spot_img
spot_img

Setembro Amarelo: saiba como diferenciar tristeza de depressão

spot_img
Compartilhe:
Irritabilidade e queda da libido são alguns dos sintomas da depressão

Por Elainy Castro

Dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) revelam que o Brasil é o país com a maior incidência de depressão em toda a América Latina: são cerca de 19 milhões de pessoas com o problema. Segundo a Organização Pan-Americana da Saúde, o transtorno mental é tido como a principal causa de incapacidade em todo o mundo. É normal sentir tristeza diante de uma situação inesperada, frustrante ou, ainda, de alguma perda importante na vida. Porém, quando este estado se prolonga, é necessário se manter atento e munido de informações corretas para perceber com clareza: é um quadro depressivo?

O psicólogo da Hapvida NotreDame Intermédica, Carol Costa, explica que o quadro de tristeza pode se transformar em um transtorno depressivo caso esse cenário seja acentuado e prolongado. “Quando você começa a enxergar os sinais e sintomas de uma tristeza mais profunda, uma melancolia, que o deixa, inclusive, inoperante, é um alerta. Se aquilo que você tinha prazer em fazer e hoje não tem mais, se as coisas já não fazem mais sentido, aquilo que era bom e hoje em dia pouco importa, você está ficando mais recluso, estar com os seus amigos e familiares já não é tão interessante, então sim, você está adoecendo”, afirma o profissional.

O psicólogo aponta, ainda, outros sintomas da depressão, como a irritabilidade, sudorese, queda da libido, falta de vontade de viver, pensamentos pessimistas e sobre a finitude. “Quando todos os sinais já citados começam a atrapalhar a sua vida, quando você não consegue mais fazer suas atividades laborais, quando não mantém mais a rotina, quando os sintomas começam a atrapalhar realmente o dia a dia e a funcionalidade na sociedade, aí já se configurou uma patologia, que requer apoio profissional”, explica.

Ao perceber os sintomas, a indicação é que a pessoa busque ajuda profissional, de forma multidisciplinar, com o psiquiatra, com nutricionista, que vai auxiliar na alimentação correta para este momento da vida, e com um psicólogo, que tem as ferramentas e o conhecimento necessário para ajudar nesse momento.

Compartilhe:
spot_img

Talvez você queira ler também

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Propaganda

spot_img

Propaganda

spot_img

Relacionados

- Propaganda -spot_img
- Propaganda -spot_img

Últimas

Novidade: troque suas lâmpadas incandescentes por novas de LED nos postos E+ Reciclagem

Lançado em 2011, o projeto faz parte do Programa de Eficiência Energética da Equatorial e agora conta com mais serviços para a comunidade A Equatorial...

Em Teresina, pesquisadora da Fiocruz destaca avanços para baratear tratamento de imunoterapia a pacientes com câncer

Pesquisadora também destaca os desafios do Nordeste no enfrentamento a cânceres evitáveis As pesquisas e os avanços mais recentes relacionados ao diagnóstico, manejo e tratamento...

Dia dos Povos Indígenas: Equatorial alerta que 5.568 famílias poderiam economizar na conta com a Tarifa Social

Dia 19 de abril é comemorado o Dia dos Povos Indígenas e a Equatorial Maranhão alerta que 5.568 famílias indígenas estão deixando de receber...