Papa Francisco alerta segurança do Vaticano

spot_img
Compartilhe:
Papa Francisco
Papa Francisco

O papa Francisco fez um alerta, nesta quinta-feira, às autoridades italianas responsáveis pela segurança do Vaticano, no momento em que a Europa se mantém em vigilância frente à possibilidade de atentados.

Em um discurso às autoridades e aos agentes encarregados da segurança do Vaticano, o papa argentino lembrou-lhes que sua tarefa é “vigiar e controlar lugares importantes para a fé e para a vida de milhões de peregrinos”.

Durante seu tradicional discurso por ocasião do novo ano, Francisco admitiu que, “no horizonte, vemos sombras e perigos que preocupam a humanidade”. Ele os convidou, porém, “a não perderem a esperança” e a se tornaram ponto de referência para as centenas de fiéis e de turistas visitam o Vaticano diariamente.

“Que todo mundo possa se sentir ajudado e protegido por sua presença e por seu cuidado”, pediu. Sem confirmar se recebeu ameaças diretas de grupos radicais islâmicos, o pontífice pediu aos agentes que trabalham em colaboração com a Guarda Suíça na vigilância do Vaticano que “não desanimem” diante do que possa acontecer.

Em declaração à imprensa durante o voo de regresso do Sri Lanka e das Filipinas, Francisco disse que “não tem medo de morrer” em um atentado e que o que mais o preocupa são os fiéis. Após o ataque em 7 de janeiro ao jornal satírico francês “Charlie Hebdo”, o governo italiano decidiu reforçar a vigilância de alvos sensíveis, entre eles a sede de vários jornais e as entradas para o Vaticano. Além disso, anunciou que também prepara normas contra o terrorismo.

 

Edição: Veja Timon

Imagem: Internet

Compartilhe:
Veja Timon
Veja Timonhttps://vejatimon.com
O Veja Timon foi desenvolvido para suprir os timonenses com informações de um modo geral, onde a política não venha ser o foco central. Um site diversificado e imparcial, trabalhamos para levar um conteúdo de relevância para cidade. Veja Timon - Junto Com o Povo

Talvez você queira ler também

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Propaganda

spot_img

Propaganda

Relacionados

- Propaganda -spot_img
- Propaganda -spot_img

Últimas

Carlos Brandão é reeleito governador, Timon terá dois deputados e Leitoas saem enfraquecidos do pleito

O governador Carlos Brandão liderou a disputa em primeiro turno pelo governo do Maranhão a partir das primeiras urnas abertas ontem, às 18h, até...

Águas de Timon celebra conclusão do projeto Desvendar Esporte

Nesta quinta-feira (29), a Águas de Timon celebrou a conclusão das atividades do projeto Desvendar Esporte, patrocinado pela Águas de Timon, durante ação no...

Aeroporto de Teresina completa 55 anos

O Aeroporto de Teresina (THE) completa 55 anos nesta sexta-feira, dia 30 de setembro. Localizado na capital do Piauí, ele é a principal porta...
Papa Francisco
Papa Francisco
O papa Francisco fez um alerta, nesta quinta-feira, às autoridades italianas responsáveis pela segurança do Vaticano, no momento em que a Europa se mantém em vigilância frente à possibilidade de atentados. Em um discurso às autoridades e aos agentes encarregados da segurança do Vaticano, o papa argentino lembrou-lhes que sua tarefa é "vigiar e controlar lugares importantes para a fé e para a vida de milhões de peregrinos". Durante seu tradicional discurso por ocasião do novo ano, Francisco admitiu que, "no horizonte, vemos sombras e perigos que preocupam a humanidade". Ele os convidou, porém, "a não perderem a esperança" e a se tornaram ponto de referência para as centenas de fiéis e de turistas visitam o Vaticano diariamente. "Que todo mundo possa se sentir ajudado e protegido por sua presença e por seu cuidado", pediu. Sem confirmar se recebeu ameaças diretas de grupos radicais islâmicos, o pontífice pediu aos agentes que trabalham em colaboração com a Guarda Suíça na vigilância do Vaticano que "não desanimem" diante do que possa acontecer. Em declaração à imprensa durante o voo de regresso do Sri Lanka e das Filipinas, Francisco disse que "não tem medo de morrer" em um atentado e que o que mais o preocupa são os fiéis. Após o ataque em 7 de janeiro ao jornal satírico francês "Charlie Hebdo", o governo italiano decidiu reforçar a vigilância de alvos sensíveis, entre eles a sede de vários jornais e as entradas para o Vaticano. Além disso, anunciou que também prepara normas contra o terrorismo.   Edição: Veja Timon Imagem: Internet