Lula diz que Gleisi não será ministra e que só anuncia equipe após ser diplomado pelo TSE

spot_img
Compartilhe:

Presidente eleito deu declarações onde atua equipe de transição; diplomação no TSE está marcada para 12 de dezembro. Lula disse que ‘80%’ do ministério já estão definidos ‘na cabeça’.

O presidente eleito Lula (PT) afirmou nesta sexta-feira (2) que a deputada Gleisi Hoffmann (PT-PR) não será ministra do futuro governo e que só anunciará a equipe após ser diplomado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Segundo ele, “80%” do ministério já estão “na cabeça”.

Lula deu as declarações ao conceder uma entrevista coletiva no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) em Brasília, onde funciona o gabinete de transição de governo. Atual presidente do PT, Gleisi acompanhou a entrevista de Lula.

“Eu tive uma discussão com a companheira Gleisi e disse para a companheira Gleisi que, primeiro, o PT é um partido muito grande, o PT é um partido muito importante e o PT é um partido majoritário na montagem da governança dentro do Congresso Nacional”, afirmou Lula.

Antes de se dirigir ao CCBB e conceder a entrevista coletiva, Lula recebeu aliados no hotel onde está hospedado em Brasília e se reuniu com o ex-presidente José Sarney (MDB).

Que conselho Sarney deu a Lula?

A minha conversa com Sarney é a visita a um homem que foi presidente da República, uma pessoa que foi presidente do Senado, que teve história nesse País, que me ajudou muito e está com 91 anos de idade”, disse.

O presidente eleito afirmou que teve um encontro do mesmo tipo com FHC. “Eu fico pensando também quando estarei com 90 anos de idade, vai demorar um pouco, e quero estar com a mesma saúde que ele [Sarney] está hoje. Já fui visitar também o presidente Fernando Henrique Cardoso porque são pessoas que me ajudaram mesmo quando divergiram de mim”, disse. 

Compartilhe:

Talvez você queira ler também

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Propaganda

spot_img

Propaganda

Relacionados

- Propaganda -spot_img
- Propaganda -spot_img

Últimas

Deputados Estaduais tomam posse para 20ª legislatura da Assembleia Legislativa do Maranhão

Os deputados eleitos para a 20ª legislatura da Assembleia Legislativa do Maranhão foram empossados na manhã desta quarta-feira (1º), no Plenário Nagib Haickel. O...

Vai doer no bolso: desoneração dos combustíveis está com os dias contados

No começo deste ano, o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) prolongou a desoneração dos combustíveis por mais 60 dias para álcool...

Semdes encerra “janeiro branco” com palestra na rede de assistência social em Timon

O Projeto “Vamos Conversar” desenvolvido pelas facilitadoras do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) Vila João Reis, que aborda temas relevantes para os...

Presidente eleito deu declarações onde atua equipe de transição; diplomação no TSE está marcada para 12 de dezembro. Lula disse que '80%' do ministério já estão definidos 'na cabeça'.

O presidente eleito Lula (PT) afirmou nesta sexta-feira (2) que a deputada Gleisi Hoffmann (PT-PR) não será ministra do futuro governo e que só anunciará a equipe após ser diplomado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Segundo ele, "80%" do ministério já estão "na cabeça".
Lula deu as declarações ao conceder uma entrevista coletiva no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) em Brasília, onde funciona o gabinete de transição de governo. Atual presidente do PT, Gleisi acompanhou a entrevista de Lula.
"Eu tive uma discussão com a companheira Gleisi e disse para a companheira Gleisi que, primeiro, o PT é um partido muito grande, o PT é um partido muito importante e o PT é um partido majoritário na montagem da governança dentro do Congresso Nacional", afirmou Lula.

Antes de se dirigir ao CCBB e conceder a entrevista coletiva, Lula recebeu aliados no hotel onde está hospedado em Brasília e se reuniu com o ex-presidente José Sarney (MDB).

Que conselho Sarney deu a Lula?

A minha conversa com Sarney é a visita a um homem que foi presidente da República, uma pessoa que foi presidente do Senado, que teve história nesse País, que me ajudou muito e está com 91 anos de idade”, disse. O presidente eleito afirmou que teve um encontro do mesmo tipo com FHC. “Eu fico pensando também quando estarei com 90 anos de idade, vai demorar um pouco, e quero estar com a mesma saúde que ele [Sarney] está hoje. Já fui visitar também o presidente Fernando Henrique Cardoso porque são pessoas que me ajudaram mesmo quando divergiram de mim”, disse.