13º salário: saldo é opção para quitação de dívidas   

spot_img
Compartilhe:

Com o aumento da taxa Selic, o fôlego do salário extra pode aliviar bolso de quem opta por sanar dívidas     

Na última quinzena de novembro, os trabalhadores brasileiros recebem a primeira parte do 13º salário. O Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE) estima que 83 milhões de brasileiros serão beneficiados em 2021, injetando mais de R$232 bilhões na economia brasileira. Entretanto, especialistas alertam para a importância da quitação de dívidas com o saldo extra em conta.  

Atualmente, a taxa Selic, que é referência para todos os juros praticados no país, está em 7,75%. Ou seja, é muito importante que sejam quitadas as despesas que estão parceladas, evitando a cobrança indesejável, que são baseados pela Selic. A contadora e coordenadora do curso de Ciências Contábeis do UNINASSAU – Centro Universitário Maurício de Nassau em Teresina, Elisa Barroso, reforça o alerta para a urgência em não criar campo para juros, uma vez que tendem a aumentar consideravelmente mês a mês. “Caso a pessoa tenha dívidas, é muito importante que utilize o valor extra recebido para quitá-las. Dessa forma, evita-se a inconveniência fiscal que pode surgir. Além disso, antecipando parcelas é possível também obter descontos, o que deixa o valor final ainda menor. Por isso, planejamento e controle de gastos são duas coisas que o devedor não pode perder de vista”, explica Elisa.  

Economistas acreditam que há a possibilidade dos juros da taxa Selic aumentarem em 2022, podendo chegar a 11,25% até o final do ano. Desta forma, Elisa reforça que a preparação da família para que não haja um novo endividamento é essencial nesse início de ano, pois um dinheiro a mais na conta pode dar a ilusão de saldo expansivo. “As promoções de fim de ano podem ser tentadoras, mas o foco em não criar novas dívidas precisa ser maior. Além disso, é importante que a família guarde o máximo possível para as novas contingências de 2022. E o começo de ano sempre traz o IPVA, o IPTU, o material escolar e matrículas em escolas e faculdades. O que puder ser pago à vista, pague, pois há descontos para quem não parcela as obrigações financeiras”, conclui Elisa Barroso.  

A disciplina com os gastos, a economia de valores para possíveis urgências e o pagamento de compras à vista podem ser a diferença entre estar em dia com banco e ser impedido de contrair novas dívidas, visto que lojistas acessam o SPC/Serasa, bancos de dados que reúnem o histórico de pagamentos dos consumidores brasileiros.

Compartilhe:

Talvez você queira ler também

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Relacionados

- Propaganda -spot_img
- Propaganda -spot_img
- Propaganda -spot_img

Últimas

Operação das Polícias Militar e Civil cumpre mandados, faz apreensão de armas; drogas e efetua prisões

A operação aconteceu hoje pela manhã na cidade de Matões. A Polícia Civil do Maranhão, através da Superintendência Estadual de Repressão ao Narcotráfico (DENARC/Timon e...

Tudo pronto para a inauguração do ginásio poliesportivo do Residencial Novo Tempo

O moderno prédio foi construído pelo Governo do Maranhão, através da Secretaria de Educação. O Governo do Maranhão, através do Secretaria Estadual de Educação concluiu...

Em Timon: registro de quase mil casos de sintomas gripais, suspende atividades presenciais

Nas UBS onde fazem atendimento para casos de Covid, foram realizados 647 testes, destes 382 deram resultado positivo. Autoridades em saúde pública tem detectado...