Prefeito Luciano Leitoa manda instaurar processo disciplinar administrativo contra ex-comandante

spot_img
Compartilhe:
Luciano Leitoa manda investigar ex-comandante

CONSIDERANDO a disposição do Art. 254, § 6º da Lei 1299/2004, onde se tem que “Sempre que o ilícito praticado pelo servidor ensejar a imposição de penalidade de suspensão por mais de trinta dias, de demissão, cassação de aposentadoria ou disponibilidade, ou destituição de cargo em comissão, será obrigatória a instauração de processo disciplinar,” esse é um texto de um dos “considerandos” assinado pelo prefeito de Timon Luciano Leitoa para investigar, segundo narrativa fática relatada pelo Comando da Guarda Civil Municipal por meio do Ofício nº 116/2020-GCM e, dando conta de que as condutas dos servidores se ajustam ao disposto no Art. 103, III , a saber, assédio moral contra outro guarda municipal, transgressões de 2º grau, e Art.
104, XIII, ameaça, transgressão de 3º grau para abertura de Processo Disciplinar Administrativo contra o ex-comandante da GMT Thiago Jared, Erik Nogueira, Josué Pereira, hoje ocupando os cargos de Ouvidor, Corregedor e Sub-Corregedor da Guarda Municipal de Timon, respectivamente. (Veja a portaria)

Na  portaria, o prefeito,  CONSIDERANDO a orientação da Procuradoria Geral do Município contida no
Ofício nº 0199/PGM-2020, em resposta ao Ofício nº 076/2020- SEMSP, no sentido de constituição de comissão disciplinar por ato do Chefe do Executivo municipal com a composição de servidores estranhos aos quadros da Guarda Civil Municipal, nos termos do Art. 254, § 1º do Estatuto dos Servidores Públicos de Timon-MA; CONSIDERANDO a premente necessidade de se resolver a situação funcional dos servidores, os quais ocupam funções estratégicas enquanto dirigentes da Corregedoria e Ouvidoria da Guarda Civil Municipal além de que se encontram afastados preventivamente de suas funções por força do Decreto nº 101/2020-GP.

De acordo com o Art. 3º da portaria do gabinete do prefeito Luciano Leitoa, a Comissão Disciplinar, conforme do Art. 263 da Lei 1299/2004, o prazo de 60 (sessenta) dias para a conclusão do processo disciplinar, contados da
data de publicação deste decreto, devendo o pedido de prorrogação, se necessário, ser apresentado com antecedência de 5 (cinco) dias, quando as circunstâncias o exigirem e com a adequada justificativa.
Art. 4º. Durante o período de declaração de calamidade pública, em razão do combate à disseminação do Coronavírus, as reuniões poderão ser realizadas por meio de tecnologias de acesso remoto, o que vale, também, para o acesso aos documentos necessários à instrução do processo. Art. 5º. Os órgãos municipais deverão atender prontamente as requisições de documentos e outras diligências apresentadas pela Comissão Disciplinar que terá a prerrogativa de fazer vistorias, independentemente de prévio aviso, diz a portaria em seus artigos finais.

Comandante Jared

Thiago Jared goza de conceitos excelentes dentro do comando da Guarda Municipal de Timon. Ele foi o primeiro agente assumir o cargo de comandante da Guarda Municipal de Timon. Segundo informações repassadas ao blog, por pessoa próxima ao ex-comandante, ele teria pedido afastamento do cargo após decisão pessoal de se dedicar aos estudos e formação superior, mas são deles várias iniciativas para melhoria das condições dos guardas municipais, citando, entre elas, melhorias salarias, condições de trabalhos, cursos de aperfeiçoamento e concurso público para o aumento do contingente.

O blogdoribinha tentou contato com os citados na portaria para colher maiores informações sobre a acusação  feita pelo comando da Guarda Municipal de Timon, que hoje tem como comandante Kelly Veras, esposa do secretário de Planejamento Jefferson Veras, sem êxito. O espaço para os esclarecimentos está aberto.

Compartilhe:

Talvez você queira ler também

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Propaganda

spot_img

Propaganda

Relacionados

- Propaganda -spot_img
- Propaganda -spot_img

Últimas

Ingrediente naturais são saudáveis para os cuidados com a pele   

Segundo especialista, para melhores resultados, o uso de produtos naturais na pele e nos cabelos deve ser conciliado à dieta   Os cuidados com a saúde...

