Mais um secretário ataca vereadores para semear ainda mais discórdia entre os poderes, diz Ramon Jr

spot_img
Compartilhe:
Vereador diz que secretário quer plantar ainda mais discórdia entre os poderes

Não fosse pela participação desastrosa do secretário Sebastião Carlos, do Planejamento, no processo de distanciamento entre os poderes legislativo e executivo em Timon, em que vazaram áudios que Tião chama os vereadores de “marca c..” e descamba para o baixo nível, outro secretário iniciou hoje pela manhã o mesmo processo que visa distanciar ainda mais os dois poderes.

Segundo o vereador Ramon Junior (PP), “qual interesse teria João Batista Pontes em hoje, cedo, às 5 hs da manhã, está plantando print em grupos de whatsapp a não ser plantar discórdia entre a Câmara e a Prefeitura de matéria sobre decisão de ontem da Câmara, em que acusa os vereadores de  estarem “empurrando com a barriga projeto que ajuda a população”, afirma o vereador.

“O secretário João Batista está dificultando mais ainda o diálogo com a câmara municipal. A cada dia que se passa os secretários de Luciano leitoa incitam mais ainda a discórdia entre os poderes executivo e legislativo. Dessa vez foi o secretário de governo João Batista que distribuiu cedo no grupo da militância política uma matéria que ataca a Câmara Municipal e a Comissão de Constituição e Justiça da Casa, que é responsável por analisar todos os projetos encaminhados pelo executivo ou pelos 21 vereadores para que sejam dados pareceres, apresentação de emendas que possam melhorá-los antes de serem aprovados como quer o governo”, disse Ramon Junior.

O vereador disse que os vereadores têm o direito de discutir e procurar melhorar os projetos enviados à Casa em busca de benefícios mais abrangentes a toda população e por ter a maioria a oposição tem agora obrigação de discutir à exaustão os projetos de interesse da população. Ramon disse que o governo, quando tinha maioria de 14 vereadores, muitos deles sequer liam os projetos e para saber o que estavam votando, tudo era empurrado de goela abaixo para os munícipes e por ter a maioria absoluta, o governo ficou mal acostumado e agora que impor suas vontades, não conseguindo em plenário, está usando as estratégias de mandar os secretários atacarem os vereadores e poder legislativo, arremata o vereador.

Ramon Junior, que é relator da CCJ e Anderson Pego presidente da Comissão, tem sofrido ataques constantes dos secretários, procurador e do prefeito, mas segundo Ramon Junior é nossa função discutir, aprimorar, melhorar os projetos para que a população tenha acesso aos benefícios de forma ampliada e com reflexo na melhoria de vida da população, argumentou Ramon Junior.

Compartilhe:

Talvez você queira ler também

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Propaganda

spot_img

Propaganda

Relacionados

- Propaganda -spot_img
- Propaganda -spot_img

Últimas

Com superação e reeleição, Deputado Rafael se torna o grande articulador do Governo Brandão

A reeleição do Deputado Rafael lhe permite e determina que ele seja o grande articulador do Governo Brandão, na Assembleia Legislativa, onde foi líder...

Declínio eleitoral dos Leitoas chega ao auge em 2022 com derrota para governo e assembleia do MA

Com a perda do governo estadual e vaga na Assembleia as derrotas do grupo estão cada vez mais evidentes e iminentes. Os dados, os números...

Legado e resgate histórico: Gracinha Mão Santa é eleita deputada estadual do Piauí

Gracinha Mão Santa inicia vida pública eletiva da mesma forma que Mão Santa há  44 anos. Há exatos 44 anos Francisco de Assis de Moraes...
Vereador diz que secretário quer plantar ainda mais discórdia entre os poderes
Não fosse pela participação desastrosa do secretário Sebastião Carlos, do Planejamento, no processo de distanciamento entre os poderes legislativo e executivo em Timon, em que vazaram áudios que Tião chama os vereadores de “marca c..” e descamba para o baixo nível, outro secretário iniciou hoje pela manhã o mesmo processo que visa distanciar ainda mais os dois poderes. Segundo o vereador Ramon Junior (PP), “qual interesse teria João Batista Pontes em hoje, cedo, às 5 hs da manhã, está plantando print em grupos de whatsapp a não ser plantar discórdia entre a Câmara e a Prefeitura de matéria sobre decisão de ontem da Câmara, em que acusa os vereadores de  estarem “empurrando com a barriga projeto que ajuda a população”, afirma o vereador. “O secretário João Batista está dificultando mais ainda o diálogo com a câmara municipal. A cada dia que se passa os secretários de Luciano leitoa incitam mais ainda a discórdia entre os poderes executivo e legislativo. Dessa vez foi o secretário de governo João Batista que distribuiu cedo no grupo da militância política uma matéria que ataca a Câmara Municipal e a Comissão de Constituição e Justiça da Casa, que é responsável por analisar todos os projetos encaminhados pelo executivo ou pelos 21 vereadores para que sejam dados pareceres, apresentação de emendas que possam melhorá-los antes de serem aprovados como quer o governo”, disse Ramon Junior. O vereador disse que os vereadores têm o direito de discutir e procurar melhorar os projetos enviados à Casa em busca de benefícios mais abrangentes a toda população e por ter a maioria a oposição tem agora obrigação de discutir à exaustão os projetos de interesse da população. Ramon disse que o governo, quando tinha maioria de 14 vereadores, muitos deles sequer liam os projetos e para saber o que estavam votando, tudo era empurrado de goela abaixo para os munícipes e por ter a maioria absoluta, o governo ficou mal acostumado e agora que impor suas vontades, não conseguindo em plenário, está usando as estratégias de mandar os secretários atacarem os vereadores e poder legislativo, arremata o vereador. Ramon Junior, que é relator da CCJ e Anderson Pego presidente da Comissão, tem sofrido ataques constantes dos secretários, procurador e do prefeito, mas segundo Ramon Junior é nossa função discutir, aprimorar, melhorar os projetos para que a população tenha acesso aos benefícios de forma ampliada e com reflexo na melhoria de vida da população, argumentou Ramon Junior.