Timon inicia hoje dose de reforço contra covid para idosos de 68 anos ou mais

spot_img
Compartilhe:

Veja neste blog os locais de vacinação, hoje, amanhã e sexta-feira

Neste quarta (3), quinta (4) e sexta(5) a campanha de vacinação contra a Covid-19 inicia uma nova etapa. Começa a aplicação das doses de reforço em pessoas com comorbidades (*lista logo abaixo) e idosos com 68 anos ou mais, das 8h às 13h30, no Ginásio Francisco Carlos Jansen, Emef Pedro Falcão Lopes e Emef Luís Miguel Budaruíche.

As pessoas com comorbidades devem respeitar o intervalo mínimo de 28 dias entre a segunda dose e a dose de reforço e apresentar além da documentação padrão de identificação (RG, CPF ou Cartão do SUS, Cartão de Vacinação, Comprovante de residência de Timon em seu nome) um laudo médico ou receita; atualizados. No caso, dos idosos com 68 anos ou mais, o intervalo mínimo é de 5 meses, todos devem apresentar RG, CPF ou Cartão do SUS, Cartão de Vacinação e Comprovante de residência de Timon em seu nome.

“A campanha está avançando para a dose de reforço seguindo da mesma forma que foi no início, por grupos prioritários ou faixas etárias”, explica Clayre Anne Vasconcelos, coordenadora da campanha.

Confira a lista de Comorbidades:

•Imunodeficiência primária grave.
•Pacientes em quimioterapia
•Pessoas transplantadas.
•(TCTH) uso de drogas imunossupressoras.
•Pessoas vivendo com HIV/AIDS.
•Uso de corticóides em doses ≥20 mg/dia de prednisona, ou equivalente,
por ≥14 dias.
•Uso de drogas modificadoras da resposta imune.
•Auto inflamatórias, doenças intestinais inflamatórias.
•Pacientes em hemodiálise.
•Pacientes com doenças imunomediadas inflamatórias crônicas. Da assessoria.

Compartilhe:

Talvez você queira ler também

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Propaganda

spot_img

Propaganda

Relacionados

- Propaganda -spot_img
- Propaganda -spot_img

Últimas

Glossário Doce: Demerara, mascavo, refinado, cristal, de coco… conheça as diferenças entre os vários tipos de açúcar

Por Elainy Castro Lá está você, passando pelo corredor onde fica o açúcar, no supermercado e se depara com várias opções: açúcar refinado, demerara, cristal,...

SEMDES: Cras Vila João Reis reúne gestantes para entrega de enxovais e palestra interativa

Na ultima sexta-feira (02), a equipe do Centro de Referência de Assistência Social (Cras) João Reis reuniu as gestantes para um momento de descontração...

Vacinação de Natal atrai público para prevenção contra Influenza e Covid-19

Com o objetivo de ampliar a cobertura vacinal, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) realizou mais uma estratégia para avançar na vacinação dos...

Veja neste blog os locais de vacinação, hoje, amanhã e sexta-feira

Neste quarta (3), quinta (4) e sexta(5) a campanha de vacinação contra a Covid-19 inicia uma nova etapa. Começa a aplicação das doses de reforço em pessoas com comorbidades (*lista logo abaixo) e idosos com 68 anos ou mais, das 8h às 13h30, no Ginásio Francisco Carlos Jansen, Emef Pedro Falcão Lopes e Emef Luís Miguel Budaruíche.

As pessoas com comorbidades devem respeitar o intervalo mínimo de 28 dias entre a segunda dose e a dose de reforço e apresentar além da documentação padrão de identificação (RG, CPF ou Cartão do SUS, Cartão de Vacinação, Comprovante de residência de Timon em seu nome) um laudo médico ou receita; atualizados. No caso, dos idosos com 68 anos ou mais, o intervalo mínimo é de 5 meses, todos devem apresentar RG, CPF ou Cartão do SUS, Cartão de Vacinação e Comprovante de residência de Timon em seu nome.

“A campanha está avançando para a dose de reforço seguindo da mesma forma que foi no início, por grupos prioritários ou faixas etárias”, explica Clayre Anne Vasconcelos, coordenadora da campanha.

Confira a lista de Comorbidades:

•Imunodeficiência primária grave. •Pacientes em quimioterapia •Pessoas transplantadas. •(TCTH) uso de drogas imunossupressoras. •Pessoas vivendo com HIV/AIDS. •Uso de corticóides em doses ≥20 mg/dia de prednisona, ou equivalente, por ≥14 dias. •Uso de drogas modificadoras da resposta imune. •Auto inflamatórias, doenças intestinais inflamatórias. •Pacientes em hemodiálise. •Pacientes com doenças imunomediadas inflamatórias crônicas. Da assessoria.