spot_img
spot_img

Dia Nacional da Imunização: MA tem uma das menores coberturas vacinais do Brasil

spot_img
Compartilhe:

Por Juliana Castelo.

A falta de vacinação contra doenças transmissíveis representa um risco significativo para a saúde individual e coletiva da população. De acordo com um levantamento realizado pelo DataSus, o Maranhão apresenta, em 2023, uma das menores coberturas vacinais do país, registrando apenas 42,76%. Por isso, neste Dia Nacional da Imunização, é essencial lembrar que um dos principais riscos é que doenças anteriormente controladas ou erradicadas voltem a surgir.

A professora e coordenadora do curso de Biomedicina do Centro Universitário Estácio São Luís, Raquel Pontes, destaca a importância do imunizante também em nível nacional e até mundial. “Recentemente tivemos a problemática da pandemia da Covid-19, e ficou evidente a importância da vacina para nós. Ela protege a população contra várias doenças, como o sarampo, coqueluche e poliomielite, que eram erradicadas, mas que já observamos um retorno”, afirma.

Esse ressurgimento de doenças evitáveis através da vacinação ainda aumenta a carga sobre os sistemas de saúde. Mais casos levam a uma maior demanda por atendimento médico, hospitalizações e uso de recursos, podendo sobrecarregar hospitais e profissionais de saúde.

A profissional ressalta que o medo da agulha deve ser desmistificado para que a consciência pela vacinação seja maior. “Principalmente nas crianças que têm medo. Os pais têm um papel fundamental no incentivo da vacinação para os filhos, é um gesto de amor que terá impacto ao longo da vida. Quem não se vacina está desprotegido e prejudica, ainda, a saúde de quem está próximo”, enfatiza.

Indivíduos que não podem ser vacinados devido a problemas de saúde, idade (como bebês muito jovens) ou alergias estão em alto risco quando a comunidade não é vacinada. A imunidade coletiva, obtida quando uma grande parte da população é vacinada, protege essas pessoas ao reduzir a transmissão da doença na comunidade. “Por isso, é crucial compreender que a imunização não é apenas uma escolha individual, mas também uma responsabilidade coletiva para proteger a saúde da sociedade como um todo”, conclui a professora.

Compartilhe:
spot_img

Talvez você queira ler também

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Propaganda

spot_img

Propaganda

spot_img

Relacionados

- Propaganda -spot_img
- Propaganda -spot_img

Últimas

Quebrar o silêncio e a abrir o diálogo são as melhores armas para combater o abuso e exploração sexual infantil

A cada 24 horas, 320 crianças e adolescentes são explorados sexualmente no Brasil. Clarinha, uma menina de 10 anos, costumava brincar com sua prima Laura...

Yduqs realiza III Fórum ESG no dia 22

O evento será transmitido pelo canal do grupo educacional no YouTube Por Jherry Dell'Marh No dia 22 de maio, a Yduqs promoverá sua principal agenda do...

Empresário Alexandre CD anuncia pré-candidatura a vereador de Timon

"Empresário Alexandre CD Anuncia pré Candidatura a Vereador com Foco em Microempreendedorismo, Esporte, Assistêcia Social e Educação." O empresário Alexandre dos Santos Alves, mais conhecido...