spot_img
spot_img

TJ-PI mantém preso e censurado jornalista que denuncia poderosos, inclusive da Justiça

spot_img
Compartilhe:

A Segunda Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Piauí ignorou a medida que atenta contra a liberdade de expressão e, nesta quarta-feira (22), decidiu manter o jornalista Arimatéia Azevedo preso e não mais em casa e sim em presídio, em mais um capítulo da perseguição imposta ao diretor do Portal A-Z, reconhecido pela coragem de denunciar malfeitorias de poderosos, na política, na polícia e na Justiça.

O relator, desembargador Joaquim Santana, votou pela manutenção da prisão domiciliar, o que já vinha sendo considerada uma violência desproporcional, mas os outros dois desembargadores votaram pela transferência do jornalista, cuja pena é tão temida, para o regime fechado.

A decisão ignora que o jornalista, septuagenário, é portador de várias comorbidades e faz parte do grupo de risco de contaminação por Covid-19. Além da prisão, a censura imposta ao jornalista, há quase 40 dias, constitui a garantia aos poderosos de que não serão incomodados por suas denúncias.

O pretexto para a prisão de Arimatéia Azevedo se apoia exclusivamente na palavra de um cirurgião plástico acusado de erro médico, Alexandre Andrade, que teria procurado o jornalista para evitar publicações sobre sobre seu caso. Ele é acusado de provocar danos para uma paciente, quase causando a morte dela.

Um jornalista desassombrado

Arimatéia Azevedo tem cerca de 50 anos deles dedicado ao jornalismo investigativo, sempre denunciando criminosos da política, da polícia e da justiça.

Em 1987, denunciou o crime organizado no Piauí, comandando pelo então coronel Correia Lima, da PM. Ele teve que se refugiar em Brasília para não ser morto.

A sua denúncia só foi investigada somente 12 anos depois, pela Polícia Federal, do Ministério Público Federal e Justiça Federal, resultando no desbaratamento da quadrilha e na prisão e condenação de vários criminosos, inclusive o coronel Correia Lima.

Ao longo da carreira, o jornalista colecionou inimigos poderosos, inclusive no Tribunal de Justiça do Piauí. Sua família afirma que ele jamais foi intimado a depor sobre a denúncia contra ele, que tramitou em segredo.

Jornalista polêmico e desassombrado, Arimatéia já sofreu atentado em casa, por conta de suas denúncias. O Sindicato dos Jornalistas do Piauí expediu nota condenado a arbitrariedade da prisão, cujo processo tramitou em segredo de justiça, sem que tenha sido oferecida a oportunidade de defesa ao acusado.

Fonte: Diário do Poder

Compartilhe:
spot_img

Talvez você queira ler também

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Propaganda

spot_img

Propaganda

spot_img

Relacionados

- Propaganda -spot_img
- Propaganda -spot_img

Últimas

Igreja de Santo Antônio em Timon apresenta projeto de reforma

Um projeto arquitetônico, arrojado e de muito bom gosto vem agradando fiéis da Igreja de Santo Antônio e todos religiosos da crença católica, em...

Estourou tudo: Prefeita Dinar não pode mais empregar e nem pagar horas extras graciosas

Apesar da medida, a prefeita, ao se tem notícia anda prometendo empregos. A prefeita de Timon (MA), Dinair Veloso, em decisão do Ministério Público do...

Hospital Alarico Pacheco ganha mais um Selo por sua qualidade de gestão e desempenho

Profissionais comemoram mais um selo de qualidade para conta!!! O Hospital Regional Alarico Pacheco recebeu essa semana o Selo de Gestão de Indicadores de Qualidade...