Aulas na Rede Estadual iniciam nas 19 Unidades Regionais de Educação do Maranhão

Nesta segunda-feira (6), estudantes da Rede Estadual nas 19 Unidades Regionais de Educação do Maranhão retornaram às salas de aula. Para fortalecer as estratégias...

Projeto de Lei do deputado Rafael assegura acesso a medicamentos à base de canabidiol e similares

O Projeto de Lei 01/2023, de autoria do deputado Rafael, assegura o acesso a medicamentos à base de canabidiol (CBD) e tetrahidrocanabinol (THC) “às...
Luciano Leitoa manda investigar ex-comandante
CONSIDERANDO a disposição do Art. 254, § 6º da Lei 1299/2004, onde se tem que “Sempre que o ilícito praticado pelo servidor ensejar a imposição de penalidade de suspensão por mais de trinta dias, de demissão, cassação de aposentadoria ou disponibilidade, ou destituição de cargo em comissão, será obrigatória a instauração de processo disciplinar,” esse é um texto de um dos "considerandos" assinado pelo prefeito de Timon Luciano Leitoa para investigar, segundo narrativa fática relatada pelo Comando da Guarda Civil Municipal por meio do Ofício nº 116/2020-GCM e, dando conta de que as condutas dos servidores se ajustam ao disposto no Art. 103, III , a saber, assédio moral contra outro guarda municipal, transgressões de 2º grau, e Art. 104, XIII, ameaça, transgressão de 3º grau para abertura de Processo Disciplinar Administrativo contra o ex-comandante da GMT Thiago Jared, Erik Nogueira, Josué Pereira, hoje ocupando os cargos de Ouvidor, Corregedor e Sub-Corregedor da Guarda Municipal de Timon, respectivamente. (Veja a portaria) Na  portaria, o prefeito,  CONSIDERANDO a orientação da Procuradoria Geral do Município contida no Ofício nº 0199/PGM-2020, em resposta ao Ofício nº 076/2020- SEMSP, no sentido de constituição de comissão disciplinar por ato do Chefe do Executivo municipal com a composição de servidores estranhos aos quadros da Guarda Civil Municipal, nos termos do Art. 254, § 1º do Estatuto dos Servidores Públicos de Timon-MA; CONSIDERANDO a premente necessidade de se resolver a situação funcional dos servidores, os quais ocupam funções estratégicas enquanto dirigentes da Corregedoria e Ouvidoria da Guarda Civil Municipal além de que se encontram afastados preventivamente de suas funções por força do Decreto nº 101/2020-GP. De acordo com o Art. 3º da portaria do gabinete do prefeito Luciano Leitoa, a Comissão Disciplinar, conforme do Art. 263 da Lei 1299/2004, o prazo de 60 (sessenta) dias para a conclusão do processo disciplinar, contados da data de publicação deste decreto, devendo o pedido de prorrogação, se necessário, ser apresentado com antecedência de 5 (cinco) dias, quando as circunstâncias o exigirem e com a adequada justificativa. Art. 4º. Durante o período de declaração de calamidade pública, em razão do combate à disseminação do Coronavírus, as reuniões poderão ser realizadas por meio de tecnologias de acesso remoto, o que vale, também, para o acesso aos documentos necessários à instrução do processo. Art. 5º. Os órgãos municipais deverão atender prontamente as requisições de documentos e outras diligências apresentadas pela Comissão Disciplinar que terá a prerrogativa de fazer vistorias, independentemente de prévio aviso, diz a portaria em seus artigos finais. Comandante Jared Thiago Jared goza de conceitos excelentes dentro do comando da Guarda Municipal de Timon. Ele foi o primeiro agente assumir o cargo de comandante da Guarda Municipal de Timon. Segundo informações repassadas ao blog, por pessoa próxima ao ex-comandante, ele teria pedido afastamento do cargo após decisão pessoal de se dedicar aos estudos e formação superior, mas são deles várias iniciativas para melhoria das condições dos guardas municipais, citando, entre elas, melhorias salarias, condições de trabalhos, cursos de aperfeiçoamento e concurso público para o aumento do contingente. O blogdoribinha tentou contato com os citados na portaria para colher maiores informações sobre a acusação  feita pelo comando da Guarda Municipal de Timon, que hoje tem como comandante Kelly Veras, esposa do secretário de Planejamento Jefferson Veras, sem êxito. O espaço para os esclarecimentos está aberto.