A pedido do governador eleito, Regina Sousa extingue órgãos e cria novas secretarias

spot_img
Compartilhe:

Governadora do Piauí sanciona lei que extingue Emater, Fundespi e Fepiserh e cria novas secretarias; veja mudanças

Proposta pelo governador eleito Rafael Fonteles (PT), a Lei nº 7.884 determina a criação das secretarias das Mulheres; dos Esportes; da Assistência Técnica e Defesa Agropecuária; e de Irrigação e Infraestrutura Hídrica.

A governadora do Piauí, Regina Sousa (PT), sancionou a Lei nº 7.884, que estabelece mudanças na organização administrativa do estado a partir do dia 1º de janeiro de 2023. O documento foi publicado na edição dessa quinta-feira (8) do Diário Oficial do Estado.

Proposta pelo governador eleito Rafael Fonteles (PT), a lei determina a criação da Secretaria das Mulheres, da Secretaria dos Esportes, Secretaria da Assistência Técnica e Defesa Agropecuária e da Secretaria de Irrigação e Infraestrutura Hídrica.

Devido às criações, conforme o documento, deixam de existir o Instituto de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Piauí (Emater) e a Fundação dos Esportes do Piauí (Fundespi).

Fica extinta ainda a Fundação Estatal Piauiense de Serviços Hospitalares (Fepiserh), cujas atribuições passam a ser da Secretaria Estadual de Saúde (Sesapi). Já o Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Mulher do Piauí (CEDDM-PI) passa a integrar a Secretaria das Mulheres.

“As obrigações legais e contratuais, bem como o acervo patrimonial da Emater e da Fundespi serão transferidos, respectivamente, para a Secretaria da Assistência Técnica e Defesa Agropecuária e para a Secretaria dos Esportes”, diz trecho da publicação.

Dinheiro da JCE e FUNDIPPI vão para a Sefaz

O documento determina ainda que a Junta Comercial do Estado do Piauí (Jucepi) e os recursos orçamentários e financeiros do Fundo de Desenvolvimento Industrial do Estado do Piauí (Fundippi) sejam vinculados à Secretaria da Fazenda.

A lei autoriza também que o próximo governo estadual decida entre a alienação das ações, a fusão, a incorporação ou a extinção da Companhia de Gás do Piauí (Gaspisa) e da Companhia de Terminais Alfandegados do Piauí (Porto-PI). Enquanto a Companhia Metropolitana de Transportes Públicos passa a ser denominada Companhia Ferroviária do Piauí.

Compartilhe:

Talvez você queira ler também

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Propaganda

spot_img

Propaganda

Relacionados

- Propaganda -spot_img
- Propaganda -spot_img

Últimas

De olho na interatividade com ouvinte, Rádio de Timon lança aplicativo, site e perfis em redes sociais

A Rádio Livre Fm 106.1 lança hoje, dia (28) uma série de novas plataformas para ampliar a interatividade com o público e disponibilizar a...

Estudante de jornalismo é encontrada desmaiada na UFPI e morre em hospital de Teresina

Uma estudante de jornalismo, de nome não revelado, morreu em um hospital de Teresina após ter sido encontrada desacordada nas dependências da Universidade Federal do...

Em café da manhã de trabalho, Timon e Caxias discutem duplicação da BR 316

Uilma Resende reuniu vereadores e representantes das duas cidades para discutir esse projeto, tendo em vista a nomeação de Cleiton Noleto para o DNIT-MA. Se...

Governadora do Piauí sanciona lei que extingue Emater, Fundespi e Fepiserh e cria novas secretarias; veja mudanças

Proposta pelo governador eleito Rafael Fonteles (PT), a Lei nº 7.884 determina a criação das secretarias das Mulheres; dos Esportes; da Assistência Técnica e Defesa Agropecuária; e de Irrigação e Infraestrutura Hídrica.

A governadora do Piauí, Regina Sousa (PT), sancionou a Lei nº 7.884, que estabelece mudanças na organização administrativa do estado a partir do dia 1º de janeiro de 2023. O documento foi publicado na edição dessa quinta-feira (8) do Diário Oficial do Estado.

Proposta pelo governador eleito Rafael Fonteles (PT), a lei determina a criação da Secretaria das Mulheres, da Secretaria dos Esportes, Secretaria da Assistência Técnica e Defesa Agropecuária e da Secretaria de Irrigação e Infraestrutura Hídrica.

Devido às criações, conforme o documento, deixam de existir o Instituto de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Piauí (Emater) e a Fundação dos Esportes do Piauí (Fundespi).

Fica extinta ainda a Fundação Estatal Piauiense de Serviços Hospitalares (Fepiserh), cujas atribuições passam a ser da Secretaria Estadual de Saúde (Sesapi). Já o Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Mulher do Piauí (CEDDM-PI) passa a integrar a Secretaria das Mulheres.

“As obrigações legais e contratuais, bem como o acervo patrimonial da Emater e da Fundespi serão transferidos, respectivamente, para a Secretaria da Assistência Técnica e Defesa Agropecuária e para a Secretaria dos Esportes”, diz trecho da publicação.

Dinheiro da JCE e FUNDIPPI vão para a Sefaz

O documento determina ainda que a Junta Comercial do Estado do Piauí (Jucepi) e os recursos orçamentários e financeiros do Fundo de Desenvolvimento Industrial do Estado do Piauí (Fundippi) sejam vinculados à Secretaria da Fazenda.

A lei autoriza também que o próximo governo estadual decida entre a alienação das ações, a fusão, a incorporação ou a extinção da Companhia de Gás do Piauí (Gaspisa) e da Companhia de Terminais Alfandegados do Piauí (Porto-PI). Enquanto a Companhia Metropolitana de Transportes Públicos passa a ser denominada Companhia Ferroviária do Piauí.