Luciano Leitoa se mostra arrogante e prepotente ao desafiar governador

spot_img
Compartilhe:

Ao se articular em menos de 24 horas com sua militância política e realizar uma caminhada por algumas ruas de Timon um dia após a estada do governador Carlos Brandão na cidade fazendo uma grande carreata, Luciano Leitoa demostrou força e apelo de seu grupo político.

Mas, ao mesmo tempo, o candidato a deputado estadual mostrou arrogância e prepotência ao dizer que o evento organizado por ele seria “para o governador Carlos Brandão aprender a respeitar Timon. Em Timon o povo vai onde quer e o povo é 12, Timon é Weverton”.

Embora todos saibam que Luciano Leitoa tem à mão o maior poder político na cidade formado por apaninguados, asseclas e militância forte, nas últimas eleições ele, para vencer o pleito municipal, se prevaleceu da desunião da oposição, que teve a maioria absoluta de votos vencendo o pleito por uma maioria pífia de 375 votos com relação ao segundo colocado, o fato foi uma demonstração de fragilidade eleitoral em quantidade de votos na cidade e um descrédito do grupo junto aos Timonenses.

Ao se comportar assim, Luciano Leitoa age como  dos aliados de Carlos Brandão, que entendendo ser a “única Coca -cola”, tem deixado de participar de eventos com o governador para não “se misturar” com os aliados do governador na cidade dando a mesma demonstração de arrogância e prepotência do ex-prefeito.

Sendo o eleitor o único “senhor da razão” capaz de mostrar na urna quem tem realmente voto na cidade, toda prudência e calma na campanha, com discursos e falas improcedentes, podem ter efeito negativo nas urnas, embora todos nós saibamos que o eleitor tem dado sempre demonstrações inesperadas e o resultado dessa eleição com eleitos e não eleitos  é o que vai definir que será bola da vez em 2024.

O eleitor é sábio, embora muitos pense do contrário!

É isso!

Compartilhe:

Talvez você queira ler também

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Propaganda

spot_img

Propaganda

Relacionados

- Propaganda -spot_img
- Propaganda -spot_img

Últimas

De um milhão e 200 mil levados pelo funcionário do BB de Teresina, polícia só recuperou 41 mil

O funcionário alega estar passando por problemas psicológicos, mas cadê o dinheiro? Quanto ele subtraiu do banco? O bancário de 39 anos suspeito de furtar R$...

Confira quatro dicas para empreender em 2023

Por Elainy Castro Empreender é um sonho comum de muitos brasileiros. Esse é um caminho que pode trazer realização profissional e sucesso financeiro, além disso,...

No mesmo dia: Reeleitos, Lira e Pacheco rompem com Bolsonaro, mas deixam recado ao STF

Colunista do jornal "O Globo" avalia que o pior cenário para o Supremo seria a vitória de Rogério Marinho. Mas reeleição de Lira e...
Ao se articular em menos de 24 horas com sua militância política e realizar uma caminhada por algumas ruas de Timon um dia após a estada do governador Carlos Brandão na cidade fazendo uma grande carreata, Luciano Leitoa demostrou força e apelo de seu grupo político. Mas, ao mesmo tempo, o candidato a deputado estadual mostrou arrogância e prepotência ao dizer que o evento organizado por ele seria "para o governador Carlos Brandão aprender a respeitar Timon. Em Timon o povo vai onde quer e o povo é 12, Timon é Weverton". Embora todos saibam que Luciano Leitoa tem à mão o maior poder político na cidade formado por apaninguados, asseclas e militância forte, nas últimas eleições ele, para vencer o pleito municipal, se prevaleceu da desunião da oposição, que teve a maioria absoluta de votos vencendo o pleito por uma maioria pífia de 375 votos com relação ao segundo colocado, o fato foi uma demonstração de fragilidade eleitoral em quantidade de votos na cidade e um descrédito do grupo junto aos Timonenses. Ao se comportar assim, Luciano Leitoa age como  dos aliados de Carlos Brandão, que entendendo ser a "única Coca -cola", tem deixado de participar de eventos com o governador para não "se misturar" com os aliados do governador na cidade dando a mesma demonstração de arrogância e prepotência do ex-prefeito. Sendo o eleitor o único "senhor da razão" capaz de mostrar na urna quem tem realmente voto na cidade, toda prudência e calma na campanha, com discursos e falas improcedentes, podem ter efeito negativo nas urnas, embora todos nós saibamos que o eleitor tem dado sempre demonstrações inesperadas e o resultado dessa eleição com eleitos e não eleitos  é o que vai definir que será bola da vez em 2024. O eleitor é sábio, embora muitos pense do contrário! É isso!