Prefeito “cobra fatura política” de mais dois assessores que não votaram em sua #chapafechada

spot_img
Compartilhe:
Leonardo Benevides, demitido por pedir votos para Leandro Bello

O prefeito Luciano Leitoa, de Timon, também cobrou de outros dois assessores a “fatura por eles não terem votado em #chapafechada” como pregou o líder político.

Há exemplo do que aconteceu com o suplente de vereador Goleiro Branco (PDT) que foi exonerado do cargo de Secretário dos Direitos Humanos, porque de acordo com especulações teria votado no deputado Cleber Verde e não no candidato do prefeito, Leonardo Benevides, que trabalhava na Fundação Cultural como assessor do presidente e Leandro Sousa, assessor da Secretaria da Juventude Esportes e Lazer, também foram demitidos pelo o mesmo motivo.

Leandro, na foto ao lado da Tia, foi exonerado do cargo porque apoio Jota Pinto e Junior Marreca

Leandro Sousa, que é sobrinho da Coordenadora da Mulher e presidente do PEN em Timon Maria Divina, foi exonerado do cargo que ocupava por ter trabalho e votado na cidade nos candidatos Jota Pinto, para deputado estadual e Junior Marreca, para deputado federal, enquanto que Leonardo Benevides teria votado em Leandro Bello, para deputado federal, por isso, ambos, teriam sido demitidos.

Entrei em contato com os dois ex-assessores da Prefeitura de Timon, mas nenhum quis falar sobre o assunto de suas demissões. Leandro Sousa é um militante das ações da juventude no município e um dos defensores do prefeito Luciano Leitoa durante a campanha de prefeito em 2016.

Leonardo Benevides é acadêmico de direito, segundo informações que constam na sua página no facebook, e muito conhecido por sua atuação e militância e nos movimentos da juventude em Timon. Com desenvolvimento e luta em projeto de combate e prevenção das drogas. Ele sempre presença notada em eventos da Juventude representando a juventude e o município. Ele também, segundo seu perfil, faz parte do Conselho Municipal da Juventude de Timon.

Compartilhe:

Talvez você queira ler também

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Propaganda

spot_img

Propaganda

Relacionados

- Propaganda -spot_img
- Propaganda -spot_img

Últimas

São Luís está entre os 20 destinos nacionais mais procurados na Black Friday, segundo a Decolar

São Luís foi apontada como um dos 20 destinos mais procurados durante a campanha de Black Friday da companhia de viagens on-line Decolar. A...

TRF1 aceita denúncia do MPF contra prefeito de Pinheiro (MA) e mais seis pessoas por fraudes e desvio de recursos

Eles responderão por crimes de responsabilidade, lavagem de capitais e organização criminosa, na medida de suas participações Por unanimidade, o Tribunal Regional Federal da 1ª...

Facebook deve restituir conta invadida e pagar indenização a usuário

O Juizado Cível e Criminal da cidade de Codó condenou a plataforma social Facebook a restabelecer a conta de usuário Tiago Tales Silva Sousa,...
Leonardo Benevides, demitido por pedir votos para Leandro Bello
O prefeito Luciano Leitoa, de Timon, também cobrou de outros dois assessores a “fatura por eles não terem votado em #chapafechada” como pregou o líder político. Há exemplo do que aconteceu com o suplente de vereador Goleiro Branco (PDT) que foi exonerado do cargo de Secretário dos Direitos Humanos, porque de acordo com especulações teria votado no deputado Cleber Verde e não no candidato do prefeito, Leonardo Benevides, que trabalhava na Fundação Cultural como assessor do presidente e Leandro Sousa, assessor da Secretaria da Juventude Esportes e Lazer, também foram demitidos pelo o mesmo motivo.
Leandro, na foto ao lado da Tia, foi exonerado do cargo porque apoio Jota Pinto e Junior Marreca
Leandro Sousa, que é sobrinho da Coordenadora da Mulher e presidente do PEN em Timon Maria Divina, foi exonerado do cargo que ocupava por ter trabalho e votado na cidade nos candidatos Jota Pinto, para deputado estadual e Junior Marreca, para deputado federal, enquanto que Leonardo Benevides teria votado em Leandro Bello, para deputado federal, por isso, ambos, teriam sido demitidos. Entrei em contato com os dois ex-assessores da Prefeitura de Timon, mas nenhum quis falar sobre o assunto de suas demissões. Leandro Sousa é um militante das ações da juventude no município e um dos defensores do prefeito Luciano Leitoa durante a campanha de prefeito em 2016. Leonardo Benevides é acadêmico de direito, segundo informações que constam na sua página no facebook, e muito conhecido por sua atuação e militância e nos movimentos da juventude em Timon. Com desenvolvimento e luta em projeto de combate e prevenção das drogas. Ele sempre presença notada em eventos da Juventude representando a juventude e o município. Ele também, segundo seu perfil, faz parte do Conselho Municipal da Juventude de Timon.