spot_img
spot_img

Você também se sente triste no fim do ano? Especialista ajuda a entender o porquê

spot_img
Compartilhe:

Por Juliana Castelo

A chegada de dezembro, muitas vezes, é celebrada como um período de alegria, festividades e reuniões familiares. No entanto, para algumas pessoas, essa época pode desencadear sentimentos de tristeza, angústia e melancolia. Vários fatores contribuem para que alguns indivíduos experimentem emoções negativas na chamada síndrome de fim de ano. Será que é o seu caso?

“O que eu fiz? Quais foram as conquistas que obtive? Será que já estou em um bom emprego ou consegui o relacionamento ideal? Casei? Tive filhos? Conquistei carro e casa? Nesse período, esses costumam ser questionamentos comuns. As pessoas acabam se cobrando muito. Nas reuniões em família, tais assuntos vêm à tona e podem promover preocupações em relação às expectativas do outro”, afirma a psicóloga da Hapvida NotreDame Intermédica, Ivana Teles.

A especialista conta que a virada de ano pode evocar lembranças dolorosas de perdas passadas, separações familiares ou eventos traumáticos. Nessa perspectiva, as festividades podem intensificar o desânimo para algumas pessoas.

“Você precisa analisar por qual razão esse momento lhe deixa entristecido, ansioso ou angustiado. Seria o fato de retomar o contato com os parentes, lembrar metas que não foram alcançadas ou sentir saudade de alguém que partiu? É preciso entender essas questões e buscar ajuda para que os próximos ciclos sejam mais leves”, ressalta Ivana.

E que tal relembrar tudo o que você conquistou até aqui? Focar nos pontos positivos do seu ano também é uma boa estratégia indicada pela psicóloga. “Somos seres humanos! Estamos aqui para aprender e errar. Tenho certeza de que você fez o melhor que pôde ao longo de todo esse ciclo. Se for a questão da saudade, relembrar os bons momentos e focar nas boas lembranças ajudam bastante”, sugere.

Buscar novas atividades e incorporar novos hábitos são bons aliados. “Crie uma nova rotina, tenha práticas esportivas e esteja com quem você ama. Não devemos ignorar completamente os problemas e os estresses, mas também é preciso exercitar o olhar de gratidão pelo que aconteceu de bom”, enaltece.

Conhece alguém que esteja passando pela síndrome de fim de ano? Então, a dica é: não julgue, acolha! Além disso, caso essa angústia esteja muito intensa, não deixe de procurar um profissional indicado para ajudar a passar da melhor forma possível por esse ciclo.

Compartilhe:
spot_img

Talvez você queira ler também

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Propaganda

spot_img

Propaganda

spot_img

Relacionados

- Propaganda -spot_img
- Propaganda -spot_img

Últimas

Barras de proteína: quando posso comer e para que servem?

Por Juliana Castelo Práticas, fáceis de carregar na bolsa para qualquer lugar e saborosas! As barras de proteína são opções rápidas para repor os nutrientes...

Equatorial Maranhão alerta para a prevenção de acidentes com energia elétrica por causa dos alagamentos e enchentes

As fortes chuvas estão causando consequências em vários municípios maranhenses. De acordo com informações da Defesa Civil do Maranhão, 15 municípios já decretaram situação...

Uilma Resende sai em defesa dos farmacistas de Timon contra multas absurdas do Conselho

https://youtu.be/iFpOEXb2kds O vereador Uilma Resende denunciou ontem, 10, da tribuna da Câmara de Timon o que ele chamou de concorrência predatória dos grandes grupos farmacistas...