Teresina e Timon “renovam” contrato que nunca funcionou na solução do transporte público entre as duas cidades

spot_img
Compartilhe:
Luciano Leitoa, em dezembro de 2016, pediu ajuda ao prefeito Firmino Filho para criar o CIMU e barrar a empresa Timon City.

Em 2016, Firmino Filho e Luciano Leitoa assinaram o mesmo contrato.  Passaram-se sete anos e o sistema transporte público entre as duas cidades faliu.

Os atuais prefeitos de Teresina e Timon, Doutor Pessoa e Dinair Veloso, respectivamente, assinaram, hoje, a “renovação” do contrato do Consórcio Intermunicipal de Mobilidade Urbana, que foi criado em 2016 pelos prefeitos Firmino Filho e Luciano Leitoa, mas que nunca efetivamente funcionou, ou melhor, até hoje não solucionou o problema do transporte público entre as duas cidades. Em Timon, com a criação do Cimu, a empresa Timon City, que conseguiu intervir sub judice no sistema de transporte da cidade, foi impedida de atuar com o sistema de bilhetagem eletrônica e até hoje tem que receber em dinheiro o valor das passagens, o que causa prejuízo à empresa e aos passageiros.

Timon City, impedida até hoje de atuar na bilhetagem eletrônica

Ainda na gestão do Cimu, que deveria ser compartilhada de dois em dois anos pelos duas gestões das cidades, mas desde que foi criado ficou instalado somente em Timon, a empresa 2 Irmãos, que mantinha o monopólio do transporte de passageiros, faliu e até hoje o Cimu não conseguiu resolver ou cobrir as linhas onde a empresa atuava deixando um déficit no transporte sem solução.

Pra complicar, a empresa 2 Irmãos falou

Os moradores de Timon, para se locomoveram entre as duas cidades, tem que submeter às travessias das barcas quando isso carece de pequenas distâncias e de mototaxis, taxis, Uber ou outros meios de transporte com custo de comprometimento da renda familiar em mais de 50 por cento em seus deslocamentos.

Veja, abaixo, na íntegra a matéria oficial sobre a assinatura do contrato (renovação) entre as duas cidades.

Diniar Veloso e Doutor Pessoa, 2022, assinando contrato de renovação do Cimu.

O prefeito de Teresina, Dr. Pessoa, e a prefeita de Timon (MA), Dinair Veloso, assinaram, nesta sexta-feira (11), o contrato do Consórcio Intermunicipal de Mobilidade Urbana (CIMU), que visa melhorar o transporte coletivo entre as duas cidades. A iniciativa, pioneira no país, deve aproximar ainda mais os dois municípios vizinhos.

“Poderemos dar outros passos em conjunto. Todo e qualquer ato administrativo que for preciso conversar conosco, para melhorar a economia, a geração de emprego, renda e a acessibilidade, estaremos de peito e mente aberta para recebê-los”, disse Dr. Pessoa.

Após a homologação do CIMU na esfera federal, a competência pela gestão, planejamento, fiscalização e regulamentação do transporte público urbano entre Teresina e Timon passará a ser de responsabilidade das suas respectivas gestões municipais. A expectativa é que a assinatura do contrato acelere a implantação de melhorias no sistema.

“Enquanto prefeita, sempre procuraremos ter a melhor relação possível com os gestores, sobretudo com o prefeito de Teresina, pois fazemos parte da região metropolitana da capital do Piauí. Precisamos trabalhar de forma integrada. Esse é um momento muito importante e aguardado pela população timonense”, afirma Dinair Veloso.

Entre os presentes na solenidade de assinatura do contrato estavam, além dos dois prefeitos, secretários municipais das duas cidades, o diretor do Sistema de Informações em Mobilidade Urbana (SIMU) de Timon, Saney Sampaio; e do Superintendente Municipal de Transportes e Trânsito (Strans) de Teresina, Cláudio Pessoa.

Rede Municipal de Saúde de Teresina

Em um segundo momento, os gestores passaram a tratar de questões referentes à parceria entre os dois municípios com relação à regulação de procedimentos ambulatoriais e hospitalares. Em pauta, a otimização dos fluxos e agilidade com relação ao atendimento em ambos os locais.

Segundo o presidente da Fundação Municipal de Saúde (FMS), Gilberto Albuquerque, o objetivo principal da reunião foi discutir o termo de compromisso que existe entre Maranhão e Piauí, especialmente a pactuação dos serviços entre os dois Estados. “As cidades são coirmãs, e precisam colaborar uma com a outra, estamos sempre com os ouvidos atentos para as demandas e, se possível, atendê-las”, disse.

A pactuação entre os dois Estados envolve 27 municípios e três regionais de saúde do Estado vizinho: Caxias, Timon e São João dos Patos. (Da assessoria)

 

Compartilhe:

Talvez você queira ler também

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Propaganda

spot_img

Propaganda

Relacionados

- Propaganda -spot_img
- Propaganda -spot_img

Últimas

Carlos Brandão é reeleito governador, Timon terá dois deputados e Leitoas saem enfraquecidos do pleito

O governador Carlos Brandão liderou a disputa em primeiro turno pelo governo do Maranhão a partir das primeiras urnas abertas ontem, às 18h, até...

