenageados em espaço públicos elevando a cultura secular dos pilanzeiros, mas que na prática tem pouca ajuda do poder público nas esferas federal, estadual e totalmente esquecidos pelo poder público municipal que convive e sabe de todos suas agruras e necessidades.