Após 23 anos, médica Amariles Borba pede exoneração da FMS

spot_img
Compartilhe:

A médica Amariles de Sousa Borba pediu exoneração da Fundação Municipal de Saúde (FMS), onde atuava há 23 anos e, atualmente, ocupava o cargo de  diretora de Vigilância em Saúde. A pediatra é um dos grandes nomes da Saúde em Teresina, referência em campanhas de  vacinação e de combate à dengue, entre tantas outras.

“Me dediquei, trabalhei, fiz o que estava ao meu alcance, o que eu não sabia eu procurava saber. Eu sou uma pessoa de compromisso. Foi toda uma experiência vivida. Foram 22 anos na Secretaria Estadual de Saúde (Sesapi), onde aprendi muito, e também na Universidade Federal do Piauí, que não posso esquecer. Juntando isso tudo formaram a Amariles, mais o senso de responsabilidade e o compromisso, que me parece que é isso que chama a atenção das pessoas”, disse Amariles Borbas ao Cidadeverde.com.

Prestes a completar 80 anos em maio, a pediatra não citou um motivo específico para pedir o afastamento. Funcionária aposentada pelo estado, ela é servidora comissionada na Prefeitura de Teresina.

“Agora é tocar a vida pra frente. Na minha avaliação é um sentimento de dever cumprido. Fiz o que era pra ser feito. Acho que tem  hora que a gente precisa dar uma de Pelé ou de Ronaldo Fenômeno. Quando a filha dele [Fenômeno] pediu pra ser colocada no colo e ele não conseguiu porque o joelho doía, aí ele disse que estava na hora de parar. No meu caso, chegou a hora. Tá na hora!”, disse a médica.

Até esta quarta-feira (30), a exoneração de Amariles Borba ainda não havia sido publicada no Diário Oficial. Ela diz ainda que aguarda um substituto. Cidade verde.com

Compartilhe:

Talvez você queira ler também

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Propaganda

spot_img

Propaganda

Relacionados

- Propaganda -spot_img
- Propaganda -spot_img

Últimas

Deputados Estaduais tomam posse para 20ª legislatura da Assembleia Legislativa do Maranhão

Os deputados eleitos para a 20ª legislatura da Assembleia Legislativa do Maranhão foram empossados na manhã desta quarta-feira (1º), no Plenário Nagib Haickel. O...

Vai doer no bolso: desoneração dos combustíveis está com os dias contados

No começo deste ano, o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) prolongou a desoneração dos combustíveis por mais 60 dias para álcool...

Semdes encerra “janeiro branco” com palestra na rede de assistência social em Timon

O Projeto “Vamos Conversar” desenvolvido pelas facilitadoras do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) Vila João Reis, que aborda temas relevantes para os...
A médica Amariles de Sousa Borba pediu exoneração da Fundação Municipal de Saúde (FMS), onde atuava há 23 anos e, atualmente, ocupava o cargo de  diretora de Vigilância em Saúde. A pediatra é um dos grandes nomes da Saúde em Teresina, referência em campanhas de  vacinação e de combate à dengue, entre tantas outras. "Me dediquei, trabalhei, fiz o que estava ao meu alcance, o que eu não sabia eu procurava saber. Eu sou uma pessoa de compromisso. Foi toda uma experiência vivida. Foram 22 anos na Secretaria Estadual de Saúde (Sesapi), onde aprendi muito, e também na Universidade Federal do Piauí, que não posso esquecer. Juntando isso tudo formaram a Amariles, mais o senso de responsabilidade e o compromisso, que me parece que é isso que chama a atenção das pessoas", disse Amariles Borbas ao Cidadeverde.com. Prestes a completar 80 anos em maio, a pediatra não citou um motivo específico para pedir o afastamento. Funcionária aposentada pelo estado, ela é servidora comissionada na Prefeitura de Teresina. "Agora é tocar a vida pra frente. Na minha avaliação é um sentimento de dever cumprido. Fiz o que era pra ser feito. Acho que tem  hora que a gente precisa dar uma de Pelé ou de Ronaldo Fenômeno. Quando a filha dele [Fenômeno] pediu pra ser colocada no colo e ele não conseguiu porque o joelho doía, aí ele disse que estava na hora de parar. No meu caso, chegou a hora. Tá na hora!", disse a médica. Até esta quarta-feira (30), a exoneração de Amariles Borba ainda não havia sido publicada no Diário Oficial. Ela diz ainda que aguarda um substituto. Cidade verde.com