Blog mostra quem é o aliado que está fazendo “corpo mole” na campanha do governador em Timon

spot_img
Compartilhe:

 

Segundo as linhas escritas e ditas pelo blog, os atuais percentuais que Brandão detém em Timon podem ser atribuídos aos Deputados Rafael e Socorro Waquim, pois eles são os mais beneficiados com as ações do governo estadual.

Ao analisar e até rebater post deste blog em que entendemos que o governador Carlos Brandão em sua vinda a Timon no próximo sábado, 23, deveria “puxar as orelhas” de seus aliados na cidade por conta de sua baixa performance e desenvoltura eleitoral de sempre estar em segundo lugar nas abordagens de intenção de votos na cidade, o competente e conceituado jornalista Ademar Sousa, em sua página, acaba por revelar quais dos aliados devem ser responsabilizados pelo percentual acima da 20 por cento pontuado pelo governador na cidade.

De acordo com as linhas escritas e ditas pelo jornalista, mas talvez sem o devido reparo do “Coronel”, os Deputados Rafael e Socorro Waquim detém 95 por cento da estrutura de cargos e de ações do governo estadual, enquanto que, “o Coronel Schnneyder mesmo aparecendo como líder nas pesquisas de intenção de voto para deputado estadual ficou fora de tudo, ou seja, sem nada. Ficou só a ver navios”. E aí que mora o perigo, nas palavras de Ademar.

Mas ao analisarmos as palavras escritas e ditas pelo jornalista, talvez percebamos que “exista em razão” de estar a ver navios esse “corpo mole” da atual conjuntura política dos aliados do “Coronel”. Em razão de não terem recebidos cargos e benesses do governo, mas o que consta, talvez seja, outra posição, inclusive apontada por membros do governo que indicam nomes hoje ligados ao pré-candidato a deputado estadual recebendo contracheques no governo estadual, talvez  essa forma pessoal de agradar ou não seja o suficiente para um engajamento total na campanha do governador em Timon.

Ao analisarmos, como fizemos com as posições politicas de cada um dos aliados, devemos mostrar que a ex-candidata a prefeita Socorro Waquim, que saiu da disputa eleitoral passada em terceiro lugar com um percentual de pouco mais de 18 por cento, perdeu aliados desde então, formou um novo grupo e como deputada e com ajuda do governo tem buscado apoio dentro e fora de Timon para se reeleger, sempre defendendo a bandeira do governador seu aliado de última hora, podemos dizer assim.

O Deputado Rafael, com a decisão de romper com seu maior quinhão eleitoral que lhe garantiu seus mandatos, foi em busca do prejuízo eleitoral. Como líder do governo na Alema, amealhou experiência política, obras, ações em Timon e em outros municípios formando um novo grupo politico em Timon  com conjuntura de aliados que permaneceram ao seu lado e outros que vieram dos mais diversos grupos em Timon. Portanto, ficou apto a disputa do seu terceiro mandato.

Quanto às dificuldades que o “Coronel” enfrenta e de não poder defender o governador e pedir votos por ele, segundo o jornalista, por conta de ficar “a ver navios” na questão dos cargos, explicitamente se sabe que a “divisão do bolo”, é sempre proporcional a participação política dentro das gestões que se iniciam em governo de transição dentro da proporcionalidade para quem tem mandato eletivo, como é  caso dos dois deputados. Quanto ao fato, politicamente, citado pelo competente jornalista de que o “Coronel” continua sendo o melhor avaliado nas intenções de votos em Timon, é bom lembrar que quando era vice-governador, Carlos Brandão, embora não pudesse estar na campanha de prefeito do “Coronel”, lhe deu apoio  e grande ajuda potencializando como candidato.

Nas análises politicas dentro e fora de Timon, pode se observar que, nomes, que na campanha para prefeito estiveram ao lado “Coronel” defendendo sua candidatura e contribuíram para que a diferença entre ele a candidata das máquinas municipal e estadual fosse de apenas 375 votos, estão hoje em lados opostos ao “Coronel” defendendo outras candidaturas contra o governador Brandão e até aliados de primeira hora que estavam juntos e permaneceram até hoje declararam e declaram não votar em Brandão, talvez pelos motivos que o blog tenha citado em sua análise.

Ontem, 19, o ex-vereador Kenedy Gedeon foi exonerado do cargo de diretor da Ciretran, em Timon. Para o seu lugar, de acordo com informações deste jornalista, deverá  ser nomeado um dos aliados do “Coronel”.

Agora vai!

Deputados Socorro Waquim e Rafael usam suas redes sociais para convidar para encontro com o pré-candidato Carlos Brandão

 

Compartilhe:

Talvez você queira ler também

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Propaganda

spot_img

Propaganda

Relacionados

- Propaganda -spot_img
- Propaganda -spot_img

Últimas

Conheça o cronograma de obras de esgoto da Águas de Timon para está semana

A Águas de Timon avança em mais uma etapa das obras de esgotamento sanitário no município. Entre os dias 28 de novembro a 03...