Águas de Timon celebra conclusão do projeto Desvendar Esporte

Nesta quinta-feira (29), a Águas de Timon celebrou a conclusão das atividades do projeto Desvendar Esporte, patrocinado pela Águas de Timon, durante ação no...

Aeroporto de Teresina completa 55 anos

O Aeroporto de Teresina (THE) completa 55 anos nesta sexta-feira, dia 30 de setembro. Localizado na capital do Piauí, ele é a principal porta...
Luciano Leitoa, em dezembro de 2016, pediu ajuda ao prefeito Firmino Filho para criar o CIMU e barrar a empresa Timon City.

Em 2016, Firmino Filho e Luciano Leitoa assinaram o mesmo contrato.  Passaram-se sete anos e o sistema transporte público entre as duas cidades faliu.

Os atuais prefeitos de Teresina e Timon, Doutor Pessoa e Dinair Veloso, respectivamente, assinaram, hoje, a "renovação" do contrato do Consórcio Intermunicipal de Mobilidade Urbana, que foi criado em 2016 pelos prefeitos Firmino Filho e Luciano Leitoa, mas que nunca efetivamente funcionou, ou melhor, até hoje não solucionou o problema do transporte público entre as duas cidades. Em Timon, com a criação do Cimu, a empresa Timon City, que conseguiu intervir sub judice no sistema de transporte da cidade, foi impedida de atuar com o sistema de bilhetagem eletrônica e até hoje tem que receber em dinheiro o valor das passagens, o que causa prejuízo à empresa e aos passageiros.
Timon City, impedida até hoje de atuar na bilhetagem eletrônica
Ainda na gestão do Cimu, que deveria ser compartilhada de dois em dois anos pelos duas gestões das cidades, mas desde que foi criado ficou instalado somente em Timon, a empresa 2 Irmãos, que mantinha o monopólio do transporte de passageiros, faliu e até hoje o Cimu não conseguiu resolver ou cobrir as linhas onde a empresa atuava deixando um déficit no transporte sem solução.
Pra complicar, a empresa 2 Irmãos falou
Os moradores de Timon, para se locomoveram entre as duas cidades, tem que submeter às travessias das barcas quando isso carece de pequenas distâncias e de mototaxis, taxis, Uber ou outros meios de transporte com custo de comprometimento da renda familiar em mais de 50 por cento em seus deslocamentos. Veja, abaixo, na íntegra a matéria oficial sobre a assinatura do contrato (renovação) entre as duas cidades.
Diniar Veloso e Doutor Pessoa, 2022, assinando contrato de renovação do Cimu.
O prefeito de Teresina, Dr. Pessoa, e a prefeita de Timon (MA), Dinair Veloso, assinaram, nesta sexta-feira (11), o contrato do Consórcio Intermunicipal de Mobilidade Urbana (CIMU), que visa melhorar o transporte coletivo entre as duas cidades. A iniciativa, pioneira no país, deve aproximar ainda mais os dois municípios vizinhos. “Poderemos dar outros passos em conjunto. Todo e qualquer ato administrativo que for preciso conversar conosco, para melhorar a economia, a geração de emprego, renda e a acessibilidade, estaremos de peito e mente aberta para recebê-los”, disse Dr. Pessoa. Após a homologação do CIMU na esfera federal, a competência pela gestão, planejamento, fiscalização e regulamentação do transporte público urbano entre Teresina e Timon passará a ser de responsabilidade das suas respectivas gestões municipais. A expectativa é que a assinatura do contrato acelere a implantação de melhorias no sistema. “Enquanto prefeita, sempre procuraremos ter a melhor relação possível com os gestores, sobretudo com o prefeito de Teresina, pois fazemos parte da região metropolitana da capital do Piauí. Precisamos trabalhar de forma integrada. Esse é um momento muito importante e aguardado pela população timonense”, afirma Dinair Veloso. Entre os presentes na solenidade de assinatura do contrato estavam, além dos dois prefeitos, secretários municipais das duas cidades, o diretor do Sistema de Informações em Mobilidade Urbana (SIMU) de Timon, Saney Sampaio; e do Superintendente Municipal de Transportes e Trânsito (Strans) de Teresina, Cláudio Pessoa. Rede Municipal de Saúde de Teresina Em um segundo momento, os gestores passaram a tratar de questões referentes à parceria entre os dois municípios com relação à regulação de procedimentos ambulatoriais e hospitalares. Em pauta, a otimização dos fluxos e agilidade com relação ao atendimento em ambos os locais. Segundo o presidente da Fundação Municipal de Saúde (FMS), Gilberto Albuquerque, o objetivo principal da reunião foi discutir o termo de compromisso que existe entre Maranhão e Piauí, especialmente a pactuação dos serviços entre os dois Estados. “As cidades são coirmãs, e precisam colaborar uma com a outra, estamos sempre com os ouvidos atentos para as demandas e, se possível, atendê-las”, disse. A pactuação entre os dois Estados envolve 27 municípios e três regionais de saúde do Estado vizinho: Caxias, Timon e São João dos Patos. (Da assessoria)