spot_img
spot_img

Projeto Saber Viver+ proporciona lazer e saúde para idosos atendidos pela Sedel

spot_img
Compartilhe:

O esporte é uma ferramenta importante de inclusão social, promoção da saúde, bem-estar e lazer. Para população idosa, o esporte tem um papel fundamental para um envelhecimento saudável, ativo e autônomo. Dentro desta perspectiva, a Secretaria de Estado do Esporte e Lazer (Sedel) desenvolve no Ginásio Paulo Leite, localizado na Avenida Castelinho, bairro Outeiro da Cruz, o projeto Saber Viver +, que oferta para mais de 50 pessoas nos bairros próximos ao Castelão, atividades esportivas, de lazer e culturais, todas as terças e quintas-feiras.

A dona de casa Rita de Cássia viu grandes mudanças em sua vida, depois que começou a frequentar o programa de exercícios funcionais do Saber Viver+. “Saúde é tudo importa para gente. Aqui no projeto eu já emagreci cinco quilos, reduzo o meu estresse, fortaleço os meus ossos e até os batimentos cardíacos ficaram melhores. O exercício físico faz a gente ficar mais ficar vivo, leve e esquecemos por um momento o estresse e os problemas da vida”, relatou.

As aulas são esperadas com muito entusiasmo e ansiedade pelos idosos que participam das atividades desenvolvidas. É o caso da dona de casa Lucioneide Oliveira. “Eu já peço a Deus para chegar as terças e quintas-feiras, quando eu venho para cá me divertir e ter as aulas com nossos professores, que são maravilhosos. Quem chega com as juntas duras e travadas, como eu e outras colegas, depois de um tempo de atividade, melhora gradualmente. Hoje em dia, estamos aqui, todas alegres, felizes, pulando e saltando”, afirmou a idosa.

De acordo com o chefe do departamento de esporte e rendimento da Sedel, Pedro Almeida, o projeto, realiza atividades físicas com o objetivo de melhorar a mobilidade, força e coordenação motora, para prevenir eventuais quedas e lesões, que são acidentes recorrentes nessa faixa etária.

“Nosso funcional é pensado nas atividades que fazem parte do cotidiano dos idosos como o sentar, levantar, agachar, estender os braços para pegar alguma coisa dentro de casa. Tudo isso para dar mais liberdade e autonomia a esse público, além de ofertar o lazer, diversão e socialização, que são importantes para saúde mental e física”, explicou Pedro Almeida.

Compartilhe:
spot_img

Talvez você queira ler também

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Propaganda

spot_img

Propaganda

spot_img

Relacionados

- Propaganda -spot_img
- Propaganda -spot_img

Últimas

Barras de proteína: quando posso comer e para que servem?

Por Juliana Castelo Práticas, fáceis de carregar na bolsa para qualquer lugar e saborosas! As barras de proteína são opções rápidas para repor os nutrientes...

Equatorial Maranhão alerta para a prevenção de acidentes com energia elétrica por causa dos alagamentos e enchentes

As fortes chuvas estão causando consequências em vários municípios maranhenses. De acordo com informações da Defesa Civil do Maranhão, 15 municípios já decretaram situação...

Uilma Resende sai em defesa dos farmacistas de Timon contra multas absurdas do Conselho

https://youtu.be/iFpOEXb2kds O vereador Uilma Resende denunciou ontem, 10, da tribuna da Câmara de Timon o que ele chamou de concorrência predatória dos grandes grupos farmacistas...