Vereador PA acompanha início de obras de sua autoria nos bairros de Timon

O vereador Pedro Augusto PA, de Timon, um dos parlamentares mais atuantes da nova geração política da cidade, "meteu", literalmente "mão na massa". Assim que...

Equatorial Maranhão informa sobre horários de funcionamento durante jogos do Brasil

Postos E + Reciclagem e agências de atendimento terão horários diferenciados durante as partidas da seleção brasileira Com o início da Copa do Mundo no...
 
Segundo as linhas escritas e ditas pelo blog, os atuais percentuais que Brandão detém em Timon podem ser atribuídos aos Deputados Rafael e Socorro Waquim, pois eles são os mais beneficiados com as ações do governo estadual.
Ao analisar e até rebater post deste blog em que entendemos que o governador Carlos Brandão em sua vinda a Timon no próximo sábado, 23, deveria "puxar as orelhas" de seus aliados na cidade por conta de sua baixa performance e desenvoltura eleitoral de sempre estar em segundo lugar nas abordagens de intenção de votos na cidade, o competente e conceituado jornalista Ademar Sousa, em sua página, acaba por revelar quais dos aliados devem ser responsabilizados pelo percentual acima da 20 por cento pontuado pelo governador na cidade. De acordo com as linhas escritas e ditas pelo jornalista, mas talvez sem o devido reparo do "Coronel", os Deputados Rafael e Socorro Waquim detém 95 por cento da estrutura de cargos e de ações do governo estadual, enquanto que, "o Coronel Schnneyder mesmo aparecendo como líder nas pesquisas de intenção de voto para deputado estadual ficou fora de tudo, ou seja, sem nada. Ficou só a ver navios". E aí que mora o perigo, nas palavras de Ademar. Mas ao analisarmos as palavras escritas e ditas pelo jornalista, talvez percebamos que "exista em razão" de estar a ver navios esse "corpo mole" da atual conjuntura política dos aliados do "Coronel". Em razão de não terem recebidos cargos e benesses do governo, mas o que consta, talvez seja, outra posição, inclusive apontada por membros do governo que indicam nomes hoje ligados ao pré-candidato a deputado estadual recebendo contracheques no governo estadual, talvez  essa forma pessoal de agradar ou não seja o suficiente para um engajamento total na campanha do governador em Timon. Ao analisarmos, como fizemos com as posições politicas de cada um dos aliados, devemos mostrar que a ex-candidata a prefeita Socorro Waquim, que saiu da disputa eleitoral passada em terceiro lugar com um percentual de pouco mais de 18 por cento, perdeu aliados desde então, formou um novo grupo e como deputada e com ajuda do governo tem buscado apoio dentro e fora de Timon para se reeleger, sempre defendendo a bandeira do governador seu aliado de última hora, podemos dizer assim. O Deputado Rafael, com a decisão de romper com seu maior quinhão eleitoral que lhe garantiu seus mandatos, foi em busca do prejuízo eleitoral. Como líder do governo na Alema, amealhou experiência política, obras, ações em Timon e em outros municípios formando um novo grupo politico em Timon  com conjuntura de aliados que permaneceram ao seu lado e outros que vieram dos mais diversos grupos em Timon. Portanto, ficou apto a disputa do seu terceiro mandato. Quanto às dificuldades que o "Coronel" enfrenta e de não poder defender o governador e pedir votos por ele, segundo o jornalista, por conta de ficar "a ver navios" na questão dos cargos, explicitamente se sabe que a "divisão do bolo", é sempre proporcional a participação política dentro das gestões que se iniciam em governo de transição dentro da proporcionalidade para quem tem mandato eletivo, como é  caso dos dois deputados. Quanto ao fato, politicamente, citado pelo competente jornalista de que o "Coronel" continua sendo o melhor avaliado nas intenções de votos em Timon, é bom lembrar que quando era vice-governador, Carlos Brandão, embora não pudesse estar na campanha de prefeito do "Coronel", lhe deu apoio  e grande ajuda potencializando como candidato. Nas análises politicas dentro e fora de Timon, pode se observar que, nomes, que na campanha para prefeito estiveram ao lado "Coronel" defendendo sua candidatura e contribuíram para que a diferença entre ele a candidata das máquinas municipal e estadual fosse de apenas 375 votos, estão hoje em lados opostos ao "Coronel" defendendo outras candidaturas contra o governador Brandão e até aliados de primeira hora que estavam juntos e permaneceram até hoje declararam e declaram não votar em Brandão, talvez pelos motivos que o blog tenha citado em sua análise. Ontem, 19, o ex-vereador Kenedy Gedeon foi exonerado do cargo de diretor da Ciretran, em Timon. Para o seu lugar, de acordo com informações deste jornalista, deverá  ser nomeado um dos aliados do "Coronel". Agora vai!
Deputados Socorro Waquim e Rafael usam suas redes sociais para convidar para encontro com o pré-candidato Carlos Brandão