spot_img
spot_img

Nutricionista dá dicas para evitar o desperdício de alimentos

spot_img
Compartilhe:

Brasil ocupa o 10º lugar entre os países que mais desperdiçam comida no mundo

Por Elainy Castro

Café, soja, cacau, milho e laranja são alguns exemplos de alimentos e matérias-primas cultivados no Brasil. Porém, da mesma forma que o país é um grande produtor de alimentos, também desperdiça grande quantidade. De acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), cerca de 30% dos alimentos produzidos no país são jogados fora, o que equivale a 46 milhões de toneladas de produtos alimentícios por ano.

Vários fatores contribuem para esses números alarmantes, como a falta de planejamento antes das compras e o cuidado insuficiente com a conservação dos alimentos. Esses hábitos colocaram o Brasil em 10º lugar entre os países que mais desperdiçam comida no mundo, segundo a Organização das Nações Unidas (ONU).

Para a coordenadora do curso de Nutrição do Centro Universitário Estácio São Luís, Monique Nogueira, desperdiçar alimentos é desperdiçar a saúde. Isso porque os alimentos que vão para o lixo são, em sua maioria, de origem vegetal, como verduras, frutas, plantas e hortaliças, fundamentais em uma alimentação saudável.

“Uma das alternativas para evitar o desperdício é utilizar o alimento em sua totalidade, aproveitando as cascas, talos e folhas. Existem receitas nutritivas em que são usadas as cascas das maçãs e bananas e até comidas doces e salgadas, levando como ingrediente a entrecasca da melancia, por exemplo”, afirma a nutricionista.

*Planejamento é fundamental*

Monique explica, ainda, que os alimentos de origem vegetal, principalmente, tendem a estragar mais rápido e, por serem mais perecíveis, é necessário um planejamento antes da compra, para não levar para casa uma quantidade elevada que acaba indo para o lixo.

A especialista ressalta que muitos consumidores não comem certos produtos por conta da aparência e acabam desperdiçando. “Alguns alimentos deixam de ser consumidos por conta da aparência não tão agradável, vão ficando na geladeira ou encalhados no supermercado e acabam indo para o lixo. Porém, ainda que o produto não esteja bonito, se ele estiver em boas condições, deve ser consumido para evitar desperdício”, reforça.

Outro fator destacado pela nutricionista é a conservação dos alimentos que, quando feita de maneira correta, ajuda a evitar que estraguem mais rápido. Uma das formas de conservar por mais tempo é o congelamento. Para que os alimentos não percam os seus nutrientes ao serem congelados, Monique ensina a técnica do “branqueamento”. “Nesta técnica, nós colocamos os alimentos em água fervente e, em seguida, esfriamos imediatamente em um recipiente com água gelada. Utilizamos esse procedimento para carnes, hortaliças ou frutas que vão para o congelamento. Fazendo da forma correta, evitamos o desperdício e a perda dos nutrientes”, diz.

*Ação nas comunidades*

O curso de Nutrição do Centro Universitário Estácio São Luís realiza ações junto à comunidade para ensinar sobre a alimentação saudável e as formas de evitar o desperdício.

Os acadêmicos ensinam a população desde o plantio, ajudando a montar hortas comunitárias para que os moradores tenham acesso aos alimentos saudáveis e com baixo custo. As equipes também realizam oficinas com foco no aproveitamento integral dos produtos, demonstrando como são feitas as receitas nutritivas que utilizam talos, folhas, cascas e outras partes dos alimentos, com o mínimo de desperdício possível.

Compartilhe:
spot_img

Talvez você queira ler também

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Propaganda

spot_img

Propaganda

spot_img

Relacionados

- Propaganda -spot_img
- Propaganda -spot_img

Últimas

Vazio no ninho: meus filhos cresceram, e agora?

Por Juliana Castelo Ao nascer um bebê, nascem um pai e uma mãe. Amor, cuidado e proteção são palavras-chave na jornada de criar uma criança...

Novidade: troque suas lâmpadas incandescentes por novas de LED nos postos E+ Reciclagem

Lançado em 2011, o projeto faz parte do Programa de Eficiência Energética da Equatorial e agora conta com mais serviços para a comunidade A Equatorial...

Em Teresina, pesquisadora da Fiocruz destaca avanços para baratear tratamento de imunoterapia a pacientes com câncer

Pesquisadora também destaca os desafios do Nordeste no enfrentamento a cânceres evitáveis As pesquisas e os avanços mais recentes relacionados ao diagnóstico, manejo e tratamento...